A validação de mercado é uma ferramenta que permite que você identifique se determinada ideia que possui pode ser levada à diante, assim você passa a se empenhar em algo que você sabe que há mais chances de sucesso. Por isso, a validação de mercado deve ser considerada um ponto de partida crucial para abrir uma empresa ou mesmo lançar um novo produto ou serviço.

A validação de mercado propicia que uma ideia seja validada porque ela permite uma análise mais ampla e prática do produto ou serviço que está em processo de criação. Isso porque, a perspectiva do criador passa a focar não somente na ideia em geral, mas em como ela pode impactar a vida de seus clientes.

Se você quer entender melhor como funciona a validação de mercado e porque ela é importante para as ideias de seu negócio, confira este artigo com dicas práticas de como fazer uma validação.

Afinal, o que é a validação de mercado?

A validação de mercado, como mencionado previamente por aqui, é um recurso que permite uma análise estratégica de uma empresa, produto ou serviço que deseja lançar, de modo que consiga saber antes de disponibilizá-lo no mercado, quais as chances de a ideia dar certo, ou seja, fazer sucesso, e, consequentemente, gerar lucro.

Em outras palavras, validar um modelo de negócio, produto ou serviço quer dizer testar hipóteses. Isso porque a ideia inicial, quase todas as vezes parece certa, mas a idealização é diferente da prática, e quando você passa a entender isso, sua perspectiva com relação ao produto muda. Você passa a compreender que além de dispor de uma boa ideia é preciso que tenha também ciência sobre como o cliente irá reagir a ela.

Apesar de ser utilizada principalmente no desenvolvimento de novos negócios, a pesquisa de mercado também é muito eficaz para o processo de expansão ou de reestruturação de uma empresa, um produto ou um serviço já existente, por conta de sua estrutura flexível. 

Por que fazer uma validação de mercado?

O ponto central de uma pesquisa de mercado é validar ideais. Às vezes uma ideia pode parecer totalmente inovadora e executável aos olhos de quem a criou, mas esta é uma perspectiva pessoal, sem se basear em análise de possíveis clientes, sem verificar se há um público grande e suficientemente interessado nela. A tendência de que o investimento de tempo, dinheiro e recurso seja em vão quando não utilizada a validação de mercado é significativa.

Agora, quando você utiliza a validação de mercado no seu negócio, passa a identificar se essa ideia atende um problema real e com compradores reais, o que é de extrema importância para efetivar o negócio.

Como fazer uma validação de mercado?

Confira ações cruciais para criar uma validação de mercado!

Defina seu público-alvo

Para validar uma ideia, você precisará ouvir as pessoas, mas não pode sair perguntando para qualquer indivíduo o que ele acha da sua ideia. É necessário identificar a opinião de um potencial cliente. E quem é ele? Você precisa defini-lo.

Quanto mais detalhadas forem as informações do seu público, melhor será a sua amostra de respostas. Você pode fazer as seguintes perguntas para te ajudar nesse processo de definição de público-alvo:

  • Qual a faixa etária do meu público-alvo?
  • Qual o gênero predominante?
  • Vou vender para uma região específica?
  • Qual é a classe econômica que meu público-alvo dispõe?
  • Qual é o grau de escolaridade?

É importante que você fatie o público-alvo o máximo que conseguir.

Estabeleça o que precisa ser validado

Depois de definir seu público-alvo, o próximo passo é analisar o perfil traçado e saber se sua ideia conseguirá sanar alguma problemática dele, se sim então sua ideia já poderá ser considerada como válida, caso contrário, ela não se torna viável, precisando deixá-la de lado, mas pode ser que você consiga adaptá-la ou mesmo encontre uma nova ideia de produto ou serviço.

Pergunte para seu público-alvo

A próxima etapa se resume em questionar o público-alvo, uma vez que ele é o maior interessado em seu produto ou serviço. É o seu público-alvo que compartilhará dados cruciais para você saber se de fato sua ideia é boa. 

Elabore perguntas em que eles possam opinar sobre seu produto ou serviço, que eles respondam se eles investiriam ou não nele, e caso a resposta for não, o porquê. Permita também que eles compartilhem opiniões que possam agregar a sua ideia e torná-la ainda mais personalizada.

Com a tecnologia atual há diversos meios que você pode utilizar para fazer esta etapa do processo. É possível criar formulários na internet e disponibilizá-los para acesso online, por exemplo. O importante é identificar o que o seu público-alvo tem a dizer sobre seu produto ou serviço, pois no futuro será ele que irá adquiri-lo.

Analise os dados

Depois de definidas e coletadas as informações, a próxima etapa consiste em analisar. Como sua ideia irá de fato ajudar o seu público-alvo? Deixe claro:

O grupo possui dificuldade em x coisa, meu produto/serviço é este e irá resolver este problema de x maneira.

É hora de especificar todos os detalhes de como seu produto ou serviço irá sanar a problemática do seu público-alvo, e, se for o caso, como ele se diferencia das demais alternativas já disponíveis no mercado. 

Assim, você saberá porque o seu público-alvo deverá escolher o seu produto ou serviço ao invés da concorrência e poderá utilizar isso a favor em um futuro breve, quando estiver divulgando.

Construa um Mínimo Produto Viável (ou MVP)

Até então você apresentou uma ideia para o seu público-alvo, mas é importante que se seu produto ou serviço estiver validado em todas as etapas acima, você saia do campo da hipótese e materialize a ideia  com o Mínimo Produto Viável que nada mais é do que um protótipo mais próximo possível do produto ou serviço que você de fato quer lançar no mercado. 

A partir disso faça diversos testes em situações reais de consumo. Esta é uma maneira de entender como o cliente irá receber seu produto ou serviço, quais as dificuldades e se ainda há algum ajuste necessário. Se o seu MVP for bem aceito, então você poderá concretizar sua ideia com maior garantia de sucesso.
Se você tem interesse em se aprofundar nesta temática, confira o artigo: Descubra quais são os tipos de roadmap e como podem te ajudar. Através dele você descobrirá uma ferramenta com grande potencial para te ajudar no direcionamento do seu projeto.