Quando uma tendência traz resultados no exterior, é natural que busquem implementá-la no país. O mesmo aconteceu com a gamification no Brasil: essa estratégia vem gerando impactos positivos para empresas, instituições de ensino e outras entidades no mundo inteiro e, aos poucos, chegou aqui para tornar diversos processos mais engajadores e efetivos.

Há um oceano de possibilidades em se adotar a gamification no Brasil. Saiba as vantagens de se investir nessa metodologia em diversos contextos e aproveite essa tendência na sua realidade! 

O Que é a Gamification?

Também chamada de gamificação, ela é uma metodologia que usa elementos, lógica e design de jogos em contextos que não tem como finalidade o entretenimento. Nessa dinâmica recursos como storytelling, missões e pontuação são aplicados para motivar as pessoas a realizarem determinadas tarefas e até mudarem comportamentos, gerando assim impactos positivos concretos em suas vidas. 

Diversas áreas, como saúde, política, marketing, negócios e educação, estão tendo resultados positivos com essa estratégia, oferecendo uma experiência imersiva e interativa para seu público-alvo e obtendo resultados palpáveis. Não é à toa que a gamificação vem ganhando tanto destaque no exterior, adotada por grandes empresas e instituições.  

As bases da gamification surgiram há décadas, entretanto, somente a partir dos anos 2000 essa estratégia começou a se consolidar como a conhecemos hoje, e pós-2010 a ganhar espaço no mundo. E, de lá para cá, algumas organizações brasileiras decidiram apostar na gamificação para transformar sua realidade — e não estão ficando com as mãos abanando.  

Gamification no Brasil: os diversos usos da estratégia

As empresas e instituições brasileiras têm muito a explorar em relação a gamificação. De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2020 — do Sioux Group, por meio da unidade de negócios Go Gamers, ESPM e Blend New Research — 73,4% dos brasileiros jogam em plataformas eletrônicas. 

No entanto, apenas 28,6% dos respondentes disseram já ter ouvido falar especificamente dessa metodologia. Mas, há um detalhe ainda mais importante que a pesquisa revela: dos que já participaram de uma atividade gamificada, 91,7% avaliaram que ela trouxe impactos positivos a experiência promovida. 

Esses dados deixam claro como, apesar de ser bem avaliada pelos usuários, a gamificação ainda pode ser adotada em larga escala no Brasil. Assim como no exterior, essa metodologia pode ser aplicada em diversos contextos: 

As empresas brasileiras podem aproveitar mais a gamification em diversos processos,  implementando-a em treinamentos corporativos, onboarding de novos funcionários, recrutamento, comunicação interna e até nas tarefas cotidianas — melhorando o engajamento da equipe e resultados das ações

Essa estratégia ajuda a motivar os colaboradores a participarem destas atividades, que podem acabar sendo monótonas e pouco efetivas se feitas apenas de forma tradicional, reduzindo o peso da obrigação e trazendo uma ação mais descontraída para a rotina corrida. 

Já as instituições de ensino podem adotar essa estratégia nos mais variados assuntos e com estudantes de diferentes idades, oferecendo uma experiência de aprendizado imersiva e interativa para aumentar a motivação e os índices de aprendizagem. 

Além disso, o mercado de publicidade brasileiro, reconhecido mundialmente por sua qualidade, também pode se aproveitar dos advergames no lançamento de produtos e serviços. Esse tipo de jogo pode atrair a atenção do público-alvo e criar uma experiência positiva de venda para o cliente. 

Tudo isso mostra como a gamificação pode ser implementada de diferentes formas no contexto brasileiro. No entanto, como isso funciona na prática? 

5 Exemplos de Gamification no Brasil 

Existem vários casos de sucesso na adoção da gamificação por empresas brasileiras. Estes 5 exemplos conseguem mostrar, na prática, como essa metodologia pode beneficiar estratégias diferentes. 

1- Microsoft

Nada mais justo do que implementar uma experiência de jogo para vender um produto dessa natureza, não? Em 2014 a Microsoft precisava treinar seu vendedores para comercializar o console Xbox, mas, em vez de resumir essa preparação em uma palestra expositiva, foi desenvolvido um treinamento gamificado. 

Em parceria com o Ludos Pro, a atividade trazia um personagem que deveria enfrentar desafios, participando de jogos, coletando pistas e, no final, precisando derrotar um vilão. Essa estratégia ajudou a tornar a experiência mais engajadora, além de combinar perfeitamente com o segmento de mercado.  

2- Calcard

A gamificação não é usada somente por negócios de tecnologia. A empresa de cartão de crédito Calcard, do grupo Calcenter, ofereceu aos seus clientes uma experiência próxima a gamificação.

Quem usava o cartão durante a promoção acumulava estrelas e, no fim da experiência, os maiores pontuadores recebiam prêmios, de uma viagem no valor de R$ 10 mil com acompanhante a diversos modelos de celulares. 

A estratégia foi adotada pela empresa como forma de fortalecer a relação com seus clientes, ao oferecer uma experiência mais personalizada e divertida de promoção. 

3- Vivo

Desde 2016, ainda como GVT, a companhia de telecomunicações tem uma parceria com o Ludos Pro no desenvolvimento de plataformas gamificadas

No início, a empresa tinha um objetivo: precisava motivar os atendentes do call center. Para isso, foi realizada uma campanha de endomarketing com gamificação, no qual os funcionários eram protagonistas em um set de filmagem, enfrentando desafios e resgatando prêmios personalizados. 

A atividade conseguiu apresentar o conceito de protagonismo aos colaboradores, empoderando-os a resolver problemas e explicitando como suas ações impactam outras pessoas. 

4- Santander

Em 2017 o Santander, em parceria com o Ludos Pro, ofereceu o Academix Game — uma plataforma onde estudantes participavam de um vestibular gamificado. 

Essa dinâmica possibilitou uma maior interação dos participantes com o banco, por meio de uma experiência engajadora. Os vencedores da atividade eram premiados com uma bolsa de estudos de um mês em Boston para estudar empreendedorismo. Foram mais de 30 bolsas de estudos premiadas, além de mais de 10 mil novas contas universitárias abertas!

5- Universidade Católica de Brasília

Outro projeto ligado a educação também fez sucesso no Brasil: pensando em oferecer uma experiência inovadora aos calouros, a Universidade Católica de Brasília adotou uma gamification para os ingressos do segundo semestre de 2019. 

O UCB Universe é uma plataforma gamificada que ajuda os novos universitários a conhecer o Campus Taguatinga e os serviços e projetos desenvolvidos pela instituição. Cada desafio vencido dava direito a pontos, que poderiam ser trocados por itens na loja do game — como vouchers de food trucks e de espetáculos do teatro da universidade —, além de garantir a participação em um sorteio. 

Esses exemplos de sucesso são a prova de que a gamificação pode se uma ferramenta de engajamento muito eficiente, e trazer ótimos resultados independentemente do seguimento em que é aplicada. Preparamos um infográfico com todas essas informações para você baixar e ter sempre à mão!

O-uso-da-gamificação-no-Brasil-614x1024

Todas essas experiências foram possíveis graças a gamificação. Descubra o que essa estratégia pode fazer por sua realidade: converse conosco e aproveite todos os benefícios dessa tendência!