Existem várias metodologias voltadas a aprimorar o aprendizado, especialmente se tratando de educação empresarial. A 6Ds (6 disciplinas) é um método usado por diversas organizações para focar os treinamentos corporativos naquilo que realmente vai trazer resultados para a instituição.

Quer saber mais o que é a 6Ds? Vamos explicar como aplicar essa metodologia na sua empresa!

O que é a 6Ds (6 disciplinas)?

As 6 disciplinas são uma metodologia de aprendizado aplicada especificamente na educação empresarial. Ela é usada como guia para planejar os treinamentos corporativos, particularmente aqueles com foco em resultados.

Basicamente, a 6Ds faz um processo inverso: é preciso definir quais são os impactos que o treinamento deve conquistar, para depois estipular os comportamentos despertados nos colaboradores e, por último, qual ação se encaixa nesses parâmetros.

Ou seja, o fim do processo – o resultado – é a primeira coisa a ser considerada, e servirá de base para todos os outros passos. Assim, prioriza-se os ganhos que serão alcançados com o treinamento corporativo, focando naquilo que realmente se alinha com o objetivo da empresa.

Enquanto as outras metodologias dão resultado sim, fortalecendo questões como motivação e engajamento – que também influenciam a produtividade e resultados da organização, a 6ds tem um foco diferente. Esse método ajuda a planejar, aplicar e mensurar os treinamentos corporativos e seu impacto na empresa – otimizando esse processo.

Assim, as ações de educação corporativa corresponderão melhor aos objetivos organizacionais, trazendo os resultados esperados e mostrando que investir no aprendizado dos colaboradores verdadeiramente traz impactos positivos e palpáveis à empresa.

Como o nome indica, são 6 os passos dessa estratégia:

1- Determinar os resultados para o negócio;

2- Desenhar uma experiência completa;

3- Direcionar a aplicação para a prática;

4- Definir a transferência do aprendizado

5- Dar apoio à performance;

6- Documentar resultados.

Cada uma dessas ações compõe a metodologia completa, impulsionando o treinamento a trazer os resultados desejados pela empresa.

Como aplicar as 6Ds?

Para adotar esse método nos seus treinamentos e otimizar o processo de aprendizagem na sua empresa, é preciso seguir cada uma das disciplinas. Vamos entender uma por uma?

1D – Determinar os resultados para o negócio

Assim como dissemos, o primeiro passo é saber quais são os resultados que seu treinamento deve atingir. O RH deve pensar em questões como: quais necessidades da empresa serão sanadas com a ação? O que vai melhorar no desempenho dos colaboradores? E, além da educação corporativa, quais estratégias poderão ajudar a alcançar esse objetivo?

Defina qual o retorno que o treinamento deve trazer para valer o investimento, já pensando em como essa meta poderá ser mensurada mais tarde.

Além de ajudar o treinamento a ter resultados concretos, essa etapa vai facilitar com que o colaborador que está fazendo a atividade enxergue os benefícios que ela trará verdadeiramente a sua função e tarefas do dia a dia. Assim, ele estará mais motivado a participar do processo.

Aliás, toda a hierarquia irá perceber como os treinamentos impactarão positivamente a produção, valorizando ainda mais essa estratégia.

2D – Desenhar uma experiência completa

O aprendizado não é uma ação pontual que começa no início da aula (ou quando o colaborador acessa o conteúdo online no caso do EAD), e termina quando todos saem da sala (ou fecham o navegador/aplicativo).

Essa disciplina mostra que o treinamento é uma operação mais complexa e completa do que isso. Tão importante quanto o momento com o colaborador e a exposição do conteúdo, é o que acontece antes e depois do treinamento. Por isso, preste atenção nessas etapas:

  1. Preparação: escolha dos participantes, que mais vão se beneficiar e impactar a empresa, e o planejamento das atividades;
  2. Aprendizagem: o treinamento em si e os ganhos que serão conseguidos com cada conteúdo;
  3. Transferência: reforço e estímulo à prática de tudo que foi aprendido;
  4. Realização: reconhecimento do colaborador pelos bons resultados trazidos.

Ou seja, para otimizar o treinamento e alcançar os objetivos definidos, é importante trabalhar bem toda a experiência de aprendizado do colaborador.

3D – Direcionar a aplicação para a prática

Todo conhecimento que é aplicado na prática é melhor gravado na memória das pessoas. Por isso é fundamental criar ações para que os colaboradores usem efetivamente a bagagem de aprendizado que adquiriram no treinamento e que estejam motivados para entender a importância de todo o processo.

O treinamento só será efetivo se os participantes conseguirem aplicar o conhecimento no seu dia a dia e verem claramente os benefícios conquistados pela estratégia.

4D – Definir a transferência do aprendizado

Um dos problemas que pode acontecer na educação corporativa é a falta de acompanhamento do aprendizado do participante. Geralmente o RH fica encarregado do momento do treinamento, mas não há continuidade desse trabalho no dia a dia do colaborador, ainda mais por parte das lideranças.

Existem várias práticas que ajudam nessa tarefa, como lembretes a respeito do treinamento, coaching, feedbacks, balanço de resultados, entre outras ferramentas. Assim, o conhecimento adquirido no treinamento é reforçado continuamente, mantendo os bons resultados.

5D – Dar apoio à performance

Nesse passo também se consideram outras ações para manter os benefícios conquistados pelo treinamento e alimentar a motivação dos colaboradores.

O funcionário sempre deve ter apoio para aplicar os conhecimentos e habilidades adquiridas na educação corporativa. Alguns exemplos de ações nesse sentido são disponibilizar os conteúdos online, montar um guia de boas práticas relacionadas ao assunto, trabalho de coaching (também nessa etapa) e o reforço positivo vindo da liderança.

6D – Documentar resultados

Agora é a hora de medir os resultados do treinamento corporativo. Como no início foram definidos os objetivos e metas, é o momento de analisar de forma mensurável (com dados) se eles foram alcançados ou não.

O treinamento corporativo, nessa estratégia, deve trazer impactos concretos e valor para a organização. Por isso essa etapa é fundamental para saber se o trabalho valeu a pena ou não, o que deve ser aprimorado ou está correto e o que fazer nas ações futuras.

6Ds, treinamento corporativo e outras estratégias

Adotar a metodologia do 6Ds é uma excelente forma de otimizar o treinamento e focá-lo em trazer resultados concretos a empresa.

No entanto, apesar de suas inúmeras qualidades, o treinamento corporativo por si só não irá resolver todos os problemas e necessidades da sua gestão de pessoas. Por isso é importante combiná-lo com outras estratégias, como desenvolvimento de pessoas, dinâmicas e gamificação.

Cada uma delas traz focos e benefícios diferentes. A gamificação, por exemplo, é uma ótima ideia para engajar os funcionários nos treinamentos corporativos e outros processos não tão atraentes (como recrutamento, onboarding de novos funcionários, comunicação interna e até mesmo as tarefas cotidianas), tornando a experiência mais interativa e imersiva.

Quer saber mais como essa metodologia pode beneficiar sua educação corporativa? Leia nosso artigo Gamificação no RH: a tendência que veio para ficar e conheça mais vantagens em se adotar essa estratégia!