A relação entre Business partner e RH não é antiga, ao contrário, a ideia surgiu no final da década de 90, nos Estados Unidos, pelo professor universitário David Ulrich. A nova perspectiva relacionando as duas áreas foi explorada pelo professor em seu livro Human Resources Champions.

Nesse cenário, um novo profissional surge no âmbito dos recursos humanos, mas sua função não está nada relacionada à gestão de pessoas tampouco a chefia de RH. O especialista Business partner vem para assumir a responsabilidade de alinhar a área de negócios da corporação com o setor de Recursos Humanos.

Confira neste artigo as funções de um business partner, como elas se relacionam ao âmbito do recurso humano e outras características dessa profissão. Entenda também se, de fato, business partner e rh são parcerias de sucesso.

Conhecendo o Business partner

O profissional Business Partner tem como objetivo atuar como consultor de alta gestão, acompanhando indicadores do RH para tomada de decisões, bem como ser um mediador entre gestores e equipes de diferentes setores, a fim de se certificar que a relação seja a melhor possível para que os resultados sejam alcançados.

De maneira resumida, cabe então dizer que, o profissional que atua como Business Partner une o conhecimento sobre gestão de pessoas, adquirido no ambiente de RH, com as estratégias do âmbito de negócios.

Portanto, esse profissional precisa sim estar a par sobre pessoas, negócios e processos relacionados a essas duas interfaces (gestão e RH), porém a sua função é a de gestor estratégico e mediador.

As habilidades de um business partner

Por desempenhar funções distintas, relacionadas à pelo menos duas áreas, um profissional Business Partner precisa ser multifuncional. Mas as habilidades essenciais se relacionam aos setores que o profissional tem como objetivo integrar, portanto, RH e negócios.

É fundamental entender que diferente de um profissional de RH ou de gestão, o Business Partner precisará ter entendimento do todo e integrar as habilidades para desempenhar seu papel dentro da empresa.

Enquanto um profissional de RH é especialista em treinamento, por exemplo, o novo profissional precisa ser capaz de se aprofundar em técnicas de recrutamento, avaliação e treinamento, além de compreender suas influências mútuas.

Nesse sentido, o profissional Business Partner é conhecido como generalista e, portanto, as habilidades que devem ser adquiridas por esse profissional são distintas. Confira as principais delas:

Saber planejar

Uma das principais funções de um Business Partner é integrar negócios com RH, para isso, o especialista precisa estabelecer planos que efetivem essa ação. Desse modo, é essencial que ele tenha a habilidade de planejar.

Executar os planejamentos

Um bom planejamento de nada é eficaz se não for colocado em prática, por isso, além de saber planejar, o Business Partner em RHdeve executar esses planos, estabelecendo fases e ações que levarão à execução.

Cultivar um bom relacionamento

A atividade do cargo de Business Partner propõe interação com profissionais de áreas distintas, sendo imprescindível cultivar a arte de se relacionar efetivamente com diferentes públicos.

Ter visão

Estar à frente para identificar possíveis situações que, de alguma forma, possam afetar nos planos da instituição é essencial. Então, o profissional deve ser estratégico em suas ações, projetando os resultados num ambiente futuro, sempre.

Alinhar interesses

Outra função importante do profissional é alinhar os interesses da área de gestão com a de RH. Pode ser que em determinado momento as opiniões, soluções e ideias sejam diferentes, cabendo ao profissional de Business Partner negociar e estabelecer interesses que venham de encontro com ambas perspectivas. 

Trabalhar com a liderança

Dentre as funções de um BP, se relacionar com pessoas que ocupam um cargo de liderança na empresa é comum, pois um dos desafios desse cargo é investigar a influência desse profissional na empresa.

O mercado para este profissional

Business Partner é uma profissão relativamente nova que se encontra em expansão e isso é perceptível em diversas situações. Ao explorar esse universo, você perceberá que a maioria das empresas não entende de fato o papel de um Business Partner.

Em publicações de vagas do ramo, é possível observar que ao invés de especificar como Business Partner, as empresas adicionam a função gerente de recursos humanos, mas com atividades pertencentes à essa nova área. 

Esse é um índice bastante comprovador de que as empresas entendem a importância desse novo profissional, mas ainda não sabem definir exatamente em qual local ele se enquadra, dada as multifuncionalidades que ele precisa desempenhar.

É perceptível também que empresas multinacionais estão mais cientes dessa profissão e, portanto, a reconhece tanto em questão de atribuição e atividades como remuneração, que de acordo com o site vagas.com, tem como salário inicial R$ 4.822,00 e pode chegar até R$ 9.509,00.

Sucesso ou não?

A área de recursos humanos é um ponto de discussão contínua, isso porque desde seu surgimento poucas foram as inovações que se mostraram eficazes. A ideia de implementar o profissional Business Partner, apesar de ele não estar totalmente relacionado ao ambiente de RH, permite observar uma possível tendência para este setor.

Business Partner e RH podem se transformar em um ponto de estratégia para fomentar a cultura multifuncional na empresa e melhorar os resultados que ela tem buscado.

Por trabalhar com o melhor de ambas as partes (do RH o conhecimento de lidar com pessoas e da gestão o olhar estratégico), o BP possui uma visão macro do negócio e integra objetivos da empresa com interesses e necessidades dos colaboradores, de modo que ambos tenham perspectivas alinhadas e, como consequência, uma melhora nos resultados em geral.

Desse modo, a parceria do Business Partner e RH é totalmente inovadora e pode garantir grandes resultados às instituições empresariais que querem investir em ações que promovam maior integração nas áreas existentes na empresa e impactar para melhor os resultados da organização. 

Se gostou deste texto e quer conferir mais informações como essas, você pode nos acompanhar nas redes sociais, sempre compartilhamos por lá questões do mundo de RH, empreendedorismo, educação e gamificação, além, é claro, de dicas sobre produtividade e indicações de livros. Confira!