Um organograma invertido é uma forma diferente de apresentação do organograma comum, onde a figura do CEO aparece na posição mais baixa do diagrama, seguidos dos integrantes da diretoria, gestores e, logo após, os colaboradores.

A inversão do organograma possibilita que não apenas a empresa, mas as lideranças compreendam de forma mais ampla a sua organização. Através disso é possível estabelecer estratégias mais eficazes que ajudem na tomada de decisão, pois os colaboradores passam a compreender sobre o “todo” da organização. 

Isto é importante para as empresas, porque o século XXI trouxe consigo mudanças fundamentais e significativas na sociedade, como a evolução exponencial da tecnologia. O mercado apresenta uma dinâmica muito maior, e empresas que querem continuar no ranking precisam corresponder a essas mudanças de forma rápida.

O organograma invertido é uma proposta que surgiu para auxiliar nesse processo de inovação na organização empresarial trazendo o dinamismo que ela precisa para adequar-se às necessidades do mundo atual, sem contar o fato dessa visão possibilitar o desenvolvimento de um ambiente empresarial mais criativo e colaborativo.

Através deste artigo, você saberá qual a função de um organograma invertido, quais as vantagens e desvantagens que ele apresenta e porque ele é conhecido como um modelo que vai de encontro com as expectativas do mercado de hoje.

O que é o organograma invertido?

O organograma empresarial é um gráfico que contém a estrutura hierárquica de uma empresa, de modo a representar os diferentes elementos que fazem parte da corporação e suas ligações hierárquicas. Nos ângulos verticais estão contemplados os níveis hierárquicos, já nos ângulos horizontais estão associadas as diferentes áreas e atividades da corporação.

O tipo de organograma pirâmide mais conhecido é o modelo tradicional – também conhecido como clássico – usado por empresas que possuem o modelo de gestão tradicional, onde o enfoque é a hierarquia. Isso quer dizer que as estratégias e as tomadas de decisões são quase que exclusivamente feitas por cargos de alta gestão.

Neste modelo:

  • Os colaboradores são as figuras que mais estão em contato com os clientes e, por isso, são os que mais conhecem sobre suas necessidades, mas eles não possuem tantas oportunidades para promover soluções para essas carências;
  • As decisões estratégicas são feitas pelos membros da diretoria; e
  • Os gestores táticos são mensageiros das decisões da alta gestão ao invés de gerirem o operacional.

Já o organograma invertido (também conhecido como pirâmide organizacional invertida) é uma estrutura focada nos clientes e nos colaboradores que, por sua vez, são responsáveis por atender suas expectativas. Sua composição gráfica representa a empresa em uma hierarquia diferente, sendo os colaboradores o topo da pirâmide, seguidos dos gestores e, por último, na base, a diretoria.

Mais do que uma representação gráfica para ordenar a estrutura da corporação, o organograma busca promover uma mudança na perspectiva da empresa que o utiliza. Ao contrário de um organograma tradicional, este não tem sua estrutura baseada no controle e sim no serviço, portanto, os líderes dão suporte e apoio às equipes (colaboradores) que estão mais perto do consumidor e ambos servem ao consumidor, ofertando um produto ou serviço para sua necessidade.

Em outras palavras, na pirâmide organizacional invertida a satisfação do cliente fica em primeiro lugar, e como o âmbito operacional é o nível mais próximo a ele, então os colaboradores passam a ser empoderados a fazerem parte das estratégias da empresa e tomar decisões.

Neste modelo:

  • Os colaboradores do nível operacional têm liberdade para tomar decisões estratégicas para buscar a satisfação constante dos clientes;
  • Os gestores passam a ser líderes que servem um objetivo coletivo;

Vantagens do organograma invertido

Colaboração

Como o organograma invertido promove uma hierarquia menos rígida, os profissionais dispõem de uma abertura maior para interagir uns com os outros, independentemente do nível organizacional que possuem, proporcionando a criação de um ambiente mais colaborativo.

Dinamismo

Empresas que apresentam melhor comunicação entre os níveis hierárquicos tendem a ser mais dinâmicas já que informações acerca de eventuais problemáticas e desafios são transmitidas de forma mais ágil entre os profissionais e gestores, favorecendo a solução do problema.

Uma vez que as informações são transmitidas de maneira mais rápida e a própria equipe possui maior autonomia para buscar por soluções, não é necessário aguardar que os demais níveis hierárquicos fiquem a par e estabeleçam quais ações promover para a solução de determinada questão.

Motivação

O organograma invertido cria um ambiente em que todos os colaboradores se sentem mais valorizados uma vez que deixam de ser apenas prestadores de serviços e passam a participar do processo de tomada de decisão.

Desvantagens do organograma invertido

Problema na tomada de decisão

Neste modelo, a tomada de decisão acontece por diferentes membros das equipes, e estão distribuídas aos níveis mais baixos. Essa característica torna o processo um pouco mais trabalhoso, diferente de quando são tomadas por apenas uma pessoa e transmitidas aos demais colaboradores da instituição.

Por isso, mesmo em uma empresa que adote o sistema de organograma invertido, é recomendável que haja uma pessoa responsável por ouvir opinião dos demais, mas que determine a palavra final sobre as ações a serem realizadas.

Pouca clareza nos processos

Outra desvantagem que o organograma invertido possui é quanto a clareza dos processos. Isso acontece porque a dinâmica mais fluida pode trazer dúvidas quanto a quem são os responsáveis por cada fase dos processos que você possui em sua instituição.

Diante disto, é fundamental dispor de ferramentas de gestão e planejamento estratégico para facilitar a administração dos processos e torná-los acessíveis para todos os profissionais.

O organograma investido está diretamente relacionado à cultura empresarial e tem total influência sobre os colaboradores, sendo fundamental dispor de uma equipe eficaz para tornar a implementação dessa forma de gestão ainda mais certeira. Para isso, você precisa conhecer o fit cultural de seus colaboradores. Veja sobre o assunto no artigo: 5 Dicas para analisar o fit cultural de um candidato.