A mentoria reversa é uma estratégia que pode incentivar a troca de conhecimentos e experiências dentro da empresa, fortalecendo a capacitação dos funcionários e o relacionamento nas equipes. 

O que você vai ver neste artigo:

Descubra neste artigo como a mentoria reversa pode transformar o clima na sua organização e melhorar as habilidades dos colaboradores!

A Importância da Abertura às Novidades

Os tempos, em diversos sentidos, são outros: acelerados, com mudanças de cenário e inovações pipocando no mercado a toda hora. Para sobreviver, as empresas e profissionais precisam estar atentos às transformações que ocorrem em geral e àquelas geradas com os avanços tecnológicos. 

É natural que pessoas de gerações anteriores tenham dificuldades de se adaptar às mudanças inevitáveis que acontecem constantemente na sociedade, ainda mais em relação à tecnologia. E é natural que aqueles que já nasceram nesse contexto tenham maior facilidade com as ferramentas e lógica atuais. 

Se o mercado está sendo dominado por questões como transformação digital, marketing online, startups, metodologia ágil, lidar com diversidade, entre tantas outras, é importante que os colaboradores compreendam a conjuntura em que estão inseridos e as inovações que impactam seu trabalho e a empresa. 

Não se abrir às mudanças é a receita perfeita para deixar o negócio e a carreira ficarem para trás da concorrência, que se atualiza nas inovações e garante seu espaço no mercado. Uma forma de manter-se atento às novidades é por meio do treinamento corporativo, capacitando os profissionais nos temas em alta para melhorar sua produtividade e qualidade no serviço. 

Mas, existe outra maneira de incentivar que os colaboradores mais experientes se aprimorem e estejam a par das mudanças: a mentoria reversa. 

O que é Mentoria Reversa?

Quando pensamos na figura do “mentor” é inevitável não imaginar um senhor sábio, experiente, que superou todos os desafios que a vida lhe impôs e agora está de coração aberto para guiar os mais jovens na longa jornada que enfrentarão. 

Mas, talvez essa imagem esteja um pouco equivocada: todo mundo tem algo a ensinar e algo a aprender — e isso independentemente da idade, vivência ou posição na vida pessoal ou profissional. 

Enquanto os mais experientes tem sim muito o que ensinar, isso não significa que as gerações mais jovens nada têm a acrescentar ou compartilhar e que será de grande valia aos seus seniores. 

E isso é levado em conta na mentoria reversa: uma iniciativa em que os jovens ensinam os mais velhos. Os profissionais são agrupados em duplas, onde os novatos orientam os mais experientes em questões que eles tenham dificuldade de entendimento, como novas tecnologias, redes sociais, inovadoras metodologias e formas de gestão, entre outros exemplos. 

A presença de gerações diferentes é realidade em milhões de empresas. Saber trabalhar com as características, talentos, desafios e complexidades entre os funcionários é algo que beneficiará a todos, gerando melhores resultados para o negócio e tornando o clima interno mais saudável. 


E uma ótima ideia para aproximar e aproveitar os talentos de diferentes idades é adotando a mentoria reversa. 

Benefícios da Mentoria Reversa

Essa iniciativa pode parecer simples, mas tem capacidade para gerar vários impactos positivos dentro da empresa. Não é à toa que grandes organizações como a Coca-Cola já implantaram a mentoria reversa, atentando-se para os benefícios que a proximidade entre profissionais mais jovens e experientes irão trazer para o negócio. 

Troca de conhecimentos

Uma das maiores vantagens de se implantar essa iniciativa é fortalecer a troca de conhecimentos entre os funcionários de uma empresa. Isso ajuda a melhorar as competências técnicas e subjetivas dos profissionais, espalhando saberes importantes pelas equipes. 

Dessa forma, em vez de concentrar os conhecimentos em apenas um indivíduo — que pode, por diferentes motivos e a qualquer momento se desligar da empresa —, semeia-se essas informações estratégicas para mais pessoas, que as aproveitarão em suas rotinas e terão um melhor desempenho. 

Fortalecimento dos relacionamentos internos

A troca de conhecimentos e proximidade entre os mentores e seus tutelados pode ajudar a derrubar algumas barreiras e ideias preconcebidas entre os colegas, fortalecendo os laços de confiança e amizade nos departamentos.

O aprimoramento das relações ainda ajudará a cultivar um clima organizacional mais saudável e menos marcado por disputas, conflitos e equívocos, o que irá impactar na produtividade e qualidade do serviço de todos. 

Em vez da distância e desconfiança, os colaboradores descobriram os talentos uns dos outros e poderão trabalhar melhor em equipe, somando suas habilidades em prol da empresa. 

Aumento da inovação

Os profissionais mais jovens podem ajudar os seniores a explorarem o seu lado criativo e inovador, que em alguns contextos e décadas passadas podem ter sido podados. Isso significa despertar talentos adormecidos nos colaboradores, aproveitando-os na empresa.

Unir a criatividade e experiência pode gerar resultados incríveis, promovendo ainda mais uma cultura de inovação e resultados na organização. E a empresa e funcionários só têm a ganhar nessa dinâmica. 

Como implantar a Mentoria Reversa?

Um programa de mentoria reversa pode ser aplicado de diversas formas. Porém, algumas dicas são importantes:

1- Orientar os colaboradores

O primeiro passo é explicar a todos os profissionais da empresa o que é, quais são os benefícios e como, de modo geral, funciona a mentoria reversa. Essa etapa serve para tirar dúvidas e deixar claro tudo que é importante no processo.

Uma dica especial é deixar em aberto a participação dos funcionários, permitindo que somente aqueles realmente interessados se inscrevam no programa. Isso ajuda a tornar o processo mais produtivo e não forçar ninguém a uma dinâmica que pode não ser de sua vontade — e, assim, ser pouco engajadora e eficiente para o indivíduo.

2- Montar as duplas com cuidado

Após a inscrição dos participantes, o RH deve analisar seu perfil para montar as duplas de trabalho, considerando o que cada profissional pode aprender com o outro. Por isso, é importante pensar nas necessidades técnicas e nos comportamentos dos funcionários, escolhendo com sabedoria os mentores e mentorados. 

3- Orientar mentores e mentorados

É importante educar todos os participantes para que aproveitem o melhor da experiência, abrindo-se a novos aprendizados e estando preparado para assumir uma postura de mentor. Isso irá ajudá-los a entender como se portar nos encontros para que a estratégia seja efetiva. 

4- Dar liberdade e suporte para as duplas

Nenhum projeto flui sem desafios, ainda mais na primeira vez. É importante que o RH apoie os mentores e mentorados nas atividades, mediando a resolução de conflitos ou dúvidas, seja de qual parte for.

Ao mesmo tempo, é fundamental dar liberdade para as duplas, que devem combinar entre si a frequência e horários dos encontros, adaptando a rotina de ambos para melhor aproveitamento das mentorias. 

Em todas essas etapas, algo é comum: a necessidade de uma boa comunicação. Seja entre as duplas, RH e participantes, empresa e colaboradores, essa habilidade é fundamental para evitar problemas e fortalecer os laços dentro da organização.

Descubra a importância da comunicação empresarial e como melhorá-la para transformar a dinâmica nas equipes!