As habilidades certas fazem toda diferença na contratação para um trabalho ou nos resultados de uma equipe. Atualmente, ter apenas um curso não é o suficiente: é fundamental investir em reskilling e upskilling com frequência para garantir seu espaço no mercado e/ou melhorar o desempenho dos colaboradores na empresa.

Não sabe o que é reskilling e upskilling? Descubra como esses dois termos podem fazer a diferença na sua carreira e organização!

A Importância do Aprimoramento Constante

O mundo está cada vez mais competitivo: seja na vida profissional ou no mercado, é fundamental se manter atento às mudanças, inovações e competências, que vão deixando de ser diferenciais e se tornam essenciais na carreira e nos negócios. 

Ainda mais por conta dos avanços tecnológicos, nosso cotidiano foi impactado pela agilidade — tudo parece ser para ontem, desde uma mensagem para os amigos ao desenvolvimento de habilidades profissionais importantes. 

Por isso, conceitos como o lifelong learning se tornaram fundamentais nos dias atuais, de constante mudança. Quem não está aberto ao aprendizado constante, fica para trás, assim como a empresa que não investe na educação corporativa e deixa seus funcionários estagnarem na carreira. 

O relatório O Futuro dos Trabalhos 2020, do Fórum Mundial Econômico, trouxe um panorama das mudanças que a automação e a pandemia de coronavírus irão causar em companhias do mundo todo, considerando-as uma “disrupção dupla” para os trabalhadores, além de fazer uma estimativa até 2025 dessas transformações. 

Realizando entrevistas em organizações de diversos países, a pesquisa chegou às seguintes respostas:

  • 43% das empresas indicaram que irão reduzir sua força de trabalho devido a integração com a tecnologia (em sua realidade);
  • 41% planejam expandir a contratação em tarefas especializadas;
  • 34% planejam expandir suas equipes por conta da integração com a tecnologia;
  • Até 2025, o tempo gasto em tarefas será igual entre humanos e máquinas;
  • Até 2025, estima-se que 85 milhões de trabalhos serão remanejados devido a mudança na divisão de trabalho entre humanos e máquinas;
  • 97 milhões de novas oportunidades podem surgir, alinhadas à realidade automatizada.

Ainda segundo o relatório, de forma geral, as empresas estimam que cerca de 40% de seus trabalhadores precisarão de reskilling, de até seis meses, enquanto 94% dos líderes de negócios esperam que seus funcionários irão desenvolver novas habilidades no trabalho — uma grande diferença se comparado ao 65% registrado na pesquisa de 2018.

Ou seja, o futuro do mercado exige mudanças nas habilidades e posturas dos colaboradores e das empresas. Imagine um cenário desses ocorrendo no seu segmento: ignorar essa movimentação em busca de novas competências e adaptações seria uma boa escolha?

Por isso, milhões de empresas já estão investindo em diversas estratégias, que tem o objetivo de tornar os negócios e profissionais mais competitivos,  preparando-se para o futuro do trabalho a fim de garantir seu espaço no mercado e não perder oportunidades. 

E dois conceitos que são importantes nesse contexto, inclusive um citado no relatório, são upskilling e reskilling.

Reskilling e Upskilling: o que são e qual sua importância?

Todas as mudanças que estão ocorrendo no mercado, seja devido os avanços tecnológicos e outros fatores, podem ser encaradas com uma estratégia que sempre foi fundamental a qualquer negócio: o investimento na educação dos colaboradores. 

Porém, algo que não é muito explorado é que pode-se dividir essa estratégia em dois contextos: o reskilling e upskilling — cada uma com o seu foco.

O que é Upskilling? 

Esse termo significa aprimoramento, ou seja, que a pessoa se desenvolva na área que já domina. Muitos profissionais acabam fazendo um curso ou graduação e acham que esse estudo é o suficiente para o resto de suas carreiras. Grande engano. Essa decisão pode estagnar o trabalhador, impedindo que cresça profissionalmente e até mesmo ameaçando seu futuro na empresa.

Nenhuma organização gosta de ter profissionais que não buscam aprimoramento, pois eles deixam de agregar inovações e boas práticas em suas atividades, o que prejudica a sua competitividade no mercado e a qualidade do serviço ofertado ao cliente.

Pense em competências diretamente relacionadas à área de trabalho e que podem potencializar o talento dos colaboradores. Investir no upskilling — seja na carreira ou para seus funcionários — ajuda a atualizar os conhecimentos profissionais, abrindo as possibilidades e melhorando sua produtividade e qualidade no trabalho. 

O que é Reskilling?

Enquanto o upskilling é o aprimoramento, esse segundo termo é relacionado a desenvolver uma nova habilidade em um trabalho diferente, ou seja, fazer uma “requalificação”. Em vez de investir em competências da mesma área, o profissional passa a se adaptar a outra função, expandindo o seu horizonte. 

Por mais difícil que seja mudar de área, essa conduta pode beneficiar tanto os trabalhadores quanto às empresas, descobrindo e desenvolvendo habilidades individuais, se adaptando a uma função que pode ser mais satisfatória do que a anterior, além de permitir explorar novos talentos na organização. 

Ainda mais nesse cenário de mudanças nas funções devido às inovações tecnológicas, essa requalificação será fundamental para os profissionais e empresas, aproveitando o melhor das ferramentas oferecidas por estratégias como a transformação digital e das habilidades humanas. 

Reskilling e Upskilling: em qual investir?

Os dois conceitos são importantes para manter a carreira e a empresa preparadas para bater de frente com os concorrentes e garantir seu espaço no mercado. Cada termo tem o seu foco e especialidade, por isso é preciso analisar as situações, necessidades e expetativas particulares para saber em qual estratégia investir.

Um negócio que será afetado diretamente pelos avanços tecnológicos deve apostar no reskilling dos seus funcionários. Isso após identificar quais áreas seriam mais necessárias nessa mudança e quais profissionais têm interesse e competência para assumir as novas funções. 

E, independentemente da transformação, considerando as rápidas mudanças que o mundo do trabalho está submetido, sempre é importante investir em upskilling — estando constantemente capacitado para lidar com os desafios da área profissional e aproveitando cada oportunidade que surgir. 

Competências do Futuro

Como visto, os avanços tecnológicos vão transformar diversos segmentos de trabalho, substituindo a força humana pelas máquinas. Por isso, será necessário que os profissionais sejam capazes de migrar para outras áreas, em que as tarefas não possam ser realizadas por robôs e automação. 

Atividades mais estratégicas e habilidades específicas serão destinadas à mão de obra humana. Quer saber quais são estas áreas? Descubra 7 competências essenciais para o futuro e prepare sua carreira e empresa para essa nova realidade!