As Edtechs estão ganhando cada vez mais espaço no mercado, ajudando a tornar a educação mais engajadora e eficiente. As inovações desse segmento podem ser adotadas tanto em instituições de ensino que trabalham com as mais variadas idades, como também nas ações educativas de empresas. 

O que você vai ver neste artigo:

Conheça neste artigo o que é e quais são as vantagens de se trabalhar com uma Edtech para potencializar a aprendizagem – seja para seus alunos ou colaboradores.

O que são as Edtechs?

O-que-sao-as-Edtechs-1024x576

Edtechs são as startups que trabalham com o desenvolvimento e aplicação da tecnologia na aprendizagem. Elas aproveitam o melhor dos avanços tecnológicos para incluí-los nos processos de ensino, seja para crianças, jovens ou adultos, do ensino regular ao profissionalizante/empresarial. Desta forma, as soluções criadas por essas empresas podem ser empregadas nos mais diferentes contextos e para as mais diversas finalidades.

São várias as tecnologias usadas pelas Edtech: inteligência artificial; big data; realidade virtual e/ou aumentada; mobile learning; a gamification – essas ferramentas se tornaram aliadas da educação, tornando a aprendizagem uma experiência mais engajadora.  

Apesar da sua importância e inegáveis méritos, o modelo de ensino tradicional – expositivo e presencial – apresenta limitações, que ficaram mais aparentes nos tempos atuais. Estudos mostram que a capacidade de concentração das pessoas está diminuindo a cada ano. Imagine como essa questão afeta a educação: os estudantes de diversas idades com dificuldade de se engajar na aprendizagem – que geralmente é uma atividade obrigatória e, desta forma, pouco motivadora – e acabando não fixando os conhecimentos que serão importantes mais tarde, tornando todo esse processo ineficiente.

gamificacao-na-educacao-1

Os serviços/produtos propostos pelas Edtechs vem justamente tentar solucionar esse problema e buscam desenvolver metodologias inovadoras que consigam prender a atenção do público, despertar sua motivação nos estudos e fazê-los se engajar com a aprendizagem – tudo isso por meio da tecnologia.

E este mesmo elemento também ajuda a superar outras barreiras, como as limitações espaciais e temporais que acabam prejudicando e até mesmo afastando as pessoas da educação. Uma pessoa adulta, com uma agenda cheia de compromissos, dificilmente terá condições de participar de um ensino presencial, dispondo o seu tempo livre e esforços de deslocamento para ir a um local físico e em um horário fixo para estudar. 

É bem mais fácil para esta pessoa acessar conteúdos educacionais por meio de EAD, por exemplo, aproveitando seu tempo livre para aprender e sem ter que se deslocar até um determinado ambiente para isso. Se apenas esta única solução já causa este efeito, imagine o que mais as Edtech podem inovar para tornar a educação mais eficiente. 

Por isso as Edtechs estão em alta no mercado, com diversas startups recebendo investimentos milionários para alavancar seus projetos – sempre adotando práticas pedagógicas com ferramentas tecnológicas.

A origem das Edtechs

Metodologias-Inovadoras-das-Edtechs-1-1024x576

Não há uma precisão exata da origem das Edtechs, isso porque a internet sempre esteve atrelada com a disseminação do conhecimento, mas o primeiro case relatado no mundo foi em 1997, a empresa Blackboard Inc. (blackboard significa quadro negro). A organização utilizava um sistema de LSM (sistema de gestão da aprendizagem) que lembra muito os modelos utilizados por diversas Edtechs atuais.

Em 2001, foi a vez da plataforma Wikipedia ter destaque no mercado. Criada pelo americano Jimmy Wales, o site não era visto exatamente como uma Edtechs, mas como uma enciclopédia colaborativa. Apesar disso, ele foi fundamental para reforçar a ideia de que a internet era um ambiente não somente para se entreter, mas para se informar e adquirir conhecimento.

Enquanto isso, universidades americanas já prevendo essa tendência começaram a explorar plataformas de e-learning. Então houve o surgimento e a popularização de outras ferramentas, como dispositivos móveis, Wi-Fi, 3G, smartphones e tablets.

O aparecimento dessas ferramentas possibilitou que novas tecnologias educacionais surgissem, como aplicativos e cursos on-line, e que elas se tornassem alternativas poderosas para pessoas com interesse em adquirir conhecimentos, mas também com uma rotina nada flexível, que a impede de recorrer aos meios tradicionais (aulas presenciais).

Nos dias de hoje, com o uso da internet, é possível ter acesso a aplicativos criados por Edtechs em diversos dispositivos e em diferentes locais, além da tão conhecida sala de aula: no ônibus, no trabalho, na sala de espera de um consultório, na fila do banco e em diversos outros locais.

Metodologias Inovadoras das Edtechs

Vantagens-de-se-contratar-uma-Edtech-1-1024x576

Novas tecnologias vão surgindo com o passar dos anos. Algumas podem não ser tão relevantes, enquanto outras despertam a atenção e começam a ser adotadas em áreas como saúde, segurança e educação, trazendo resultados bastante animadores.

Na educação as soluções tecnológicas se apropriam de diversos campos científicos, como pedagogia, neurociência e psicologia, para tornar o aprendizado mais engajador e eficiente. Ou seja, elas não vem para apagar toda bagagem de conhecimento das metodologias tradicionais, e sim somar nos processos de aprendizagem. 

Por isso, diversas inovações tecnológicas estão sendo adotadas nas salas de aula e treinamentos, abrangendo os mais diversos públicos – desde crianças a colaboradores e diretores de grandes empresas. E são várias as soluções disponíveis no mercado:

Realidade Virtual/Aumentada

Essa ferramenta ajuda a tornar o ensino mais engajador ao oferecer uma experiência imersiva de aprendizagem. Seja com óculos especiais ou até com o próprio celular, os estudantes podem conhecer lugares distantes – como o espaço ou fundo do mar – ou então fazer simulações em ambientes controlados – como no treinamento de segurança do trabalho, por exemplo. Assim promove-se uma atividade mais dinâmica para fortalecer a assimilação dos conhecimentos.

Big Data

O uso de dados está mudando diferentes segmentos. Na educação, colher as informações do desempenho dos estudantes nas atividades ajuda a identificar quais deles estão com dificuldades de aprendizagem – de forma imediata -; quais conhecimentos precisam ser melhor trabalhados e quais conteúdos estão sendo bem assimilados. Isso permite que se faça uma ação mais assertiva para resolver os problemas educacionais e aprimorar as estratégias, seja nas salas de aula ou nos treinamentos corporativos

Gamificação

Aliando elementos de jogos a contextos que não se resumem ao entretenimento, a gamificação é uma estratégia que oferece uma experiência interativa e imersiva de aprendizagem. Os elementos lúdicos despertam a curiosidade e engajamento dos estudantes, além de ajudar na fixação dos conhecimentos ao associá-los a estímulos positivos. 

jornada-da-gamificacao

Recursos como o storytelling, pontuação e recompensas são usados para motivar os estudantes a realizar as atividades, como completar as lições ou o treinamento corporativo, e também a mudar comportamentos, como aprender a trabalhar em equipe e a lidar com a diversidade, por exemplo.

Em sua versão eletrônica, as plataformas gamificadas geram relatórios detalhados sobre o desempenho dos estudantes nas atividades e, assim como no big data, ajudam a tornar a estratégia de educação mais assertiva.

Realidade Virtual/Aumentada, Big Data, Gamificação… Ferramentas como essas são desenvolvidas pelas Edtechs, que criam produtos e serviços específicos para atender as demandas das instituições de ensino e empresas parceiras. 

Qual a importância das Edtechs

importancia-das-edtechs

As Edtechs facilitam a aprendizagem e a torna mais eficiente. Isso porque através delas os estudantes têm acesso a diferentes formas de aprender, não se limitando ao ambiente educacional para isso, ou seja, através delas o aluno tem liberdade geográfica e de tempo. 

Elas também são ferramentas que promovem interesse pelo aprendizado, diferente do contexto tradicional. Além de fornecer acesso a informações como nunca tinha-se visto na história, em apenas um clique, as plataformas de aprendizagem podem conectar seus usuários a qualquer informação.

Com isso, as características das Edtechs engajam principalmente o público jovem, que busca por soluções criativas e ao mesmo tempo que trabalhe com métodos que otimizem o aprendizado conforme dedicam mais atenção a ele. Alternativas que contrapõem o contexto educacional do Brasil dos dias atuais que permanece com um sistema obsoleto e burocrático.

Quais são os objetivos das Edtechs?

edtechs

As Edtechs têm como objetivo possibilitar novas formas de aprendizagem que levem em consideração a realidade atual do mundo e que se enquadrem às necessidades do mercado. 

Por meio da tecnologia e da inovação, elas ainda visam incentivar o aprendizado contínuo de diferentes públicos. Nesse sentido, o indivíduo não necessariamente precisa estar no contexto educacional (educação básica ou superior) para aprender.

Qualquer pessoa que disponha de interesse sobre algo pode recorrer a essas tecnologias para se aperfeiçoar, isso em qualquer momento da vida. Portanto, as Edtechs buscam gerar formatos variados, que instiguem interesse de qualquer pessoa, e personalizados, que se adequem às necessidades, objetivos, dificuldades e facilidades do próprio estudante.

PROFISSIONAIS-DO-FUTURO

As startups também tornam os alunos protagonistas do próprio ensino, o que torna o aprendizado um processo ainda mais significativo para ele.

Mas os objetivos das startups voltadas à educação não visam somente melhorar a experiência de ensino do aluno, mas influenciar todo esse contexto. Existem empresas focadas nos docentes, que promovem treinamento. Há também aquelas que objetivam desenvolver soluções para otimizar práticas desse contexto, como o processo de avaliação e a própria gestão dos alunos.

Principais Edtechs do Brasil

Das startups educacionais que existem no Brasil, há várias iniciativas que têm-se destacado, confira algumas delas.

Qranio: é um aplicativo que contém diversas perguntas sobre as mais diferentes áreas (ENEM, Biologia, Química, Física, Matemática, entre outras) para testar o conhecimento do usuário. Ele trabalha conceitos de gamificação tornando o processo de aprendizagem mais divertido.

Veduca: startup que possui parceria com muitas instituições de ensino de grande nome, como USP, FIA e BM&FBOVESPA e disponibiliza cursos direcionados e com certificados.

Geekie: é uma plataforma de educação on-line que tem como objetivo ajudar  discentes em sua preparação para o vestibular, por meio de uma estratégia de ensino individualizado. Basicamente, a plataforma é uma simulação de deveres de casa personalizada.

Descomplica: startup de produção de conteúdo, ela disponibiliza vídeo-aulas para estudantes se preparam para vestibulares e ENEM, se assemelhando aos cursinhos pré-vestibulares, mas tudo a distância.

Ludos Pro: voltada para a educação empresarial, a Ludos Pro é uma startup que desenvolve treinamentos corporativos personalizados conforme a necessidade da empresa. Ela utiliza a gamificação para tornar a experiência mais lúdica e inovadora.

O mercado

No Brasil, o mercado das startups voltadas para a educação está em ascensão e por isso há muitas oportunidades. As empresas de startups sabem disso e é por isso que cada vez mais surgem propostas para mudar a realidade de ensino através da inovação. 

Conforme dados do Mapeamento de Edtech do ano de 2020, análise feita pela Associação Brasileira de Startups (Abstartup) em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), existem aproximadamente 449 Edtechs ativas no país, destas 61% são da área de produção de conteúdo e 19% são da área de dados e processos.

Apesar disso, há muitos desafios nesse mercado, pois é uma área em que mais de 80% das instituições de ensino básico são públicas e a aquisição de tecnologia nas redes públicas ainda é baixa e muito burocrática.

Vantagens de se contratar uma Edtech

objetivos-das-edtechs

Iniciar uma parceria com uma Edtech pode ser a chave para aprimorar os processos de aprendizagem da sua instituição de ensino ou empresa e, assim, garantir melhores resultados. 

Essas empresas são especializadas em tecnologia e educação, desenvolvendo projetos adaptados às necessidades, realidade e cultura de seus parceiros. Isso torna as estratégias ainda mais assertivas, porque consideram exatamente o que a organização e seus estudantes precisam – adotando métodos inovadores e altamente engajadores. 

O Ludos Pro é uma plataforma gamificada que utiliza técnicas e mecânicas de jogos para engajar, ensinar e aumentar a produtividade. Ele oferece uma série de funcionalidades e opções de personalização para diferentes projetos, seja com fins educacionais, empresariais ou promocionais.  

Descubra o que uma plataforma gamificada como o Ludos Pro pode fazer por sua instituição de ensino ou empresa! Converse conosco e dê um up nas suas estratégias de ensino e aprendizagem.

teste-gratis-por-7-dias
O que são as Edtechs?

Edtechs são as startups que trabalham com o desenvolvimento e aplicação da tecnologia na aprendizagem. Elas aproveitam o melhor dos avanços tecnológicos para incluí-los nos processos de ensino.

Qual a origem das Edtechs?

O primeiro case relatado no mundo foi em 1997, a empresa Blackboard Inc. (blackboard significa quadro negro). A organização utilizava um sistema de LSM (sistema de gestão da aprendizagem) que lembra muito os modelos utilizados por diversas Edtechs atuais.

Quais são os objetivos das Edtechs?

As Edtechs têm como objetivo possibilitar novas formas de aprendizagem que levem em consideração a realidade atual do mundo e que se enquadrem às necessidades do mercado. 

Quais as vantagens de se contratar uma Edtech?

Iniciar uma parceria com uma Edtech pode ser a chave para aprimorar os processos de aprendizagem da sua instituição de ensino ou empresa e, assim, garantir melhores resultados.