Falta de produtividade, péssimo clima entre a equipe e perda de confiança dos clientes. Sabia que esses são alguns dos problemas que a alta rotatividade de funcionários pode trazer para sua empresa?

O fenômeno, conhecido como turnover, mede a relação entre entrada e saída de funcionários da empresa e pode trazer prejuízos que vão muito além dos custos com desligamento. Continue lendo este post para descobrir e evitar todos eles!

O que é rotatividade de funcionários?

turnover está ligado à incapacidade da empresa de reter, engajar e motivar seus colaboradores, mas se engana quem pensa que é um problema de poucas organizações.

A alta rotatividade tem se mantido elevada no mercado, desafiando as empresas a disputar com suas concorrentes, mas também com segmentos que oferecem novas possibilidades de carreiras para os funcionários.

Como calcular o turnover?

Para saber a taxa de rotatividade de pessoal da sua empresa é preciso dois números: o volume de entradas e saídas de funcionários e a quantidade total de funcionários disponíveis na empresa no período anterior.

Com isso, basta pegar o número de admissões da empresa, somar ao número de demissões e dividir por dois. Depois multiplique o resultado por 100 e divida pelo número de empregados que estavam ativos na organização no mês anterior.

O resultado da conta é a taxa de turnover e o ideal é que ela não ultrapasse os 5%, porque assim permite que a empresa retenha os colaboradores qualificados e desligue apenas as pessoas que não apresentarem um desempenho esperado.

Quais os efeitos da alta rotatividade de funcionários?

A alta rotatividade traz prejuízos diretos e indiretos para a empresa que não mantém a taxa de turnover controlada. Listamos 5 desses prejuízos para que você possa estar atento ao fluxo da sua organização.

1. Gastos com desligamentos

O custo de um desligamento é o primeiro sinal negativo a ser sentido na empresa. Por conta dele, é preciso arcar com despesas de registro e documentação, entrevistas de desligamento, possíveis indenizações e a antecipação de pagamentos relacionados às férias proporcionais e 13º salário.

2. Novos treinamentos

Os novos treinamentos exigem arcar com despesas que vão do processamento da requisição do empregado ao custo do tempo do supervisor que será responsável pela ambientação do novo funcionário.Apostar em tecnologias, como a gamificação, ajuda a economizar nessa etapa de reestruturação da equipe e ainda pode diminuir a rotatividade no longo prazo.

3. Perda de produtividade

Um funcionário, leva até dois anos para render em alta performance, no processo de superar a insegurança inicial e passar pela aprendizagem, absorção e experimentação, o que gera custos significativos na produção da empresa, no longo prazo.

Além do novo colaborador, o rendimento dos funcionários mais antigos também fica prejudicado, pois muitas vezes têm sobrecarga de trabalho, o que gera mais despesas para a empresa com horas extras.

Devido à sobrecarga de trabalho, o clima da organização também sofre prejuízos, pois gera distanciamento e alimenta o pessimismo e a agressividade entre os funcionários.

4. Perda de capital intelectual

Além da perda de capital financeiro a empresa também sofre indiretamente com a perda de capital intelectual, que vai além do medo de migração do conhecimento adquirido para uma concorrente de mercado. Depois de consecutivas rotatividades, permanecem na organização os colaboradores com menor possibilidade de soluções para os problemas da empresa e que ainda possuem conhecimentos mais profundos sobre a cultura organizacional e seu funcionamento.

5. Perda de competitividade no mercado

A rotatividade de funcionários também faz com que a empresa caia no ranking de confiabilidade das empresas e perca espaço no mercado.Isso acontece porque o alto índice de turnover passa a sensação de instabilidade ao cliente, que pode começar a se questionar sobre a manutenção da qualidade no serviço e sobre a incapacidade da empresa de ser atrativa para os próprios funcionários. A alta rotatividade de funcionários é um sintoma de que alguns pontos no relacionamento com os colaboradores precisam ser melhorados. É necessário criar um conteúdo estratégico que engaje os talentos na cultura organizacional e melhore as oportunidades de orientação.

Tem alguma ideia ou história sobre como a rotatividade já afetou seus negócios? Compartilhe com a gente nos comentários!