Investir em um programa de desenvolvimento significa investir na qualificação da sua força de trabalho.  Logo, é uma ação benéfica que garante retorno tanto para empresa como para o colaborador.

Em um mundo volátil, a necessidade de competir por seu lugar no mercado cresce cada vez mais, e nesse cenário, a empresa que está disposta a se reinventar é a que consegue conquistar esse feito.

Para se reinventar, os funcionários devem estar preparados a encarar esse tipo de situação, em que a realidade se transforma o tempo todo; e a melhor forma para isso sempre será através do aperfeiçoamento contínuo.

Mas o desenvolvimento dos colaboradores deve ser visto de forma estratégica para de fato atingir o resultado desejado, caso contrário, o investimento realizado pode não ser tão satisfatório. É para isso que o programa de desenvolvimento de colaboradores existe, para te ajudar no processo de construção de um treinamento eficaz.

Se você deseja elaborar um programa de desenvolvimento para os colaboradores de sua empresa, então confira tudo o que precisa saber, vamos abordar tudo neste post.

Programa de desenvolvimento: como funciona?

Programa de desenvolvimento pode ser qualquer iniciativa promovida por sua empresa para qualificar os colaboradores. Normalmente eles são divididos em dois conceitos, treinamentos e desenvolvimentos. 

E apesar de se relacionarem ao âmbito do aprimoramento profissional, as duas estratégias são distintas, então, vale a pena conferir um pouco sobre cada uma delas antes de saber de fato como elaborar um programa de desenvolvimento.

Treinamento profissional

Se seu objetivo como empresa é que o colaborador aprenda uma habilidade para executar determinada tarefa no ambiente de trabalho, então esse objetivo se enquadra no perfil de treinamento.

Afinal, o treinamento tem essa característica como propósito, o de aperfeiçoar o desempenho do colaborador para garantir melhor desempenho nas tarefas. Esse modelo de desenvolvimento possui resultado a curto prazo e tem como foco sanar uma questão específica, portanto, mais pontual, e que ocorre com um ou mais colaboradores.

Desenvolvimento profissional

O desenvolvimento profissional diferentemente do treinamento tem como objetivo alcançar resultados a longo prazo. Isso porque, o aperfeiçoamento do profissional ocorre de maneira mais ampla. Ou seja, não se limita a uma competência, como vimos que acontece no treinamento profissional.

No caso contrário, no desenvolvimento profissional, o funcionário aperfeiçoa uma série de competências necessárias para sua atuação no ambiente de trabalho. O foco aqui é um aprendizado contínuo, em que o profissional vá aprendendo e respondendo com a nova realidade do mercado, que muda de forma constante.

Agora que você já conhece a diferença entre treinamento e desenvolvimento, confira como elaborar o programa de desenvolvimento.

Como elaborar um programa de desenvolvimento?

O programa de desenvolvimento pode ser realizado a partir da execução de quatro etapas, que se inicia com a descoberta dos problemas e finaliza com a avaliação dos resultados gerados, sendo todas as etapas: Diagnóstico, Planejamento, Execução e Avaliação.

Diagnóstico

Você sabe quais são as reais necessidades das equipes de sua empresa? A primeira fase de desenvolvimento começa com a busca de diagnóstico. Porque é crucial identificar quais são os gaps de competências de seus colaboradores antes de qualquer prática.

É a partir dessa identificação que é possível tomar como base quais serão os próximos passos e direcionar as ações do programa de desenvolvimento para situações reais e, de fato, importantes de serem trabalhadas no ambiente de trabalho.

O processo de identificação dos pontos de melhoria se dá através de um levantamento das competências necessárias para cada cargo e as competências que os profissionais que ocupam tais funções têm ofertado.

Essa primeira etapa pode ser realizada através de entrevistas com gestores, dinâmicas, questionários e outras maneiras.

Planejamento

Depois de feitos os levantamentos das competências que cada setor requer, bem como das competências encontradas em cada profissional, o segundo momento é reservado para avaliar as informações coletas e traçar um planejamento.

Esse planejamento deve conter soluções para as problemáticas encontradas em meio a avaliação do cenário. Mesmo que a ideia aqui seja realizar um escopo, é importante tratar detalhadamente de todas as questões necessárias para o cumprimento efetivo do programa de desenvolvimento.

Então, nesse momento, é importante que sejam estabelecidas informações sobre o formato do programa de desenvolvimento, qual a duração, o orçamento que será disponibilizado para o projeto, profissionais que serão responsáveis pela execução e os demais detalhes necessários?

O mercado dispõe de uma série de metodologias para o aperfeiçoamento profissionais, que se enquadram nos mais diversos tipos de orçamentos e perfis empresariais. Os principais tipos de metodologias capacitadoras são:

  • palestras – um especialista é chamado para tratar um tema pontual;
  • dinâmicas – jogos são desenvolvidos dentro do contexto empresarial para que os colaboradores aprendam e tomem decisões em um cenário lúdico;
  • gamificação – pode envolver todas as etapas do programa de desenvolvimento, utilizando técnicas de jogos para motivar e engajar os colaboradores.
  • cursos in company – serviço terceirizado em que o fornecedor do conteúdo ministra o treinamento no próprio ambiente da instituição;
  • cursos presenciais – os colaboradores vão até a instituição de ensino escolhida para realizar as aulas e atividades proposta pelo curso; e
  • cursos EAD – os conteúdos de aperfeiçoamento profissional são disponibilizados em plataformas digitais.

Execução

Depois de um planejamento bem definido, a próxima etapa é garantir que ele seja executado e acompanhado ao longo do programa.

Mesmo o melhor planejamento pode não prever possíveis problemas, portanto, nesse momento é importante ter uma equipe preparada para solucionar eventualidades não previstas no anteriormente.

Assim, mesmo que possíveis problemas surjam, sua empresa estará preparada para ajustar tais ocorrências sempre que aparecerem.

Avaliação

Você deve garantir que todo projeto retorne dados para avaliações futuras. De nada serve criar todo um programa de desenvolvimento para seus colaboradores se não for possível avaliar se as ações propostas sanaram suas necessidades.

Lembre-se que você tem um objetivo aqui, acabar com os gaps de competências que localizou no primeiro momento desse projeto.

Só com estatísticas em mãos você poderá entender se os colaboradores aprenderam com o programa de desenvolvimento proposto e se os resultados buscados de fato foram atingidos.

A avaliação pode ser feita através de indicadores de desempenho (KPI’s), satisfação dos profissionais, monitoração de taxa de adesão, novo mapeamento de competências, bem como com a criação de avaliação de desempenho.

Também vale a pena ressaltar que a gamificação é um dos recursos que pode ser utilizado para a execução do programa de desenvolvimento de colaboradores, e é uma tendência no âmbito educacional muito utilizada por empresas que buscam por inovação. Se você tem interesse sobre o assunto, leia o nosso guia definitivo.