Adotar a gamificação na educação infantil é uma ótima estratégia para tornar os processos de aprendizagem mais engajadores e eficientes. No entanto, nem todas as escolas, professores e equipe pedagógica sabem como usar e aproveitar o melhor desta ferramenta em sala de aula. 

Descubra neste artigo 4 maneiras de aplicar a gamificação na educação infantil e transforme o aprendizado dos seus alunos!

Gamificação: o que é e quais são seus benefícios na educação? 

Durante muito tempo a educação foi vista sob uma ótica rígida: não havia espaço para questionamentos, nem momentos mais descontraídos; a aprendizagem era baseada em decorar os assuntos, palavras e números e os alunos passavam a maior parte do tempo sentados, copiando e escutando o professor.

Essa época passou. Quanta diferença pode ser vista em uma sala de aula de três décadas atrás para os dias de hoje? Atualmente os processos educacionais permitem maior liberdade para professores e estudantes, explorando, criando e engajando com os conteúdos e materiais para ter uma experiência mais eficiente e amigável de aprendizado. 

Nesse sentido, diversas metodologias foram desenvolvidas para tornar a sala de aula mais dinâmica e melhorar os resultados de aprendizagem dos estudantes, nas mais variadas faixas etárias. E, entre tantas ferramentas, uma que vem ganhando bastante destaque nos últimos anos é a gamificação.

Essa estratégia usa elementos, design e lógica comuns aos jogos para motivar as pessoas a realizarem determinadas ações ou até mesmo mudarem comportamentos. Recursos como avatares, missões e pontuação são aplicados em uma dinâmica interativa e imersiva, estimulando atividades que resultem em impactos positivos para a vida dos participantes.

Diversas áreas sérias vêm adotando essa metodologia em suas ações, como saúde, política, segurança e educação — na qual a gamificação pode se tornar uma grande parceira para motivar estudantes de diversas faixas etárias e contextos a estudar, oferecendo uma experiência dinâmica de aprendizagem.  

Existem estudos que mostram que a gamificação usa elementos que naturalmente despertam a motivação das pessoas, ajudando assim que elas realizem ações que poderiam não ser tão divertidas — como estudar — mas que irão gerar consequências positivas mais tarde em suas vidas. 

Na educação a gamificação pode ser uma ferramenta poderosa para atrair e reter a atenção dos alunos, ainda mais ao abordar disciplinas e conteúdos mais complexos e densos. Ainda mais considerando alunos mais jovens, sua dinâmica torna os momentos de estudo divertidos, associando o aprendizado a algo agradável. 

Além da motivação e fortalecimento do aprendizado dos conteúdos, existem várias vantagens em se adotar a gamificação na educação infantil:

Estímulo à socialização

O estilo lúdico pode ajudar na integração dos alunos, principalmente se forem feitas dinâmicas em grupo e que para vencer é necessária a colaboração de todos. 

Essas atividades conjuntas também contribuem para o desenvolvimento de habilidades sociais e subjetivas dos estudantes, e que serão fundamentais para o convívio na sociedade e até mesmo para sua profissão no futuro. 

Uso em crianças com problemas de aprendizagem

Essa metodologia pode ajudar a melhorar o aprendizado das crianças que enfrentam dificuldades em sala de aula, às vezes até mesmo por não conseguirem assimilar o conteúdo quando mostrado no formato tradicional expositivo. 

Mais além: há estudos sobre o uso da gamificação na educação de crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), mostrando indícios de melhorias no engajamento e aprendizagem quando se aplicava elementos de jogos, junto com outras estratégias, nos testes da pesquisa. 

Assim, essa ferramenta pode ser adotada tanto com alunos que apresentam alguma dificuldade de aprendizagem, como a aqueles que não enfrentam tais problemas, sendo uma metodologia democrática para a adoção em sala de aula. 

Uso da tecnologia

Existem vários tipos de gamificação, como o analógico e a digital. Em sua versão eletrônica, essa metodologia pode facilitar a aplicação da tecnologia na sala de aula, aproximando o momento de estudo da realidade — altamente conectada — das novas gerações. 

Além de ser familiar e atraente aos estudantes, existe outro grande motivo para se adotar o modelo digital: as plataformas permitem que a equipe pedagógica e professores possam acompanhar o desempenho dos estudantes de forma rápida e prática — elas coletam dados das atividades dos usuários e geram relatórios detalhados. Assim, fica mais fácil ver quais alunos estão com dificuldade em determinadas questões e quais assuntos estão sendo bem assimilados pela turma. 

4 Maneiras de Aplicar a Gamificação na Educação Infantil

Atuar com educação infantil pode ser encantador, mas também tem seus desafios: reter a atenção dos pequenos durante as aulas, estimulando várias habilidades e tornando o momento mais engajador é uma das maiores tarefas de educadores em todo mundo.

Mas esse trabalho pode contar com uma aliada — a gamificação! — podendo ser adotada de diversas maneiras em sala de aula. Confira 4 formas de se aplicar essa atividade com as turmas: 

1- Storytelling

Um dos elementos mais poderosos da gamificação é o storytelling. Essa ferramenta é descrita como a arte de contar uma boa história: uma narrativa tem o poder de engajar qualquer pessoa, criando uma experiência imersiva e marcante e fortalecendo o conhecimento na mente dos indivíduos.

Na educação é possível usar o storytelling para envolver o aluno na atividade, aproximando o tema de estudo de sua realidade ou imaginação. Tudo é possível por meio da arte, até mesmo aprender matemática ou história com maior facilidade. 

2- Atividade colaborativa

Para fortalecer os laços da turma e ajudar no desenvolvimento de habilidades sociais é possível criar uma dinâmica em grupo gamificada, em que todos ou uma equipe deve completar as missões para alcançar a vitória. 

Imagine montar uma atividade como um jogo onde se há um objetivo a ser atingido, mas que depende da participação e talento de todos: isso tudo é feito de forma lúdica com a gamificação.

3- Atividade competitiva

A competição também é algo natural e importante de ser estimulada nos alunos, seja para aprender a lutar até alcançar seus objetivos ou aprender com a derrota e frustração. O uso de pontos e ranking podem ajudar a criar esse ambiente de forma saudável e dinâmica.

É possível fazer essa atividade tanto em grupo quanto individualmente, estimulando diversas habilidades e comportamentos saudáveis nos estudantes. 

4- Usando uma plataforma

Para facilitar ainda mais o trabalho, é possível contar com a ajuda de uma empresa especializada em gamificação para desenvolver uma solução especial — e que esteja alinhada às necessidades e perfil dos alunos. 

Com essa parceria, a equipe pedagógica e professores podem focar seus esforços em outras questões educacionais, como a parte teórica, em resolver as dúvidas dos estudantes e criar um relacionamento saudável com eles. 

Enquanto isso, toda a parte de construção da plataforma e planejamento das atividades fica a cargo da empresa especializada, que conhece o melhor da metodologia, sa tecnologia envolvida, e trabalha para oferecer uma solução ideal para o público-alvo.
Quer saber como essa parceria pode funcionar na prática? Confira gratuitamente o estudo de caso Ludos Pro e MadCode e descubra como a gamificação pode transformar a educação infantil!