Gamificação nas empresas: o que levar em consideração?
Negócios

Gamificação nas empresas: o que levar em consideração?

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

A sua equipe está preparada para uma nova estratégia de motivação e produtividade? A gamificação nas empresas vem para ajudar a instituir boas práticas e fornecer visões inovadoras para funcionários e gestores, tudo mediante a aplicação de lógicas e bases de jogos. Entretanto, é preciso avaliar como e quando começar a aplicar esse tipo de atividade.

Os funcionários devem estar motivados e envolvidos na proposta, sob o risco das atividades terem menos chances de darem certo e apresentarem resultados. A gamificação só será efetiva na medida em que gerar engajamento, portanto, é preciso garantir que a equipe esteja interessada, para ter um retorno positivo.

Mas como saber tudo isso? Leia este post para descobrir!

O que é gamificação?

Engana-se quem pensa que gamificação é meramente trazer jogos para o ambiente corporativo. Na verdade, trata-se de um conjunto de ações baseadas em técnicas e lógicas de jogos de competição, aplicados em atividades relativas às funções desempenhadas na empresa ou, ainda, em questões, como avaliação, mensuração de produtividade ou qualificação.

Sim, a gamificação é uma técnica versátil e complexa, que pode ser levada a diferentes âmbitos dentro da empresa.

Se os seus funcionários estão com dificuldade em aderir ao programa de qualidade da empresa, por exemplo, que tal transformá-lo em um esquema de conquista de pontos, na medida em que cada um for avançando nas tarefas?

A conquista de uma recompensa, dessa espécie de "prêmio", que é a pontuação, instiga a competitividade de cada um e inspira os colaboradores a completarem as tarefas. Dessa forma, serão aplicados os preceitos de qualidade no seu dia a dia de trabalho, de maneira natural e satisfatória.

Características inerentes

Aliás, eis a chave do sucesso da gamificação: consegue instigar algo que é inerente a todo ser humano, em maior ou menor grau — a vontade de se superar e de superar o colega, de se mostrar produtivo e importante, enfim, de se sobressair entre os demais.

A dinâmica do jogo proporciona isso, já que lida diretamente com as expectativas de superação. Todos querem ser vencedores. Estimular esse comportamento no âmbito corporativo, de forma lúdica e saudável, faz com que o funcionário se aprimore e, por consequência disso, seu desempenho se qualifica e os resultados da empresa crescem.

Exemplos de gamificação

Não existe fórmula correta para inserir a gamificação no seu processo de trabalho. O que dá certo para uma empresa pode ser infrutífero para a sua. Mas entre os exemplos de aplicação da gamificação em empresas, é possível destacar alguns. Veja a seguir.

Treinamentos

Está difícil engajar o funcionário nos treinamentos? Vídeos e palestras parecem chatear a rotina da equipe? Que tal transformar isso em um jogo? Criar um sistema de recompensas, que podem ser virtuais e até físicas (ofertando brindes, por exemplo).

Integração

Aplicar uma estratégia de gamificação também pode ser útil no processo de entrada de novos funcionários na equipe, ou seja, integrar os profissionais recém-chegados e orientá-los dentro da cultura da empresa.

No jogo, é possível simular situações, testar comportamentos e estimular a tomada de atitude do funcionário, de acordo com as regras da organização.

Produtividade e performance

Aplicar a gamificação entre os funcionários é delicado, mas pode gerar bons resultados se for realizada de maneira estruturada. Instituir um programa de pontuação e recompensas ligado à performance e produtividade de cada um, deixando claro que é para uma competição saudável, inspira a equipe a dar o melhor de si e a reconhecer o êxito do outro.

Como aplicar a gamificação nas empresas?

Em primeiro lugar, é necessário avaliar o público que participará de uma atividade gamificada, pois é fundamental compreender qual é o perfil dessa audiência e quais técnicas de jogos são adequadas para atingir o objetivo da empresa. Além disso, cada perfil se relaciona de modo diferente com cada conteúdo, tornando ainda mais importante essa avaliação.

Plataforma adequada

Uma vez decidida a forma com que a gamificação será integrada na empresa, vem a parte crucial de encontrar uma plataforma adequada às necessidades do negócio.

É importante avaliar a estrutura a ser disponibilizada para os programas de gamificação implementados. Isso porque de nada adianta ter um sistema sofisticado, com múltiplas fases, ilustrações e até animações, se não dispor de uma infraestrutura de dados e conexões funcionais.

Ainda, é preciso equalizar o tempo que o funcionário terá disponível para se envolver nessas atividades. Como se tratam de tarefas inerentes ao trabalho, precisam estar contempladas na carga horária. Pensar em um esquema de rodízio, liberando o acesso para alguns colaboradores por vez, também pode ser interessante para não atrapalhar o fluxo de produção.

Engajamento dos funcionários

Com todas as questões técnicas resolvidas, estratégia definida e funcionários motivados, é hora de engajar a equipe nas atividades. Implementar um elemento novo e ainda não dominado por todos, é sempre um desafio. A equipe de RH e os gestores de todas as áreas precisam trabalhar para estimular os colaboradores.

Isso pode ser resolvido com uma boa campanha, tanto online quanto offline, e com a abertura de um canal de comunicação para tirar dúvidas e receber observações. De nada adianta investir em uma estratégia interessante e em uma boa plataforma se as atividades ficarão no "limbo" das caixas de e-mails da equipe.

Acompanhamento de resultados

Para os gestores, que trabalharão com os dados auferidos dos "jogos", ainda há uma importante etapa: a aferição dos resultados, que serão uma rica fonte de informação sobre os seus funcionários, perfis, seus processos de tomada de decisão, enfim, sobre aspectos que podem não ficar aparentes no dia a dia.  

Por isso, considere instituir um método periódico de coleta e análise dos dados, recolhidos nas gamificações e que serão utilizados na sua empresa.

Equipe especializada

Por fim, mas não menos importante, lembre-se que você precisa de apoio para implementar algo tão inovador na sua empresa. Existem consultorias e companhias especializadas em gamificação, que podem ajudar em todas essas etapas que descrevemos até aqui: da definição de estratégia até a mensuração de dados, passando pela capacitação e engajamento dos funcionários.

São empresas que estão de olho no que há de mais novo no mundo da gamificação e entendem a mecânica dessas atividades de uma forma global, ou seja, é exatamente o que você e sua empresa precisam.

A gamificação nas empresas é um processo novo, mas já existe muita pesquisa e desenvolvimento sobre o tema. Portanto, na hora de procurar apoio e consultoria, busque aquela que esteja afinada com o objetivo do seu negócio.

Gostou do post? Ficou interessado e quer saber mais? Então, entre em contato conosco para conhecer os serviços que oferecemos e de que forma podemos incluir a gamificação de forma bem-sucedida na sua empresa!

No items found.
Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon facebookicon instagramicon linkedin