O processo de demissão faz parte da rotina dos gestores e dos profissionais de RH, mesmo assim, é um desafio por parte dos responsáveis cumprir essa tarefa. Porque sabe-se que por trás de uma demissão há muitas perdas, por parte da empresa e do colaborador que será dispensado.

Mas às vezes a única alternativa é recorrer a demissão, então, gestores e RH precisam desenvolver uma estratégia para que ela seja feita da melhor maneira possível. Hoje em dia muito se fala sobre uma demissão humanizada.

O que você vai ver neste artigo:

Confira, nesse artigo, o que é demissão humanizada, a relevância dela para empresa e colaboradores e exemplos práticos de empresas que tiveram que desligar profissionais e se utilizaram da demissão humanizada para isso. Continue com a leitura!

Demissão humanizada, o que é?

Apesar de ser um processo legal, o processo de desligamento de um colaborador atual não contempla aspectos mais humanos e, sim, técnicos. Então, a demissão humanizada busca amenizar os efeitos negativos que estão interligados a este processo, inserindo etapas que deem suporte ao colaborador.

Por isso pôde-se dizer que demissão humanizada é um conjunto de práticas que trazem maior transparência, respeito e dignidade no processo de desligamento, seja uma demissão por justa causa ou demissão consensual. Ou seja, trata-se de um planejamento de ações que visa mostrar para o colaborador os reais motivos da demissão e, ainda, o ajudar nesse processo.

como-motivar-e-engajar-as-geracoes-y-e-z-1

O objetivo central desse tipo de demissão é dar apoio ao profissional. Ao final do processo de desligamento, ele deve se sentir amparado pela empresa, no sentido de ter recursos que facilite a sua reinserção no mercado de trabalho, sendo, portanto, um conceito que vai além dos direitos até então determinados por lei.

Apesar de ser um conceito em alta nas corporações modernas, ele não surgiu recentemente, ao contrário, é uma realidade presente desde a década de 60. Também conhecido como outplacement, esse conceito apareceu nos Estados Unidos, quando houve um desligamento em massa nas áreas de engenharia e ciência. No Brasil, especificamente, ele chegou nos anos 80.

Por que é importante aderir à demissão humanizada?

A demissão humanizada vai além dos trâmites burocráticos, por meio dela, a empresa leva em consideração o estado emocional do seu colaborador e toda a mudança que a demissão irá impactar em sua vida.

As vantagens desse tipo de desligamento são diversas e refletem de diversas formas, nos colaboradores que permanecem, na imagem da empresa e no profissional demitido.

Melhora no clima organizacional

O processo de demissão não afeta somente o colaborador que está sendo despedido, mas os profissionais como um todo. O sentimento de “será que eu sou o próximo” se espalha na instituição e consequentemente o ambiente muda, fica pesado. 

A tendência é que todos comecem a pensar que será o próximo, quais as mudanças vão resultar em sua vida caso isso de fato aconteça e, ainda, em possíveis soluções, mesmo que tenha sido uma demissão pontual, ou seja, que não afetará os demais.

Agora, quando o processo de desligamento ocorre considerando ações humanizadas, todos os colaboradores se sentem mais seguros, eles sabem que mesmo que isso aconteça, terão algum suporte por parte da empresa.

Fortalecimento do employer branding

Employer branding nada mais é do que a percepção dos talentos disponíveis no mercado com relação à sua empresa. Quanto melhor ela for, mais a sua empresa irá atrair bons talentos.

Redução dos riscos de processos trabalhistas

O processo de demissão humanizado é transparente, preciso e amigável, gerando no colaborador um sentimento positivo, mesmo em um momento desafiador que se trata a demissão. E todas essas características ajudam a amenizar os riscos de um futuro processo trabalhista.

Criar defensores da marca

Bem diferente da demissão tradicional que pode gerar processos trabalhistas, a demissão humanizada – além de diminuir as chances desses processos – também pode criar defensores da marca, pois, nesse caso, as partes não cortam laços, ao contrário, a tendência é que o funcionário vista a camisa da empresa para sempre.

Ajuda na implementação da filosofia people first

Para empresas que visam implementar a filosofia people first (que valoriza e sabe a importância das pessoas para a organização), a demissão humanizada é outro recurso, pois a partir dela, a empresa consegue mostrar que se preocupa com o colaborador.

Exemplos de organizações que praticam a demissão humanizada

Confira duas empresas que adotaram a demissão humanizada!

Stone

Empresa no segmento de pagamento, Stone, anunciou durante uma videoconferência exclusiva para seus colaboradores que precisaria realizar um corte de 20%. O próprio CEO, Tiago Piau, fez a declaração, informando que essa medida era necessária por conta da crise gerada pelo Covid19.

Ao total foram 1,3 mil funcionários desligados e mesmo assim cada profissional foi contactado individualmente. Além de ter todos os direitos trabalhistas conquistados por lei, os colaboradores ainda tiveram apoio psicológico, direito do plano de saúde e do auxílio alimentação por um período de 4 meses após o encerramento do contrato.

Além de todos esses recursos já mencionados, a empresa se preocupou em disponibilizar para os colaboradores demitidos computadores, celulares, contas de LinkedIn e auxílio financeiro, tudo conforme o tempo de casa.

Rock Content

Diego Gomes, CEO da Rock Content, também anunciou cortes na grade de colaboradores. Por meio de uma mensagem no blog da empresa, ele informou que tal ação era necessária para lidar com a crise gerada pelo novo coronavírus.

jornada-da-gamificacao

Além de um texto que evidenciou o cuidado e o respeito da empresa com seus funcionários e que relembrou toda trajetória da instituição no ano de 2019, a empresa foi completamente transparente com os colaboradores, mostrando as previsões do negócio e como a pandemia gerou tal necessidade.

Foi anunciado também quais os suportes que a empresa disponibilizaria para os afetados. Entre eles, a organização informou que iria assegurar o plano de saúde por mais seis meses, acesso vitalício aos cursos da organização e prioridade para futuras contratações.

Focado na recolocação desses profissionais no mercado de trabalho, a empresa ainda criou uma campanha (#hirearocker) dedicada para promover os colaboradores e, a partir disso, ajudá-los a encontrar um novo emprego.

Você sabia que existem 5 tipos de demissão? Confira no artigo: Conheça os 5 tipos de demissão e as diferenças entre eles!

teste-gratis-por-7-dias
Demissão humanizada, o que é?

A demissão humanizada busca amenizar os efeitos negativos que estão interligados a este processo, inserindo etapas que deem suporte ao colaborador.

Por que é importante aderir à demissão humanizada?

A demissão humanizada vai além dos trâmites burocráticos, por meio dela, a empresa leva em consideração o estado emocional do seu colaborador e toda a mudança que a demissão irá impactar em sua vida.