Os índices de rentabilidade são ferramentas que ajudam a verificar se a empresa está dando retorno financeiro ou não. Assim, ter esse controle é fundamental para o sucesso da organização – ajudando a seguir no caminho certo ou a descobrir que é necessário mudar as estratégias adotadas para melhorar seu desempenho.

Mas, você sabe quais são os índices de rentabilidade que se pode adotar nas empresas? Confira o que são e como aplicar essa ferramenta na sua organização: 

Índices de Rentabilidade: o que são e para que servem?

São indicadores que mostram – quali e/ou quantitativamente – que a empresa está dando retorno financeiro. Uma organização que não consegue pagar suas contas e não gera lucro não vai ficar no mercado por muito tempo: por isso é fundamental usar diversas ferramentas de controle, como os índices de rentabilidade e o diagnóstico organizacional, para saber se a gestão está no caminho certo ou se as coisas precisam mudar antes que seja tarde demais. 

Esse índice faz parte dos indicadores de desempenho mais importantes de uma empresa, e é bastante consultado por sócios, investidores, gestores e outros públicos interessados no lucro da organização. Sendo assim, ter esses números na ponta do lápis é essencial ao lidar com esses grupos e mostrar que a gestão está trabalhando bem – ou então que mudanças nos processos e forma de administrar a companhia deverão ser realizadas. 

A rentabilidade é quanto a sua empresa está dando de retorno por todo investimento feito nela. Ao calcular esse índice, é possível saber se o dinheiro dos investidores e sócios foi jogado fora – ou se a organização está alcançando resultados positivos para devolver essa quantia. 

Por isso, nessa história toda, é importante reforçar a diferença entre rentabilidade e lucratividade:

Lucratividade: é o valor calculado sobre as despesas e receitas adquiridas pela empresa em um determinado período. Quanto custa manter o negócio em pé durante um mês? Quanto está entrando no caixa nesses 30 dias? Há uma fórmula simples para calcular esse índice:

Lucro líquido / receita total X 100 = Lucratividade (%)

Rentabilidade: já este número mostra quanto a empresa está dando de retorno em relação ao valor que os sócios investiram no negócio. Fazendo os cálculos é possível descobrir quanto se ganhou por cada 1 real investido na organização.

Fácil de entender a diferença, não? Mas, antes de aprender a calcular o índice de rentabilidade, é necessário descobrir o que compõe este valor.

Quais são os Índices de Rentabilidade?

Existem vários indicadores que mostram como está a saúde financeira de uma empresa. No caso do índice de rentabilidade, existem 4 possibilidades de cálculo:

1- Ìndice de margem

2- Índice de ativos

3- Retorno sobre capital

4- Prazo de retorno/payback

Vamos conhecer um pouco de cada um?

1- Índice de margem

Esse indicador se refere ao valor que a empresa está ganhando ao vender seu produto/serviço. Podemos classificar esse índice em duas categorias:

  1. Margem operacional:

Esse valor é, basicamente, o lucro puro de cada unidade/serviço comercializado, sem contar as despesas financeiras, gastos e obrigações como impostos. É fácil descobrir essa margem: basta dividir o lucro operacional pelo número de unidades/serviços vendidos/prestados. 

Um exemplo: uma empresa que tenha vendido 100 camisetas em um mês, contabilizando um lucro de R$ 800 reais. 

800 / 100 = 8

Ou seja, a margem operacional (ou lucro puro) foi de R$ 8.

  1. Margem líquida:

Ao contrário do índice anterior, neste cálculo são descontadas as despesas, custos e outras obrigações. Este valor mostra, verdadeiramente, se a empresa está indo para frente ou não. Para encontrar a margem líquida é preciso multiplicar o lucro líquido por 100 e dividir o resultado pelas vendas líquidas. Quer que fique mais claro essa conta?

Exemplo: a empresa de camisetas teve um lucro líquido de R$ 6 mil e de vendas líquidas foram R$ 18 mil. 

6.000 x 100 / 18.000 = 33,33%

O resultado dessa conta mostra o lucro da empresa para cada real de receita líquida. Ou seja, nesse exemplo a organização obteve 33,33% de retorno para cada real da receita líquida. 

2- Índice de ativos

Esse valor se refere a rentabilidade sobre o ativo, ou seja, o retorno do investimento feito na empresa. Esse cálculo inclui os aportes realizados sem considerar sua origem. Para calcular esse número, siga essa fórmula: lucro líquido vezes 100, dividindo o resultado pelo valor do ativo.

Vamos ao exemplo:

Uma empresa de telemarketing teve um investimento de R$ 100.000 e um lucro líquido de R$ 36.000 em seu primeiro ano de funcionamento.

17.000 x 100 / 100.000 = 36%

Ou seja, 36% do investimento feito na empresa foi retornado em seu primeiro ano.

3- Retorno sobre capital

Esse indicador mostra a rentabilidade dos recursos da organização e pode revelar duas questões interessantes: se uma empresa seria um bom investimento para novos sócios ou até se ela está gastando o seu próprio capital para se manter de pé. Para calcular esse índice é preciso dividir o lucro líquido pelo patrimônio líquido.

Exemplo: uma escola tem um patrimônio de R$ 100.000 e um lucro líquido de R$ 43.000.

43.000 / 100.000 = 0,43

Ou seja, até o momento a escola conseguiu um retorno de 0,43 sobre seus recursos.

4- Prazo de retorno/payback

Geralmente esse indicador é separado dos outros três, porém esse controle também tem seus benefícios. Ele se refere ao tempo que levará para a organização pagar o investimento feito nela. Para calcular esse valor é preciso dividir o investimento pelo lucro de um período. 

Vamos ao último exemplo? Uma empresa de tecnologia tem um investimento de R$ 100.000 e o lucro de R$ 9.000.

100.000 / 9.000 = 11,11

Ou seja, se continuar ganhando esse lucro, a empresa levará um pouco mais de 11 meses para pagar esse investimento. 

Conseguiu entender como calcular os índices de rentabilidade da sua empresa? Com a ajuda de um contador será mais fácil ter esse controle e manter sua organização financeiramente saudável. 

Porém não é só de números que vive (e sobrevive) uma empresa. Confira outros artigos do nosso blog para mais dicas de gestão empresarial e diversas áreas importantes – como o RH!