A gestão comportamental é uma estratégia que pode ajudar a melhorar o desempenho das equipes ao considerar o perfil dos profissionais desde o recrutamento ao seu desenvolvimento na empresa. 

As organizações atentas ao movimento do mercado já perceberam que o maior ativo de uma empresa são as pessoas. Sem contar com talentos motivados e engajados, todo o processo produtivo é prejudicado: as mercadorias e serviços não têm a mesma qualidade; o atendimento ao cliente não gera uma experiência satisfatória; as estratégias não alcançam os seus objetivos como deveriam; entre outras situações que impactam negativamente o negócio.

A empresa que não valoriza e treina seus colaboradores está fadada a ter um desempenho ruim e, no fim das contas, acaba perdendo espaço no mercado. Por isso a gestão de pessoas é fundamental para o negócio, 

E entre as diversas estratégias que o RH pode implementar para aprimorar os colaboradores, está a gestão comportamental. 

O que é a Gestão Comportamental?

Em linha gerais, este tipo de gestão é uma estratégia do RH que tem como foco entender o perfil comportamental dos profissionais, buscando usar essa informação para aproveitar seus talentos e melhorar o desempenho da equipe. 

Cada pessoa é diferente: algumas são mais extrovertidas e se dão melhor em ambientes dinâmicos e com bastante interação, enquanto outras preferem a calmaria para se concentrar e atingir seus resultados. Existem diversos tipos de perfis comportamentais e conhecê-los a fundo é uma forma de aproveitar os pontos fortes e trabalhar os negativos nos colaboradores de uma empresa. 

A gestão comportamental é a ferramenta usada com essa finalidade, ajudando o RH a entender os funcionários e a montar estratégias que irão alcançar mais resultados para a organização e a desenvolver um clima interno saudável na equipe. 

Essa metodologia costuma ser adotada desde o recrutamento até nas funções cotidianas e estratégias para desenvolver e treinar os colaboradores, gerando uma série de benefícios para a organização.  

As Vantagens da Gestão Comportamental

Muitas empresas acreditavam que apenas os resultados dos colaboradores bastavam, analisando apenas suas capacidades e conhecimentos técnicos na contratação e no dia a dia. Porém, o cotidiano corrido e desafiador dos negócios exige mais do que isso: é preciso ter comportamentos adequados para o cargo e, até, alinhados à identidade da organização para 

E uma das formas de se alcançar isso, e trazer ainda mais benefícios a empresa, é por meio da gestão comportamental. 

Processo seletivo mais eficiente

Avaliar o perfil comportamental dos candidatos às vagas é uma forma de melhorar a escolha dos novos colaboradores da empresa. É possível definir o perfil ideal para o cargo, levando em consideração as posturas que serão importantes para o profissional.

Um cargo que exija inovação e criatividade precisa de alguém que tenha essas características, mas ao mesmo tempo seja responsável e não tenha medo de errar (e tentar novamente). Esse é apenas um exemplo de como o perfil comportamental pode influenciar no trabalho: e a escolha entre um candidato ou outro faz toda a diferença. 

Aumento da motivação e engajamento

Considerar o perfil comportamental na carreira pode ser uma ação que irá melhorar o relacionamento dos colaboradores com a empresa. Parte-se do princípio da individualidade do funcionário para desenhar os passos seguintes da sua carreira: quais são seus pontos fortes? E aqueles que precisam ser aprimorados? Quais são as reais habilidades do profissional?

Essas questões ajudam o colaborador a construir uma carreira que seja mais satisfatória, melhorando assim sua motivação no trabalho e engajamento com a empresa.

Melhora do clima interno

Querendo ou não, as atitudes dos profissionais impactam a dinâmica das equipes e o bem estar de todos. Um colaborador que tem o costume de gerar intrigas e fofocas certamente irá prejudicar o clima interno no departamento, enquanto um profissional bastante comunicativo pode acabar distraindo seus colegas no serviço, mesmo sem a intenção.

O comportamento de cada um pode influenciar o ambiente interno, tornando-o mais saudável ou não. E isso também impacta no desempenho da equipe como um todo, prejudicando ou estimulando a produtividade e qualidade do trabalho.

Alinhamento com a cultura organização

A gestão comportamental ajuda a alinhar a postura dos colaboradores com a identidade da empresa, tornando suas atitudes mais condizentes com a cultura organizacional. Se a inovação é valorizada, os funcionários devem ter comportamentos proativos e buscar a criatividade no seu dia a dia, por exemplo.

Esse cuidado ajuda todos a se esforçarem para atingir os objetivos estratégicos, além de evitar problemas que possam impactar a imagem do negócio. Imagine que um dos funcionários de uma organização que tenta passar uma cultura de sustentabilidade é visto cometendo alguma infração contra o meio ambiente: certamente esse acontecimento não irá colocar a empresa em uma boa situação em relação a sua reputação, não?

Retenção de talentos

Todos esses elementos acima ajudam o colaborador a ter um desempenho melhor na organização e a estar mais satisfeito com o trabalho. Isso contribui para reduzir a saída dos talentos e, consequentemente, manter a rotatividade de pessoal baixa. Esse índice não pode estar alto, caso contrário, significaria prejuízos intelectuais, produtivos e financeiros para a organização. 

Com todas essas vantagens é fácil entender a importância de uma gestão voltada ao perfil comportamental dos colaboradores, aproveitando os talentos e moldando atitudes para beneficiar tanto os profissionais quanto a organização.  

Dicas para fazer a Gestão Comportamental

Existem algumas ferramentas e passos que podem ajudar o RH a implementar a gestão comportamental. 

A primeira etapa é entender o cenário atual na empresa: faça uma análise do perfil comportamental dos colaboradores, buscando identificar as características dominantes de cada um. É possível usar métodos como a metodologia DISC e teste dos Bichos (águia, gato, lobo, tubarão) para entender melhor a postura dos funcionários e sua relação com a equipe. 

Outra ferramenta que pode ajudar nessa situação é a avaliação de desempenho. Ela foi desenvolvida para identificar os pontos fortes e fracos dos colaboradores e, a partir dessa informação, o RH pode investir em ações para aproveitar o talento e aprimorar as competências do funcionário. Essa análise deve ser aplicada com frequência para verificar o crescimento dos profissionais com as estratégias adotadas. 

Porém, uma área importante para a gestão comportamental é o recrutamento. Conhecer o perfil dos candidatos é fundamental para fazer uma boa contratação e trazer os talentos certos para a empresa. 

Além de fazer testes de perfil comportamental, é possível adotar metodologias que possam ajudar a revelar as verdadeiras características dos candidatos e facilitar a vida do RH. Confira nosso artigo Como utilizar a gamificação em processos seletivos? e saiba as vantagens de usar essa ferramenta!