Ludos Pro

Plataforma de aprendizagem corporativa

Português PT

Gamificação – do o inglês gamification, é o uso de mecânicas e características de jogos para engajar, motivar comportamentos e facilitar o aprendizado de pessoas em situações reais, tornando conteúdos densos em materiais mais acessíveis, normalmente não associado a jogos.

Desenvolver novas formas de engajar os participantes em treinamentos ou atividades educacionais é sempre um desafio para qualquer empresa ou instituição de ensino. Como manter os funcionários interessados durante a dinâmica e trazer resultados concretos, mesmo com as obrigações e correrias cotidianas? Como reter a atenção de alunos de diferentes faixas etárias nas aulas e conteúdos educacionais? Muitas organizações tentam solucionar dilemas como esses por meio de plataformas tecnológicas, como os conhecidos ambientes virtuais de aprendizagem (AVA). É nesse cenário que a questão “o que é gamificação?” se torna mais que pertinente.

O que você vai ver neste artigo:

Do inglês gamification, essa metodologia inovadora tem como diferencial despertar um maior engajamento do público e facilitar a mensuração dos resultados da ação. Por esse motivo, esse método está cada vez mais presente em diversos processos de empresas e instituições de ensino, seja nos treinamentos corporativos e na fidelização dos colaboradores ou no fortalecimento da aprendizagem de estudantes — do ensino básico ao universitário. 

Quer saber mais sobre essa tendência de aprendizado e os benefícios de implementá-la na sua organização? Vamos explicar tudo neste artigo!

Se não tiver tempo para ler o artigo, ouça na íntegra abaixo:

O que é gamificação?

gamificacao-ludos-1

Basicamente, gamification é uma forma de usar elementos comuns dos jogos em situações que não se restringem ao entretenimento. É utilizar a lógica e metodologias dos games para servir a outros propósitos, como tornar conteúdos complexos em materiais mais acessíveis, facilitando os processos de aprendizado — tudo isso de forma mais dinâmica do que outros métodos.

Nessa estratégia, vários elementos característicos de qualquer jogo — como um sistema de pontuação e ranking, um objetivo claro a ser alcançado, recompensas ao completar as missões — podem ser usados para atrair e engajar pessoas, promover o aprendizado e motivar determinadas ações do público-alvo.

jornada-da-gamificacao

A gamificação pode ser aplicada nos mais diversos segmentos, desde educação, saúde, causas sociais, marketing e até em treinamentos corporativos, atingindo, assim, públicos e objetivos variados. Em suma, ela é considerada uma opção mais atrativa para engajar a audiência, especialmente mais jovem, em comparação a outras plataformas tecnológicas, como AVAs e treinamentos online. Porém, utilizar o game não significa abandonar totalmente os outros métodos já utilizados e, sim, incorporar essa técnica para melhorar os resultados.

Por que gamificação?

tudo-sobre-gamificacao

De acordo com a empresa de pesquisa Newzoo, temos aproximadamente 2.5 bilhões de pessoas que jogam ao redor do mundo. No Brasil, estima-se que 66,3% das pessoas jogam independentemente do tipo de dispositivo e possuem idade média entre 25 e 34 anos, conforme dados da Pesquisa Game Brasil.

Outros estudos mostram que colaboradores se sentem mais motivados quando há elementos de jogos em seus treinamentos, cerca de 83% responderam positivamente. Além disso, 89% se sentem mais produtivos quando seu trabalho está gamificado.

Estes números mostram que jogar faz parte do cotidiano das pessoas e aplicar elementos de jogos em atividades que não são de entretenimento pode ajudar no engajamento e na motivação.

Elementos da gamificação

elementos-da-gamificacao

A gamificação utiliza elementos comuns dos jogos em circunstâncias que não são voltadas para o entretenimento, os principais recursos são:

1- Storytelling

Conhecida como a arte de contar histórias, o storytelling é uma prática que busca desenvolver histórias ou narrativas com objetivo de entreter, educar, preservar a cultura ou incutir valores morais. 

Na gamificação, esse recurso é utilizado principalmente para engajar o público-alvo e gerar interesse pelo conteúdo compartilhado. Assim pode-se dizer que ele é usado como estratégia para chamar atenção e tornar a prática mais prazerosa e interessante

2- Avatar

Avatar é uma representação visual do personagem do jogador que pode ser aderida uma foto personalizada ou mesmo um desenho representativo, assim como algo mais sofisticado como visto nos jogos eletrônicos mais complexos.

Esse elemento está diretamente relacionado ao recurso de storytelling  – comentado anteriormente -, pois o personagem criado precisa estar relacionado a ambientalização da história. Nesse cenário, o avatar é uma ferramenta que auxilia na imersão do participante na dinâmica ali proposta.

3 – Desafios

É o desafio que motiva os participantes a se esforçarem para alcançar a meta da atividade. Mas para que ele funcione, são trabalhados três recursos: desafio, conquistas e missões que geram interesse nos participantes para que se mantenham voluntária e ativamente na atividade.

Além disso, se faz necessário equilibrar o grau de dificuldade da prática proposta para que o participante entenda que consegue atingir o que foi apresentado. O oposto também precisa ser considerado, é importante que o profissional não veja o desafio como fácil demais, porque isso vai gerar desânimo e, consequentemente, desistência.

A ideia é que na medida em que o participante vá progredindo, a atividade aumente o nível de dificuldade, para que estimule o interesse e o faça alcançar o objetivo definido estrategicamente no desenvolvimento da atividade.

4 – Recompensa

Outra estratégia muito presente nos jogos, a recompensa é realizada de acordo com cada resposta positiva do jogador. Este também é um recurso para estimular o interesse do participante, por isso precisa ser implementado de maneira totalmente estratégica para cumprir com o seu papel.

Podem ser utilizadas diferentes formas de recompensa: avanço para a próxima etapa; moedas virtuais que possam ser trocadas por outros itens; pontuação; barra de experiência que cresce conforme cada vitória; medalhas de honra; troféus; destaques; feedback positivo, entre outros.

5 – Pontos

Como comentado anteriormente, os pontos são considerados um sistema de recompensa que evidenciam aos participantes seu progresso na dinâmica e aumenta sua motivação com as práticas.

Cada acerto gera determinada quantidade de pontos e conforme a dificuldade for aumentando, maior também pode ser a recompensa, assim o jogador se sente motivado a se desafiar cada vez mais e com isso cumprir a meta final da estratégia de gamificação.

Esse recurso também é usado para gerar um sentimento de competição entre os participantes, principalmente quando trabalhado junto o ranking, que você lerá sobre no próximo tópico.

6 – Ranking

Um sistema de ranking serve para identificar os melhores colocados na atividade, destacando aqueles que mais têm assimilado o conteúdo proposto. Ele serve para alimentar a competição e estimular interesse por parte dos participantes em se esforçar para alcançar melhores colocações.

Quais são os benefícios do uso da gamificação?

beneficios-1

A gamificação vem conquistando espaço em diversos lugares, como instituições de ensino e empresas. Seja em sua versão offline ou em plataformas, a adoção dessa metodologia nos negócios proporciona diversos benefícios, confira os principais.

Melhora a motivação dos funcionários

Trabalhar com a gamificação com objetivo de promover o ensino aumenta a motivação dos colaboradores na empresa porque as estratégias desenvolvidas nesse tipo de recurso focam em criar conexão entre os participantes e a atividade proposta. Com isso, o colaborador deixa de ver a atividade como obrigatória.

Desenvolvimento de habilidades subjetivas nos profissionais

Os treinamentos são vistos como práticas para aperfeiçoar habilidades técnicas nos colaboradores, agora quando se trata de competências comportamentais, são as atividades de desenvolvimentos que buscam trabalhar esses aspectos. 

Esses treinamentos subjetivos são sempre desafiantes para a empresa porque não há uma ação específica e certeira que vá desenvolvê-las, cada profissional responde de forma diferente ao processo. 

Mas como na gamificação o ambiente e toda proposta é personalizável para o público-alvo, as chances de atingir o objetivo de aperfeiçoar as soft skills dos colaboradores são maiores.

Impacto positivo na produtividade dos colaboradores

Há dois principais fatores que influenciam na produtividade do trabalho: a motivação e o reconhecimento e ambos estão relacionados. Isso acontece porque quando o funcionário é reconhecido, o sentimento gerado é automaticamente convertido em produtividade.

PROFISSIONAIS-DO-FUTURO

De acordo com cientistas, a motivação está conectada ao sentimento de propósito, ou seja, quando se tem uma meta definida, você se empenha para alcançá-la. A gamificação, de forma geral, usa esse tipo de motivação, pois toda estratégia consiste em alcançar um objetivo final.

Otimização de processos

A gamificação pode ser aplicada em diferentes áreas da empresa, seja na parte de recrutamento e seleção de novos profissionais ou na questão de treinamento e desenvolvimento. 

Em todas elas os processos passam a ser mais otimizados, visto que a tecnologia utilizada gera relatórios, disponibiliza acompanhamento do progresso dos profissionais participantes e até mesmo avalia resultados gerados.

Atração e fidelização de clientes

A gamificação pode ser utilizada como estratégia de atração e fidelização de clientes por meio da experiência de marca, ampliando a funcionalidade do produto ou serviço que ela oferece para seus clientes. 

Como é o caso da Nike que possui um aplicativo de monitoramento de atividades físicas que, com base nas informações coletadas, mostra o resultado e o desempenho do cliente.

Contribuição para a redução da rotatividade na equipe

O perfil do novo profissional é diferente do que se tinha anos atrás. Os profissionais de hoje são mais dinâmicos, engajados com o universo digital e apreciam jogos. Em contraste com isso, as tarefas empresariais e os processos relacionados a elas são desestimulantes, tornando o trabalho não atrativo.

A gamificação, portanto, entra como recurso para reduzir os índices de desmotivação e turnover da empresa porque insere nesse universo elementos que o perfil profissional de hoje está acostumado.

Fortalecimento da cultura organizacional

Além de engajar, a gamificação também pode gerar na sua empresa a participação ativa, o protagonismo, a troca de experiências, melhoria contínua, feedback constantes entre outros elementos que permitem com que os colaboradores se envolvam mais profundamente com os objetivos da empresa e passem a se importar com a cultura organizacional e o cumprimero dos regimes e normas.

Redução do estresse na equipe

A redução do estresse na equipe é uma consequência de todos os outros benefícios que a gamificação proporciona aos colaboradores: motivação, melhora na comunicação, processos mais otimizados, entre outros que você tem visto por aqui.

Melhora na comunicação interna

Mesmo que o foco da estratégia da gamificação criada não seja melhorar a comunicação interna, isso automaticamente acaba acontecendo, principalmente quando a plataforma utilizada possibilita a interação entre os usuários.

Aumento do engajamento nos treinamentos corporativos

Um dos benefícios mais expressivos da gamificação é a melhora na relação de colaboradores com o treinamento e desenvolvimento empresarial. Pois através da gamificação é possível criar todo um universo diferente com a técnica de storytelling e ainda sim trabalhar temáticas do trabalho que geralmente não são contempladas em jogos.

Reforço dos conhecimentos adquiridos nas atividades educativas

É natural do ser humano esquecer os conhecimentos adquiridos, por isso é importante estar em contato constante com aquilo que foi aprendido. Uma das melhores formas é através da gamificação, porque ela não torna o conteúdo cansativo, enjoativo ou desmotivante. 

Pelo contrário, a pessoa que tem contato com esse tipo de recurso nem percebe que por trás de todo o lúdico está aprendendo ou reforçando uma aprendizagem.

Redução de alguns custos

Custos gerados pelo alto índice de turnover e por treinamentos físicos são uns dos mais significativos. E, como você tem visto por aqui, a gamificação, quando implementada de forma efetiva, afeta diretamente nessas duas questões.

Por tornar o ambiente mais agradável e dinâmico, os colaboradores se sentem satisfeitos com seus empregos e param de buscar outras oportunidades no mercado.

Já os custos com treinamentos diminuem, principalmente aqueles que são feitos em ambiente digital, pois não requer a contratação de profissionais, aluguel de sala, não há custo com locomoção ou mesmo manutenção dos colaboradores nesse período.

Coleta de dados estratégicos para melhoria dos treinamentos

As plataformas de gamificação fazem coletas de dados em cada interação que o usuário possui. Tanto o progresso individual como coletivo é compartilhado com a empresa por meio de um relatório gerado automaticamente. Assim, ela consegue observar quais temas ou questões foram bem assimiladas pelos colaboradores e quais ainda precisam ser trabalhadas. 

Melhora nos resultados das ações educativas

Por disponibilizar um relatório completo sobre o progresso dos colaboradores, a empresa pode utilizar deste dados para melhorar futuras ações educativas, funcionando como uma estratégia para definir as próximas temáticas de treinamento e desenvolvimento profissional.

Exemplos de cases de Ludos Pro

Confira alguns exemplos de empresas que procuram a Ludos Pro para criar soluções de gamificação.

Vivo

vivo

Vivo é uma concessionária de telefonia brasileira que oferece serviços de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e TV por assinatura. O principal canal de comunicação que a empresa possui com seus clientes é através do seu Call Center. Por isso, a empresa buscou soluções de gamificação para capacitar seus atendentes desta área.

Em 2016, o desafio era treinar seus funcionários sem precisar tirá-los do ambiente de trabalho. Nesse case participaram mais de 15 mil colaboradores e mais de 90% deles aderiram as práticas ensinadas através do storytelling criado especificamente para a necessidade da empresa. Como resultado, a Vivo obteve uma melhora significativa no atendimento e no desempenho geral da organização.

Sicredi

Sicredi é um sistema de cooperativa de crédito brasileira que atua desde 1902. Quando buscou pela solução da gamificação, ela tinha como necessidade padronizar a ferramenta de gestão de contas para utilizar em todas as cooperativas. Para isso, precisava de um processo de aprendizagem que engajasse e incentivasse os profissionais a utilizarem somente uma ferramenta.

Nesse case participaram cerca de 1200 participantes e 100% deles engajaram com a proposta. Desses, 91% deram feedback positivos para a solução levada para pela corporativa. No ano de 2019, a ideia foi expandida para outras áreas e atingiu mais 7.000 gerentes de contas que alcançaram uma média de performance de 95% em cada módulo.

Coopesp

A Coopesp é conhecida por ser o maior grupo nacional em ópticos e seu objetivo com o projeto de gamificação era ampliar e otimizar o treinamento dos profissionais do comercial (vendedores e gerentes).

Com técnicas de micro learning e elementos dos jogos, a Ludos Pro criou uma solução que tornou o conteúdo prático e interativo que melhorou o engajamento e interesse dos profissionais participantes. Foram mais de 1000 participantes e destes 85% engajaram com o conteúdo e mais 94% completaram todo o treinamento gamificado.

Gamificação nas Empresas

gamificacao-nas-empresas-1

A gamificação nas empresas possibilita todos estes benefícios ao combinar elementos que despertem o interesse e motivação das pessoas para realizarem tarefas que trarão benefícios concretos para suas vidas, tanto pessoais como profissionais, e para as organizações.

Adotar essa metodologia nos negócios pode trazer diversos benefícios ao relacionamento dos colaboradores com a organização. O avanço da tecnologia fez com que as empresas tivessem que reinventar a forma como lidam com clientes, funcionários e parceiros. Essas mesmas ferramentas permitiram que novas oportunidades surgissem para engajar seus diferentes públicos, impulsionando seu faturamento e fortalecendo sua imagem no mercado. 

E uma dessas soluções é a gamification, que pode ser implantada em diversos processos de uma empresa, trazendo uma série de vantagens:

Treinamento corporativo e produtividade

Treinamento-corporativo-e-produtividade

A gamificação é uma ótima forma de aprimorar o processo de aprendizagem dos colaboradores, mantê-los engajados e produtivos dentro da empresa. Por ser dinâmico, o RH pode analisar a qualquer momento os resultados e o desempenho dos funcionários, identificando quais ensinamentos devem ser reforçados e os que estão sendo bem assimilados.

Com um game personalizado, a empresa pode educar seus funcionários em diversos momentos, como na integração de novos colaboradores, na capacitação recorrente da equipe em questões operacionais ou comportamentais e até no estímulo ao crescimento na organização. Além disso, pelo sistema, o participante terá imediatamente o resultado de suas ações, trazendo, assim, um feedback em tempo real da sua performance e em quais temas ele precisa melhorar.

guia-para-aumentar-a-produtividade

Ao utilizar o formato game nesse sentido, o processo de assimilação dos conteúdos será mais estimulante e fácil. Em vez da possibilidade do treinamento se tornar uma simples obrigação, o funcionário será encorajado a manter os estudos de forma ativa e voluntária.

No entanto, a aplicação da gamificação não se resume apenas aos treinamentos corporativos, mas também pode ser empregada nas tarefas cotidianas dos funcionários, estimulando ainda mais sua produtividade.

Engajamento

Esse método é uma forma mais atrativa de incentivar e manter o funcionário na dinâmica. A cada novo aprendizado ele é estimulado a passar para o próximo nível, aumentar sua pontuação ou subir no ranking de participantes e, assim, ir bem no “jogo”.

Nesse sentido, a gamificação também pode ser uma estratégia de relacionamento dentro da empresa, incentivando o contato com os outros colaboradores e setores. Todos esses pontos ajudam na motivação dos funcionários e, junto com outros fatores, auxiliam na retenção dos talentos e na diminuição do turnover — a temida rotatividade entre os empregados que prejudica tanto o funcionamento da organização.

Sentimento de conquista

Por meio de uma competição saudável proporcionada pelo game, os colaboradores despertam um sentimento de conquista a cada jogo vencido. O resultado? Uma equipe com mais entusiasmo e com objetivos semelhantes, que é um dos pontos fundamentais para garantir crescimento e consolidação da empresa. O time vai vestir a camisa da organização e lutar por uma mesma causa.

Dados relevantes sobre a equipe

Por ser uma plataforma online que permite saber imediatamente o desempenho dos participantes, o gestor pode conhecer detalhadamente os resultados da ação com facilidade: os funcionários estão com dificuldades em que temas específicos ao longo do jogo? O game está realmente engajando o público? Como está seu progresso?

Essas e muitas questões e variáveis poderão ser analisadas de perto pelo gestor, trazendo respostas rápidas para avaliar o desempenho dos colaboradores e do próprio jogo em si, ajudando em seu contínuo aprimoramento e na apresentação de resultados.

Qual o passo a passo para implementar a gamificação na empresa?

gamification-1

Trazer a lógica e elementos dos games para o cotidiano da empresa não é apenas realidade das grandes multinacionais ou das startups e negócios de tecnologia. Ela pode ser implementada nos mais variados casos — basta ter planejamento e auxílio profissional. Confira agora o passo a passo para implementar essa tendência em seu negócio!

Faça um diagnóstico do público interno

O primeiro passo para implementar um projeto de gamificação consistente e, claro, efetivo é realizar um diagnóstico do público interno. Ao considerar o perfil dos usuários que vão utilizar a plataforma, será possível conhecer melhor as limitações, comportamentos, referências, habilidades e expectativas do grupo.

Dessa forma, você conseguirá criar um jogo que seja realmente interessante para os participantes, com linguagem, etapas e funcionamentos adequados à sua realidade. Além do mais, realize pesquisas internas que englobam diversos aspectos, desde interação entre os colaboradores até a produtividade. Lembre-se de que quanto maior o número de informações embasadas, maior será a eficiência na elaboração do projeto.

Defina o propósito do jogo

Outro ponto importante para a implementação da gamificação é definir o objetivo da ação: o game será destinado para o treinamento de novos colaboradores? Para alavancar as vendas de um determinado produto ou serviço? Ou para um setor específico? Dessa forma, é mais fácil planejar seu funcionamento, quais informações deverão ser utilizadas e quais não serão relevantes, entre outras questões.

Para tirar de letra essa tarefa, pergunte-se: o que você pretende alcançar com tal projeto? A resposta, sem sombra de dúvidas, vai auxiliar no desenvolvimento de um projeto adequado, que solucione a questão encontrada na fase de diagnóstico.

Crie metas para gamificação

Não basta apenas saber qual o objetivo da gamificação. É essencial também definir metas reais e, claro, tangíveis. Afinal, o intuito do projeto é aprimorar a organização como um todo. Nesse sentido, aposte em testes com um pequeno grupo do alto escalão administrativo, antes de liberar o game para toda a equipe. Assim, será possível tornar o jogo mais eficiente, corrigindo falhas iniciais.

transformacao-digital-1

Aposte em ideias diferentes

Quem acha que a implementação da gamificação segue um bê-á-bá inflexível está enganado. Na verdade, é possível criar soluções que tornem o jogo mais interessante. Adotar um sistema de premiação, por exemplo, é uma alternativa atrativa para engajar os colaboradores e tornar o processo mais satisfatório. Essa é apenas uma possibilidade. Existe a opção do sistema de pontuação ou até de títulos. O importante aqui é despertar o melhor da equipe, estimulando uma competição saudável.

Procure um fornecedor confiável

Na fase da implementação, é de extrema importância ter como aliado uma empresa confiável para a execução do trabalho. Opte por fornecedores de destaque e que já são consolidados no mercado, garantindo, assim, o sucesso dos softwares e também do processo em geral.

Por isso, antes de selecionar uma empresa, faça uma pesquisa. Veja, por exemplo, as redes sociais dos possíveis fornecedores e solicite referências. Além do mais, tente envolver toda a equipe na fase de implementação. Fazê-los com que sintam parte integrante da novidade vai tornar todo o processo mais fácil e prazeroso.

Mensure os resultados

Pense bem: qual o sentido de adotar um projeto e não verificar quais são as suas consequências? É nesse cenário que surge a importância de mensurar os resultados. Certifique-se de que os games geraram as metas e objetivos traçados. Caso algo saia diferente do planejado, é preciso fazer os devidos reparos.

Fato é que a mensuração dos resultados é responsável pelo sucesso do projeto e também vai proporcionar o devido respaldo para tomar decisões futuras. Por isso, não pense duas vezes para solicitar o feedback dos colaboradores. Peça para que eles sejam sinceros e digam o que acharam do game, entendendo como eles se sentem em relação ao novo projeto.

Infografico-Principais-passos-para-implementar-a-Gamificacao-na-sua-empresa
Infográfico – Principais passos para implementar a Gamificação na sua empresa

Gamificação na Educação

Implementar a gamificação na educação pode gerar diversos benefícios nos processos de aprendizagem das instituições de ensino, principalmente com a ajuda das Edtechs — empresas especializadas no uso da tecnologia nesse contexto. Assim, é possível aproveitar todas as vantagens que esta metodologia oferece:

gamificacao-na-educacao-1

  • Aumento do engajamento dos estudantes nas atividades e aulas;
  • Aplicação em diversas faixas etárias e disciplinas — do ensino básico ao universitário/cursos livres;
  • Modernização dos processos de ensino-aprendizagem; 
  • Adoção de recursos interativos nas aulas;
  • Fortalecimento dos conhecimentos adquiridos nas atividades;
  • Uso de dados para avaliar o desempenho dos estudantes;
  • Uso de dados para aprimorar a estratégia;
  • Adoção no treinamento de professores e outros profissionais da instituição.

Qual é a melhor forma de incluir a gamificação na educação?

Qual-e-a-melhor-forma-de-incluir-a-gamificacao-na-educacao

Existem diversas formas de explorar a gamificação na educação. É possível adotar esse método inovador tanto em sua versão analógica como usando plataformas gamificadas. 

Muitas instituições investem em dinâmicas com missões ou desafios, incluindo pontuações e até mesmo recompensas — sejam virtuais ou tangíveis —, para estimular os estudantes a alcançar os objetivos propostos nas atividades. Esses benefícios incentivam o progresso e esforço dos alunos, aumentando assim sua motivação nas aulas. 

Algumas escolas e profissionais da educação também apostam em recursos sofisticados como storytelling para tornar a experiência mais imersiva, aprofundando-se nos temas da disciplina abordada. Desta forma, os estudantes têm uma relação mais próxima com a informação aprendida e podem reforçar seus conhecimentos.

No entanto, a melhor forma de implantar a gamificação no ensino-aprendizagem é contando com a ajuda de uma empresa especializada, que irá analisar os objetivos da atividade e o perfil do público-alvo para montar uma dinâmica verdadeiramente engajadora e efetiva. 

Enquanto o parceiro desenvolve a plataforma usando sua tecnologia e expertise, a instituição de ensino e professor focam suas habilidades nos relacionamentos com os estudantes e em outras metodologias adotadas.

Ao trazer essa inovação no processo de aprendizagem empresarial, o colaborador deixa de encarar o treinamento corporativo como uma obrigação e passa a ser um agente ativo, buscando conhecimento e relacionando-se com seus colegas de forma saudavelmente competitiva e, ao mesmo tempo, colaborativa. Nesse sentido, vale a pena analisar a possibilidade de oferecer recompensas para os fornecedores que completarem todo o jogo, o que vai gerar mais ânimo e motivação para continuá-los.

No entanto, para ter resultados concretos, além de realizar um bom planejamento e materializar o projeto, também é preciso testá-lo e avaliar se seu uso está atendendo às necessidades da empresa.

Além do mais, lembre-se de que o indicado é que cada empresa desenvolva um projeto personalizado, que seja compatível com a realidade do negócio e, claro, com toda a equipe. Agora ficou fácil de entender o que é gamificação, não é mesmo?
Então, se você quer aprimorar o conhecimento sobre assunto, consulte o nosso infográfico 5 passos para gamificar sua empresa. Nele, você encontrará dicas essenciais para começar a implementar essa inovação na sua organização, criando um projeto que cumpra seu objetivo e traga uma boa experiência para seus colaboradores.

teste-gratis-por-7-dias

Perguntas frequentes:

Tem diferença entre gamificação e gamification?

Não, gamificação – do o inglês gamification, é o uso de mecânicas e características de jogos para engajar, motivar comportamentos e facilitar o aprendizado de pessoas em situações reais, tornando conteúdos densos em materiais mais acessíveis, normalmente não associado a jogos.

Como funciona a gamificação?

Basicamente, gamification é uma forma de usar elementos comuns dos jogos em situações que não se restringem ao entretenimento. É utilizar a lógica e metodologias dos games para servir a outros propósitos, como tornar conteúdos complexos em materiais mais acessíveis, facilitando os processos de aprendizado.

Quais são os benefícios da gamificação?

Aumento da motivação dos funcionários
Desenvolvimento de habilidades subjetivas nos profissionais;
Impacto positivo na produtividade dos colaboradores;
Otimização de processos;
Atração e fidelização de clientes;
Contribuição para a redução da rotatividade na equipe;
E muito mais…

Como utilizar a gamificação na educação?

Muitas instituições investem em dinâmicas com missões ou desafios, incluindo pontuações e até mesmo recompensas — sejam virtuais ou tangíveis —, para estimular os estudantes a alcançar os objetivos propostos nas atividades. Esses benefícios incentivam o progresso e esforço dos alunos.

Fale com um consultor

Preencha os campos abaixo e receba o contato de um especialista.

X
Imagem semi-disco Imagem triângulo

Obrigado!

Entraremos em contato o mais breve possível