Uma das maiores tendências para treinamentos corporativos é a gamificação. Essa metodologia oferece uma experiência imersiva e interativa de aprendizagem, aumentando o engajamento dos colaboradores nas atividades e melhorando seu desempenho na estratégia. E isso acontece por diversos fatores, inclusive geracionais 

Descubra nesse artigo porque a gamificação é uma das mais bem avaliadas tendências para RH e melhore os resultados do treinamento corporativo da sua empresa!

O que é e como funciona a Gamificação? 

Antes de mais nada, é preciso explicar o que realmente é essa metodologia: a gamificação usa elementos, design e lógica de jogos em contextos que não se resumem ao entretenimento. Recursos como storytelling, missões e recompensas são aplicados em uma dinâmica que estimula as pessoas a realizarem determinadas atividades ou a mudarem certos comportamentos.

Enquanto o jogo, por si só, tem como objetivo a diversão, a gamificação se apropria de alguns de seus elementos para ajudar a gerar impactos positivos na vida pessoal e profissional dos participantes. 

Essa estratégia vem sendo usada há décadas, considerando estudos de áreas como psicologia, motivação e neurociência. Mas, especialmente após os anos 2010, essa metodologia vem ganhando espaço no mundo inteiro, aplicada em áreas como saúde, política, marketing, negócios e educação — tanto formal quanto empresarial. 

Nas empresas a gamificação pode ser implementada em diversos processos, como recrutamento e seleção, onboarding de novos funcionários, comunicação interna, tarefas cotidianas e, em especial, no treinamento corporativo. 

No caso do último, as plataformas gamificadas permitem experiências de aprendizagem que tornaram a metodologia uma das tendências para RHs em todo mundo. 

Gamificação: tendência no treinamento corporativo

A gamification está presente em diversas listas de tendências de RH e isso não é à toa: existem uma série de motivos que fazem desta metodologia um excelente investimento, ainda mais quando consideramos as ações de educação empresarial.

E o segredo é a sua natureza lúdica — os jogos são atividades que naturalmente despertam a motivação humana. A maioria das pessoas tem experiências positivas com essa atividade por toda sua história: do início da infância, durante a adolescência e juventude até mesmo na idade adulta e velhice. 

Desde brincadeiras na rua e na escola, esportes físicos, cartas e tabuleiros às mais sofisticadas plataformas eletrônicas, os jogos fazem parte da vida das pessoas. Isso é inegável, ainda mais quando olhamos os dados:

banner-topo-pgb20-1

A Pesquisa Game Brasil 2020 — do Sioux Group, por meio da unidade de negócios Go Gamers, ESPM e Blend New Research — revelou que o público gamer cresceu 7,1% no país, em comparação ao estudo de 2019, e que a maioria dos brasileiros (73,4%) joga em plataformas eletrônicas.

Diferentemente do que algumas visões mais equivocadas possam imaginar, o público gamer é adulto: a maioria está na faixa etária entre 25 a 34 anos (33,6%), seguido de perto pelos jogadores entre 16 a 24 anos (32,5%) e, em terceiro lugar, por pessoas entre 35 a 54 anos (24,7%).

Ou seja, as principais faixas etárias de jogadores são de indivíduos que estão no mercado de trabalho, ocupando postos desde menores aprendizes até diretores e empreendedores. Isso derruba o mito de que os jogos são atividades exclusivas para crianças e adolescentes, mostrando como fazem parte sim do dia a dia de adultos, mesmo entre seus compromissos e rotina corrida. 

Quem participou do advento dos consoles e jogos eletrônicos agora faz parte do quadro de funcionários de empresas no mundo inteiro. E, com a evolução do segmento, os atuais gamers jovens logo também estarão nas organizações. 

Imagine agora como será o futuro, pensando que muitas crianças e até bebês têm contato com jogos de celular e passam horas usando soluções tecnológicas? Como será seu crescimento e hábitos de entretenimento? Como será quando entrarem no mercado de trabalho?

Assim, gerações como a Y, Z e seguintes compartilharão o mesmo hábito: o que pode ser um poderoso instrumento para unir equipes com diferenças geracionais, motivar colaboradores no dia a dia, aumentar seu engajamento com a empresa e até mesmo melhorar sua aprendizagem. 

A gamificação aproveita essa familiaridade que o público tem com os jogos, usando os mesmos elementos, mas em uma dinâmica que não se resume a entretenimento, sim algo que irá gerar consequências positivas e concretas em suas vidas.

A PGB 2020 ainda aponta que, entre aqueles que tiveram contato com a gamificação, 91,7% afirmaram que a metodologia trouxe impactos positivos a experiência em que foi aplicada. Entre os respondentes, 36% já participaram de treinamentos gamificados no trabalho. 

Isso mostra o poder de engajamento que a gamificação tem com o público e, no caso da educação corporativa, são vários os benefícios de se adotar a metodologia:

Engajamento

Por mais conteúdos importantes que traga, um treinamento corporativo pode não gerar os resultados desejados por não conseguir despertar e reter a atenção dos colaboradores nas atividades. Nesse sentido, é importante investir em uma metodologia que motive e engaje os funcionários na dinâmica, assim como a gamificação faz. 

Ao aliar educação e jogo, os colaboradores terão mais disposição para participar do treinamento e aproveitar os benefícios que esta estratégia trará para seu cotidiano profissional. 

Fixação dos conteúdos

Outro ponto interessante que a gamificação traz é ajudar na retenção do conhecimento. Associar os conteúdos educacionais a estímulos positivos é uma ótima forma de fortalecer sua memorização, facilitando o uso das informações no dia a dia. 

Desenvolvimento de soft skills

A gamificação é uma tendência que pode ajudar não somente no treinamento corporativo, como também no desenvolvimento de pessoas. As dinâmicas lúdicas permitem trabalhar habilidades sociais como colaboração, empatia e resiliência, que acabam influenciando na produtividade e qualidade do serviço, além contribuir na melhora do clima interno. 

Uso de dados

Uma das grandes vantagens que as plataformas gamificadas trazem são a coleta e organização dos dados dos colaboradores de forma automatizada. A versão eletrônica é capaz de gerar relatórios detalhados do desempenho dos funcionários nas atividades, ajudando o RH a avaliar quais pontos do treinamento precisam ser aperfeiçoados e quais estão obtendo os resultados desejados — tudo isso com praticidade e agilidade. 

Desta forma, o fato da gamificação ser uma das grandes tendências para treinamento corporativo não é à toa: essa estratégia consegue engajar diferentes públicos e gerar resultados positivos nos processos de aprendizagem. 

Quer saber como explorar essa metodologia na sua empresa? Converse conosco e descubra o que a gamificação pode fazer por seus treinamentos corporativos!