Gestão da inovação deixou de ser um diferencial nas organizações. Hoje qualquer empresa que visa continuar competitiva no mercado precisa ter inovação como cultura institucional

Com a competição de mercado cada vez mais crescente que proporciona mais produto do que demanda e ainda com a transformação digital que mudou o comportamento do consumidor, as pessoas modificam seus critérios de decisão da compra de um produto ou serviço. 

Como resultado, as empresas precisam corresponder com essas mudanças para permanecerem visíveis no mercado.

Inovar é uma forma de gerar soluções para esse novo cenário, entregar o valor que o consumidor requer hoje em dia e, ainda, reduzir custos. 

Apesar de entender a importância da gestão da inovação no âmbito corporativo, às vezes a empresa tem dificuldade de implementá-lo como cultura por acreditar que precisa de grandes mudanças para que ela ocorra.

O que você vai ver neste artigo:

Por isso, através deste texto, viemos desmistificar esse pensamento e trazer mais informações acerca da gestão da inovação para que comece hoje mesmo a implementá-la na sua organização.

Se você tem interesse sobre o assunto, é só acompanhar os próximos parágrafos.

O que é gestão da inovação?

Antes de compreender o que é gestão de inovação, primeiro é importante ter uma definição de inovação.

De modo geral, a inovação pode ser entendida como a criação de algo novo; algo diferente a partir de um elemento preexistente. Pode ser contemplada aqui uma tecnologia, um produto, processo, serviço ou modelo de negócio.

Ou seja, o processo de inovação usa algo que já dispõe de certa viabilidade e demanda no mercado, transformando em algo mais atrativo para os seus consumidores aumentando a lucratividade.

É possível citar o exemplo da Uber que mudou a maneira que nos relacionamos com o transporte. 

Antes de seu surgimento era possível apenas contar com o táxi que apesar de ter a mesma finalidade, dispõe de uma dinâmica completamente diferente, por isso a Uber surgiu com uma proposta totalmente inovadora.

A gestão de inovação consiste em definir meios e métodos para gerar valor a partir da concretização de ideias novas. 

Nas empresas, ela tem como responsabilidade sistematizar o processo de inovação, estabelecendo quantas etapas e quais rotinas o processo terá; contemplando quais recursos humanos, financeiros, materiais, tecnológicos serão utilizados nele e, ainda, definindo uma estrutura hierárquica e decisória necessária para viabilizar o resultado almejado.

O papel da gestão de inovação nas organizações?

A função da gestão de inovação nas empresas é tornar o ambiente propício à criação de ideias inovadoras, seu desenvolvimento e concretização. 

Com carácter estratégico, a gestão de inovação nas organizações está relacionada diretamente à sustentabilidade do negócio, por isso está muito atribuída à direção da empresa.

Como aplicar a gestão de inovação?

O termo gestão de inovação traz a impressão que é preciso fazer muito para conseguir aplicá-lo na empresa, mas pequenas alterações já geram essa mudança de perspectiva. Veja algumas ações que pode dispor.

Dê destaque para a inovação no ambiente organizacional

Se sua empresa deseja tornar forte o senso de inovação no âmbito empresarial, de modo que ela seja enraizada na cultura, então ela deve dispor de uma área focada na gestão da inovação. Esse setor precisa, preferencialmente, estar no nível gerencial, visto que inovação está diretamente relacionada à autonomia.

O gestor responsável pela área de inovação precisa ser um líder com competências de criatividade, inovação, gestão de talentos, solução de problema, experiência do cliente, comunicação empresarial e todas outras que estejam relacionadas a este universo, isso porque ele será um dos stakeholders fundamentais para que a mudança aconteça.

Construa a cultura de inovação

A gestão de inovação só pode ser desenvolvida em um ambiente que dê abertura para novas ideias, valorize profissionais com senso de empreendedorismo e que sejam ousados para correr riscos inteligentes. A palavra-chave, portanto, para construir a cultura de inovação é: autonomia.

Se esse pensamento já faz parte da alta direção de sua empresa, então é preciso sustentá-lo através da disponibilização de cursos, palestras e treinamentos sobre o assunto e, claro, é preciso dar autonomia aos profissionais para que discutam e co criem ideias e incentivem o espírito inovador. 

Mas é preciso ter em mente que a formação de uma cultura de inovação exige um investimento de médio a longo prazo.

Trabalhe a inovação na estratégia da empresa

Ao desenvolver o planejamento estratégico de sua empresa, você precisa inserir ações que estejam alinhadas com os objetivos da organização e ao mesmo tempo que tragam esse senso de inovação, que motivem a equipe, abrangendo todos os recursos disponíveis (humanos, materiais, financeiros e tecnológicos).

Encontre e implemente novas ideias

O ambiente de trabalho precisa respirar criatividade. Para isso, os colaboradores devem ter a chance de indicar soluções e ir além disso, testá-las. Isso significa que, a gestão de inovação acontece a partir do momento que as ideias são ouvidas e implementadas.

As ideias ora diagnosticadas como ruins podem passar por um processo de reanálise, para identificar a viabilidade de melhorá-la e, com isso, dar oportunidade para que a gestão da inovação seja de fato aplicada.

Estruture todo o processo de inovação

O objetivo da gestão de inovação no âmbito corporativo é sistematizar o processo de criação, seleção, análise e viabilização financeira, tecnológica e técnica de ideais que solucionem problemas tanto da empresa quanto de seus consumidores.

Logo, é essencial que haja ferramentas tecnológicas de gestão de projetos que possibilitem o gerenciamento de todos os níveis que a gestão da inovação contempla: físico, técnica, financeiro, temporal, humano, intelectual e mercadológicas.

Com ferramentas de gestão de projetos, sua empresa poderá mensurar os esforços bem como as mudanças realizadas, poderá fazer a gestão comportamental, conseguirá gerar relatórios e indicadores que trarão clareza acerca dos resultados que a inovação tem gerado para a empresa.

A gestão da inovação depende de mentes criativas, por isso está diretamente relacionada à gestão de talentos, sendo importante adotar estratégias que visem aumentar a capacitação dos profissionais em lidar com situações problemáticas e vê-las como oportunidade. Confira como fazer isso através do artigo: Gestão de talentos: o que é e por que é tão desafiadora?