Manter uma empresa não é uma tarefa fácil. São tantas exigências e esforços para que tudo funcione bem e no final do mês sempre haja lucro. Porém, atualmente o mercado está cada vez mais competitivo e para manter seu espaço é necessário ter uma estratégia de diferenciação.

Mas você sabe como fazer isso? E o que pode destacar a sua empresa das milhares que existem por aí? Neste artigo vamos explicar como usar esse conceito para garantir seu espaço no mercado e não ficar para trás!

Competição e Atualidade

Manter o espaço de uma empresa no mercado atual é uma das maiores dificuldades dos empreendedores. No mundo conectado em que vivemos, as pessoas têm acesso a milhares de marcas todos os dias. Se antes a TV, rádio, impresso e mídia Out Of Home já soterravam o público com propagandas, agora a disputa pela atenção dos clientes está cada vez mais ferrenha com a internet e as estratégias de marketing orgânico e pago.

Não basta ter o melhor produto, serviço ou preço, é preciso que sua marca tenha algo a mais em relação aos concorrentes para garantir um lugar cativo no coração dos clientes. E um estudioso consagrado pode te ajudar nisso.

Estratégia Competitiva segundo Porter

Michael Porter é um dos autores mais famosos da administração. Professor de Harvard, teórico, consultor de grandes empresas, ele é descrito no site do World Business Forum Madrid como pai da moderna estratégia de negócios. Entre suas várias contribuições no ramo, está o livro “Estratégia Competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência”, lançado nos anos 80, mas com ensinamentos que reverberam até os dias atuais.

Nele Porter explica o conceito da estratégia competitiva: a forma com que uma empresa escolhe como competir com a concorrência para alcançar uma posição sustentável no mercado. Para o autor existem três táticas para atingir esse patamar:

  • Estratégia Competitiva de Custo
  • Estratégia Competitiva de Foco
  • Estratégia Competitiva de Diferenciação

A primeira se refere à questões envolvendo os gastos operacionais como produção, pesquisa, marketing, etc, além do preço do produto/serviço. Já o segundo significa escolher uma segmentação de público e oferecer uma solução voltada a suas necessidades e desejos particulares.

Mas é o terceiro conceito, Estratégia de Diferenciação, que nos interessa hoje.

Estratégia de Diferenciação: o que é e como adotá-la

Por que o cliente deve comprar da sua empresa e não dos seus concorrentes? O que faz a sua oferta melhor ou diferente daquela proposta pelos outros? Estes são alguns questionamentos iniciais para você pensar na estratégia de diferenciação da sua marca.

Investir em um produto/serviço para que ele seja único no mercado é a ideia principal deste conceito. Isso significa agregar valor a sua oferta e marca de tal forma que ela irá ter seu próprio espaço no mercado. Muitas características podem fazer sua solução ser especial:

  • Qualidade
  • Exclusividade
  • Tecnologia
  • Exposição positiva da marca
  • Inovação

Pense, por que uma pessoa escolhe entre um McDonalds e um Subway? Coca ou Pepsi? Apple, Huawei ou Samsung? Dá para entender claramente como cada uma dessas marcas, apesar de oferecer o mesmo tipo de produto, tem suas diferenças em relação a concorrência, certo?

Porém a estratégia de diferenciação não acaba apenas no produto/serviço. Esse conceito pode perpassar diversos âmbitos da empresa, sempre com o objetivo de garantir seu espaço no mercado.

Comunicação e Marketing

Estas áreas têm um papel fundamental para a estratégia de diferenciação, pois fazem contato direto com as pessoas e buscam criar a imagem e o valor que elas devem ter da empresa. Neste sentido, conceitos como posicionamento de marca e público-alvo devem ser bem definidos para pautar os trabalhos desses profissionais para conquistar os clientes.

Inovação

Uma maneira de gerar valor para a empresa é desenvolvendo uma cultura de inovação, considerando também seus processos internos. Buscar constante aprimoramento e permitir com que os funcionários colaborem com novas ideias é uma forma de aproveitar os talentos e usar sua expertise para diferenciar sua organização da concorrência.

Experiência do Cliente

Outra ideia para destacar sua empresa das demais é ter uma preocupação especial com seus clientes. Atualmente o público está cada vez mais exigente e oferecer uma experiência de excelência, superando suas expectativas, é uma forma certeira de garantir um espaço no coração das pessoas.

Colaboradores

Até mesmo os talentos internos podem gerar uma vantagem competitiva, afinal uma empresa é feita de pessoas e se estes profissionais trabalham com qualidade e produtividade, obviamente isso irá beneficiar a organização. Por isso a gestão de pessoas está tão em alta no ambiente corporativo, com investimentos em treinamento e desenvolvimento dos profissionais para que rendam ainda mais.

Cuidados com a Estratégia de Diferenciação

Antes de implementar ações para tornar sua empresa mais competitiva, é preciso considerar alguns cuidados:

  • Precificação: ao criar ou reformular seu produto/serviço pense bastante no seu valor monetário. Se o preço for muito diferente do que seus concorrentes trabalham, há o risco da rejeição da clientela.
  • Valor agregado: a comunicação e marketing devem trabalhar com a percepção que o público terá do produto/serviço. Quais características positivas poderão ser associadas e que irão despertar a vontade de consumo do público?
  • Pesquisa: investir no constante aprimoramento e inovação é fundamental nos tempos atuais, nos quais os avanços tecnológicos acontecem rapidamente. Esta é uma forma de evitar que seu produto/serviço fique obsoleto.

Neste sentido, a tecnologia pode ter um grande peso na diferenciação da empresa. Aproveitar as ferramentas inovadoras pode trazer diversos benefícios, como otimizar processos internos, melhorar diversas áreas e até mesmo reduzir custos. Basta saber investir nas estratégias corretas que se encaixem às necessidades e realidade da organização e ficar de olho no que está surgindo no mercado.

Inovações como big data, inteligência artificial e gamificação estão bastante presentes no exterior e, aos poucos, estão ganhando espaço no Brasil. No caso da última, sua adoção vem ajudando as empresas a melhorar a motivação e engajamento dos colaboradores, especialmente em atividades como o treinamento corporativo.

A gamificação usa elementos comuns aos jogos – como storytelling, pontuação e recompensa – para incentivar as pessoas a realizarem ações que não se resumem ao entretenimento. Essa inovação vem sendo usada em áreas sérias como saúde, política e educação, tornando atividades monótonas em experiências interativas e imersivas.

Quer saber como a gamificação pode trazer benefícios concretos para as empresas? Confira 5 casos de sucesso ao adotar essa metodologia no ambiente corporativo!