Outplacement é o processo que visa conduzir e capacitar profissionais demitidos para que consigam uma recolocação mais rápida no mercado de trabalho. Além disso, ele também busca reduzir as consequências que o processo de desligamento gera para o colaborador e para a empresa.

O mercado tem exigido que marcas se tornem cada vez mais humanizadas, e não se trata somente em se posicionar de acordo com seus valores, criar um manifesto, desenvolver pontos de contato entre marca e cliente, mas sim uma questão de se preocupar com o colaborador que atua dentro da organização.

E esse cuidado não se estende somente ao período em que o trabalhador atua na empresa, vai além disso, mais especificamente quando o processo de desligamento é feito (independente de qual parte tenha vindo a iniciativa), momento este que o colaborador precisa de suporte.

O que você vai ver neste artigo:

Para esta fase sua empresa pode se posicionar e utilizar do outplacement para diminuir os aspectos que o processo de demissão pode gerar, tornando essa etapa um momento que agregue tanto para o profissional quanto para sua própria empresa.

Se você tem interesse em entender melhor como funciona o outplacement, basta acompanhar os próximos parágrafos, pois vamos abordar as características fundamentais sobre o assunto.

O que é Outplacement?

Outplacement é um método que busca conduzir e capacitar profissionais que foram desligados da empresa, de modo que eles consigam uma recolocação no mercado de trabalho o mais rápido possível.

Durante sua aplicação, são feitos treinamentos e direcionamentos, como análise de currículo, recomendações para o desenvolvimento de novas habilidades e competências importantes para a área de atuação, orientação para melhorar o desempenho, workshops e, inclusive, ajuda para redefinição de metas para a carreira.

Essa ferramenta surgiu nos Estados Unidos na década de 60 e passou a ser praticada no Brasil a partir dos anos 80, desde então muitas empresas brasileiras utilizam dela para diminuir os impactos negativos da demissão e dar suporte para o profissional, tanto em termos emocionais como de carreira.

Porém, é importante destacar que esse processo não está relacionado ao de assessoria de recolocação profissional, que visa apenas a recontratação. O outplacement reconhece a importância de acolher o colaborador no processo de desligamento.

É uma prática extremamente válida, principalmente aos profissionais que estão há anos na mesma empresa e, por isso, não dispõem de conhecimento sobre o funcionamento dos processos seletivos atuais. 

O outplacement é uma ferramenta que busca trazer um norte, mostrar para o ex-funcionário como é a realidade atual do mercado, de modo que ele fique mais preparado para corresponder com o que as empresas de hoje têm buscado nas entrevistas, dinâmicas e outras circunstâncias que o momento exige.

De que maneira funciona o outplacement?

O outplacement funciona da seguinte forma:

Planejamento

A execução do outplacement começa antes da dispensa do profissional, o departamento de recursos humanos e uma empresa de consultoria especializada em outplacement se unem e analisam seu perfil com relação ao processo de avaliação de desempenho, mapeiam quais ações serão realizadas para diminuir o impacto negativo que a demissão possa gerar para o colaborador e para a própria empresa, que, ao formalizar muitas demissões, afeta sua taxa de turnover.

Desvinculação

A parte do processo que se refere a desvinculação é destinada a identificar os argumentos que serão escolhidos para justificar a demissão, de modo que nenhuma informação venha ser omitida sobre o real motivo. 

Além disso, esta etapa deve ser utilizada para estabelecer o início do processo de outplacement, quanto tempo todo o processo levará e como será realizado o desligamento do profissional. Feito isso, a notícia deverá ser levada ao colaborador juntamente com os direitos e deveres que ele dispõe nesse tempo. Nesta fase é importante considerar, inclusive, fazer uma entrevista de desligamento com o profissional.

Outplacement

O próximo e último passo é destinado ao método em si. No outplacement, como comentado anteriormente, o currículo do profissional passa por uma análise e, se necessário, é reestruturado para melhor se adequar aos requisitos do mercado. 

O profissional também recebe dicas e orientações para melhorar sua performance, fazer estudo de carreira, analisar suas metas e objetivos e treinamentos, entre outras circunstâncias, como: participar de palestras e workshops de diferentes assuntos que irão agregar à nova fase do profissional.

Quais benefícios o outplacement pode proporcionar?

O outplacement é um recurso que afeta positivamente ambas as partes praticantes (empresa e colaborador), o que justifica o porquê dessa prática ter sido adotada por muitas instituições brasileiras. Destacamos as principais para que possa conferir:

Redução dos impactos da demissão

A rescisão de um contrato de trabalho não somente afeta a parte financeira do profissional, mas abala emocionalmente quem está envolvido, devido às incertezas que tal notícia traz com ela.

O objetivo do outplacement, portanto, é diminuir esse impacto e essas incertezas que rodeiam o colaborador nesse momento, através de direcionamento e suporte psicológico e profissional.

Menos risco de insatisfação do colaborador

Colaborador insatisfeito com a empresa pode resultar em grandes problemáticas, como processo trabalhista (salvo quando ocorrido alguma irregularidade ou abuso moral por parte de gestores e líderes no período em que o colaborador atuava na corporação) e vazamento de informações importantes da organização após a demissão.

E o outplacement diminui essa probabilidade, pois busca tornar o processo de desligamento o mais acolhedor possível para o profissional que está passando pela situação, de modo que ele se sinta valorizado.

Processo de desligamento mais humanizado

Desenvolver o outplacement na sua empresa é uma maneira de demonstrar com você se importa com seus colaboradores e essa sensação permite com que ele se sinta acolhido mesmo neste momento. 

Como consequência, você melhorará sua perspectiva como marca empregadora e terá mais facilidade em recrutar novos talentos dentro da sua cultura e valores.

Fortalecimento de marca

Incentivar o trabalhador mesmo no momento delicado – que é o processo de demissão – contribui para a imagem institucional da empresa, fortalecendo seu employer branding, e trazendo vantagens em relação à concorrência, o que melhora a perspectiva dos clientes e dos stakeholders.

Essas informações sobre gestão, empreendedorismo e outras que contemplam o universo empresarial são sempre compartilhadas em nossos artigos, se você quer ser o primeiro a receber a notificação de nossos conteúdos, assine nossa newsletter.