Plano de negócio é um documento que revela aspectos importantes do mercado e do nicho de atuação de uma empresa. Ele deve ser considerado o passo 0 para o desenvolvimento de qualquer negócio porque antecipa situações e cria estratégias para que o profissional saiba lidar com elas.

Não basta dispor de uma ideia de negócio. Muitos empreendedores adentram no universo do empreendedorismo sem explorar o mercado e a área que pretende ofertar seu produto e serviço, sem qualquer planejamento. Como consequência enfrentam diversos desafios que poderiam ter sido evitados se tivesse incluído em suas primeiras ações a criação de um plano de negócio. 

O que você vai ver neste artigo:

Para que não cometa os mesmos erros que diversos empreendedores já cometeram, prejudicando até a continuidade do seu negócio, no artigo de hoje decidimos compartilhar o passo a passo que você precisa dar para construir um plano de negócio para a sua empresa.

Você vai ver que apesar do nome e da efetividade que ele traz para uma organização, se seguir esses passos, o desenvolvimento dele será fácil. Continue com a leitura e veja!

Plano de negócios: uma bússola para o seu negócio

Não há palavra que melhor defina o que é um plano de negócios a não ser “bússola”, isso porque a bússola tem como objetivo te dar o norte. O mesmo acontece com o plano de negócio, ele visa te direcionar para que inicie sua caminhada empreendedora da melhor forma possível.

Na prática, como já comentado brevemente, o plano de negócio é um documento que descreve seu negócio. Ele apresenta objetivos e ações que devem ser feitas para alcançá-los. Além disso, através do documento você consegue ou não a viabilidade do seu negócio sob variados pontos de vista: mercadológico, estratégico, operacional e financeiro, por exemplo, mapeando os processos da empresa.

Ou seja, estabelecer qual o intuito da empresa é o principal motivo para se utilizar o plano, mas ele também é crucial para o empreendedor definir a área de atuação, serviços e produtos que serão oferecidos, público-alvo e quais são os concorrentes diretos.

Mas é preciso deixar claro que o plano de negócio não se resume a um conjunto de ideias ou especulações, ao contrário, ele deve ser desenvolvido a partir de pesquisas e análise de mercado, com dados concretos que te direcione quando estiver na etapa de criação da empresa.

A importância do plano de negócios para uma empresa

O plano empresarial detalha vários aspectos do nicho de atuação de uma empresa, como práticas da concorrência para que possa mapear o que o mercado atual tem ofertado a clientes em potencial e encontrar possíveis gaps que seu negócio possa sanar e assim se destacar da concorrência. 

Pode-se dizer então que uma empresa que inicia suas atividades com um plano de negócio dispõe de direcionamento sobre as ações que deve realizar nos próximos anos. Ela tem visão, missão e, portanto, maiores chances de alcançar o sucesso pretendido. 

Isso porque, imaginar e traçar metas para o futuro é de fundamental importância para o negócio, mas junto a isso, o empreendedor precisa planejar para que o que foi objetivado saia do papel, em outras palavras, aconteça de fato. Por isso, o planejamento de negócio tem tanta relevância para a empresa.

Caso sua empresa não disponha de planejamento ainda, é possível criá-lo agora, mesmo que já tenha iniciado suas atividades, assim terá melhor garantia sobre o amanhã da sua organização.

Confira quais aspectos você deve contemplar nesse documento.

Como elaborar um plano de negócios?

Primeiro você precisa ter em mente que um plano de negócio não é inalterável. Circunstâncias internas e externas podem influenciar no seu planejamento e você terá que adaptá-lo conforme elas acontecem. Um exemplo disso foi o surgimento da pandemia do coronavírus que gerou uma série de mudanças.

  1. Sumário

Sumário é o início do plano de negócio e deve contemplar um resumo com os principais pontos sobre a sua empresa: a localização que ela está inserida; nicho; qual produto ou serviço oferece; missão e visão; público-alvo; perfil dos colaboradores; investimento total; forma jurídica; enquadramento tributário; e outros detalhes que sejam relevantes para evidenciar o que ela busca gerar e conquistar no mercado.

O sumário executivo funciona como um guia que contempla uma visão completa da empresa, facilitando o entendimento do negócio pelos investidores. Apesar de ser a primeira parte do plano, é aconselhável que ele seja escrito por último, por se tratar de um compilado das informações que serão dispostas nas próximas páginas.

  1. Análise de mercado

A análise de mercado é composta por informações sobre seus concorrentes e seus clientes, portanto:

  • Compreenda sobre o seu público: uma empresa deve conhecer o perfil predominante de quem adquire seu produto ou serviço para promover ações, atualizações que sejam relevantes para a marca ou para o produto.
  • Saiba quem são seus concorrentes: como você criará seu diferencial de marca se não sabe exatamente o que o concorrente tem ofertado? É essencial analisar os principais concorrentes diretos que estão no mercado – concorrentes indiretos se não houver diretos – para mapear como ser único e se destacar aos demais que oferecem o mesmo serviço ou produto.
  1. Plano de marketing

O próximo passo está relacionado a estratégia de divulgação da sua marca e do seu produto, em outras palavras, é a etapa destinada para o desenvolvimento do plano de marketing que estabelecerá como seu produto ou serviço será promovido no mercado.

É importante lembrar que se bem feito o plano de negócio, ele pode direcionar sua empresa nos próximos anos, portanto a análise de todos os tópicos não deve ser feita superficialmente. Mas o plano de marketing se destaca porque ele revela como você contará para seus possíveis compradores a existência do seu produto ou serviço e explicará porque eles devem comprar de você.

Por isso, destaque todos os pontos do seu produto, inclua características positivas e negativas; descreva o processo de venda, produção e divulgação; explique qual a percepção que deseja gerar nas pessoas através dele e quais ações sua empresa deve fazer para alcançar isso.

  1. Plano operacional

A etapa do plano operacional é destinada para explicar como o negócio irá funcionar, identificando a demanda e capacidade de produção, ou seja, os processos da empresa. O objetivo dele é criar um plano para atender a demanda sem gerar gastos elevados e, para o caso de faltar capacidade de produção, ele serve como base para possível ampliação do negócio. 

  1. Plano financeiro

Última etapa do plano de negócio, esta tem como finalidade especificar gastos, investimentos, patrimônio, capital de giro e todas as informações relacionadas aos lucros e dividendos iniciais da sua empresa. 

Através do plano financeiro, você terá ideia se seu negócio é financeiramente viável no momento atual. Assim, o plano financeiro tem como proposta revelar se você consegue cobrir o investimento inicial necessário.

Gostou desse conteúdo? Complemente a leitura e descubra como fazer um planejamento estratégico, a próxima etapa que deve dar na criação da sua empresa.

teste-gratis-por-7-dias