Como o storytelling pode mudar o jogo da sua empresa
Negócios

Como o storytelling pode mudar o jogo da sua empresa

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

O universo empresarial mudou bastante nessas últimas décadas: o comportamento dos clientes já não é o mesmo, nem as expectativas dos colaboradores. Nesse sentido, diversas técnicas inovadoras estão invadindo o cotidiano corporativo para fortalecer os relacionamentos externos e internos, garantindo assim que a organização se mantenha competitiva no mercado. Descubra agora como o storytelling pode ser adotado nas empresas e trazer resultados surpreendentes.


Vamos lá?


Mudança de Comportamento


A revolução tecnológica das últimas décadas trouxe um impacto inimaginável a sociedade, não somente na esfera material, como também na forma com que as pessoas se conectam entre si e com o mundo. As barreiras entre o online e offline estão se rompendo cada vez mais: nunca se teve tanta informação disponível facilmente à humanidade como agora; nunca foi possível se relacionar com indivíduos diferentes e descobrir coisas novas; nunca foi possível saber o que está acontecendo do outro lado do mundo.  


Isso tudo acarretou uma série de mudanças no comportamento das pessoas e, consequentemente, transformou a forma de trabalho das empresas, tanto com seu público externo como interno. Os consumidores estão mais exigentes, buscando um relacionamento de confiança com as marcas que consomem; enquanto os profissionais querem trabalhar em empresas que os inspirem e apostem na inovação e tecnologia em seu cotidiano.


Por isso, para sobreviver nesse novo cenário, as organizações estão investindo em estratégias diferenciadas para conquistar os diferentes públicos, serem referência no mercado e se destacarem da concorrência. Uma das metodologias que vem chamando a atenção é o storytelling - uma forma de ajudar as empresas a criar conexões com as pessoas.


O que é o Storytelling?


Resumidamente, storytelling é a arte de contar uma história. Parece algo simples, não? Mas essa estratégia traz uma complexidade e benefícios que vão além dessa mera descrição.


As histórias fazem parte da natureza humana: seja considerando a nossa sobrevivência como espécie, que dependia de um sistema de comunicação e da transmissão de conhecimento de uma geração a outra, até na nossa jornada pessoal, compreendendo valores morais por meio de fábulas, parábolas e contos de fada. Nenhuma dessas experiências e sua ligação com o storytelling são a toa - se comunicar por meio de narrativas é uma forma extremamente eficiente de ensinar determinadas informações, criando empatia e ajudando a fixar as ideias na mente do público.   


A estratégia do storytelling já era naturalmente adotada em áreas da mídia, como livros, filmes, séries, novelas, videogames e até mesmo em contextos não ficcionais, como documentários e jornalismo. Porém, outros setores começaram a notar que essa ferramenta poderia ser aplicada em suas realidades, trazendo os mesmo benefícios e impactos. Afinal, uma história bem contada é capaz de emocionar, conscientizar e mudar comportamento das pessoas, revelando um novo universo a elas. Você já não ficou tão tocado com alguma experiência narrativa - seja real ou não - que passou a enxergar uma situação de forma diferente?


Esse é o poder das histórias. E recentemente as marcas começaram a perceber esse potencial. Atualmente publicidade, marketing e empresas também estão implementando o storytelling em seus processos e comunicações, buscando atingir o lado emocional do seu público para conquistá-lo e engajá-lo.


Storytelling e empresas


A sociedade costuma ter uma visão fria das empresas. Adotar o storytelling é uma forma de aproximar as pessoas da realidade da instituição, criando e consolidando uma boa imagem dela no imaginário social, e de despertar o interesse na sua marca. Isso é fundamental especialmente no cenário atual com tantos estímulos disputando pela atenção dos indivíduos, sempre atarefados, e pela característica das novas gerações (os millennials e a Z*) que buscam aliar trabalho/consumo com causas que acreditam.  


As histórias são capazes de criar conexões emocionais com as pessoas e isso é uma ferramenta poderosa que pode ser adotadas pelas empresas com seus diferentes públicos.

Vamos dar algumas ideias de como trabalhar com o storytelling em cada caso:


Público Externo


O storytelling pode ser adotado com os clientes em potencial para chamar a atenção e despertar o interesse na marca. Isso geralmente é feito por meio de propagandas e publicidades, porém que não trabalham com a venda como objetivo central, e sim em desenvolver uma conexão emocional com o público para criar uma imagem positiva da marca.


Também é possível trabalhar com quem já é cliente, para fidelizar esses compradores ao fortalecer seu relacionamento com a empresa. Desta forma, além de não acabar escolhendo o concorrente, esse indivíduo poderá se tornar até um promotor da marca, recomendando-a para seus conhecidos.


Público Interno


É possível usar o storytelling para tornar os colaboradores mais engajados e motivados. Uma forma é usar essa ferramenta para conscientizar sobre a missão e impactos positivos que a organização gera: isso dará aos funcionários o senso de que seu trabalho é importante em diferentes maneiras (para a instituição, para a equipe, para a sociedade), estimulando-os a realizarem suas tarefas com ainda mais qualidade.


Outras possibilidade é adotar estratégias inovadoras, como a gamificação, que pode usar narrativas ficcionais também com o objetivo de conscientizar e despertar o engajamento dos mais diversos públicos.


Como adotar o storytelling na empresa?


Essa estratégia pode ser aplicada de diferentes formas no ambiente corporativo - basta usar a criatividade! Aqui vai três ideias:


1 - História da empresa/fundador


Alguns exemplos de storytelling e empresas é usar a própria história da organização e do fundador como narrativa. Mostrar o esforço e dificuldades que foram superadas é uma forma de atrair a atenção do público para sua história, criar empatia e até engajar os colaboradores.


2 - Histórias do público interno


Outra forma é usar até mesmo as histórias dos clientes e funcionários: mostre como a empresa e/ou sua solução foram importantes para eles; como suas necessidades foram sanadas ou como teve a oportunidade profissional que não teria em outros lugares, por exemplo.


3 - Storytelling e outras estratégias


Uma opção diferente de adotar o storytelling nas empresas é quando essa ferramenta faz parte de uma estratégia maior. A gamificação, por exemplo, costuma usar esse recurso para potencializar o engajamento dos usuários na metodologia, criando um ambiente imersivo e interativo para motivar as pessoas a realizarem determinadas atividades.


Também considerando a natureza humana, a gamificação usa elementos comuns aos jogos para fins que não se resumem ao entretenimento. No caso das empresas, costuma-se implementar essa estratégia no treinamento corporativo, recrutamento*, onboarding de novos funcionários, comunicação interna, marketing e até mesmo nas tarefas cotidianas dos colaboradores.


Quer saber mais como o storytelling é usado na gamificação para engajar os colaboradores? Converse conosco e conheça outros benefícios dessa metodologia!


No items found.
Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon linkedinicon instagramicon facebook