Os desafios na gestão de uma empresa com 20 funcionários não são os mesmos se comparado a uma empresa de 20 mil funcionários, mas a metodologia pode ser? A metodologia OKR veio do vale do Silício para dizer que sim. 

Pequenas ou grandes empresas podem implementar o sistema OKR de gestão e atingir grandes resultados. Prova disso é que o método OKR foi aplicado no crescimento do Google. 

Em sua implementação, em 1999, a empresa continha aproximadamente 40 pessoas e ainda é o principal modelo geracional utilizado nos dias atuais, quando o quadro de colaboradores é composto por mais de 60 mil pessoas.

Se você quer descobrir como a metodologia OKR funciona e de que modo ela pode ser implementada, nós vamos explicar tudo o que precisa para utilizar esse método hoje na sua empresa e garantir o resultado que tanto procura.

Metodologia OKR: o que é?

A metodologia Objectives and Key Results é um modelo de gestão empresarial que tem como foco os resultados que precisam ser atingidos. Ela pode ser conceituada como um link entre estratégia e execução, porque utiliza objetivos inter-relacionados que são trabalhados de modo a alcançar tais consequências.

Na prática, um gestor que opta em implementar a metodologia OKR, estabelece objetivos, realiza o desmembramento dos resultados-chave e cria projetos visando alcançar os objetivos gerais.

Esses objetivos podem ser alcançados tanto de forma individual como de forma coletiva. Mas todos os colaboradores necessariamente precisam entender as metas e saber claramente como alcançá-las.

Então, há um alinhamento de comunicação, pois toda organização passa a entender o que é importante naquele determinado momento e como o trabalho de cada um se insere na entrega dos objetivos da empresa e, ainda, como isso está relacionado na estratégia e na visão dela, fazendo parte de uma cultura organizacional.

Estrutura da metodologia OKR

A estrutura da metodologia OKR segue como parâmetro duas questões: objetivos e resultados-chave.

Objetivo (O)

O objetivo tem como propósito definir quais são os resultados que a empresa quer chegar, portanto apresentam uma descrição geral e prazos para alcançar tais conquistas. 

Normalmente os responsáveis por essa parte de implementação da metodologia OKR são CEOs e diretores da empresa.

Esses objetivos definidos terão como função comunicar aos colaboradores, então devem ser descritos de modo qualitativo e aspiracionais.

Resultados-chave (KR)

Os resultados-chave caracterizam-se em várias métricas que determinam como sua empresa saberá que está chegando no objetivo traçado.

Cada objetivo estabelecido ser destrinchado em duas a cinco dados quantitativos ou métricas (KPIs) que sua empresa quer melhorar

Veja bem, esses resultados não estão relacionados a término de tarefa, pois uma tarefa pode ser realizada com êxito, mas sem gerar o resultado esperado. O objetivo aqui é alcançar resultados.

Como implementar a metodologia OKR

Para implementar a metodologia OKR em sua empresa é fundamental que algumas etapas sejam realizadas. É sobre isto que você vai descobrir agora.

Etapa 1:

A metodologia OKR deve ser iniciada com a definição de um objetivo-chave para o ano. Nesse primeiro momento, a meta é definida pelos gestores ou CEOs da empresa e pode ser generalizada, como: Aumentar a receita.

Etapa 2:

Depois de definido um objetivo geral, agora é hora de estabelecer outros três objetivos, mais segmentados. Estes devem ser contextuais com o objetivo principal, ou seja, precisam ajudar a alcançar aquele propósito geral e, também, devem ter prazos delimitados aos próximos 3 meses.

Por exemplo: Gerar mais tráfego no site da empresa; manter o NPS acima de 75%; diminuir o Custo de Aquisição de Cliente (CAC) em 50%.

Etapa 3:

A etapa três consiste em criar de dois a cinco resultados-chave que têm como finalidade alcançar seus objetivos. Lembre-se que eles precisam ser quantitativos, caso contrário não podem ser considerados resultados-chave.

Um exemplo para o objetivo “Gerar mais tráfego no site da empresa”, os resultados-chaves podem ser: criar X conteúdos no blog corporativo em um mês; desenvolver X conteúdos orgânicos nas redes sociais com link para o site; enviar X e-mails marketing.

Etapa 4:

Na etapa 4 é o momento de dividir as tarefas entre as equipes. As tarefas precisam ser segmentadas conforme as habilidades e competências de cada setor, de modo que eles de fato consigam alcançar o que foi proposto.

Etapa 5:

A última etapa do processo consiste em avaliar os resultados-chave que foram mensurados. Essa verificação deve ser constante. A meta está estabelecida para o trimestre? Então a cada mês ou a cada quinze dias confira como está o andamento. Só assim a metodologia OKR será de fato efetiva.

Esse processo deve ser refeito no fim de cada trimestre, assim, cada ciclo novo é uma maneira de melhor desenvolver o modelo de OKR.

Bottom Up e Top Down: a relação deles com a metodologia OKR

Diferente de outros modelos de gestão empresarial que trabalha com objetivos realizados de cima para baixo (Top Down) – parte de um núcleo central (CEOs e diretores) que estabelece todas as diretrizes e estratégias dos demais colaboradores -, a metodologia OKR determina objetivos realizados de baixo para cima (Bottom up).

Somente 40% dos objetivos são definidos por CEOs e diretores (Top Down), os outros 60% são desenvolvidos pelos demais profissionais que compõem a organização (Bottom up).

Dessa forma, os gestores e líderes de cada área são responsáveis em discutir com as equipes como poderiam contribuir para chegar ao objetivo geral determinado pelos diretores. Através dessa conversa, cada área teria seus OKRs e cada funcionário também.

Portanto, a metodologia OKR serve para alinhar a perspectiva de todos que compõem a empresa e explicitar como cada colaborador é peça fundamental para alcançar um objetivo geral. Essa é uma maneira de deixar os profissionais engajados e, ainda, aumentar a produtividade.

Outra maneira de engajar e motivar os colaboradores é por meio de jogos corporativos. Leia sobre em: Jogos corporativos para engajar e motivar colaboradores.