Lidar com diferentes gerações no ambiente de trabalho pode ser uma tarefa igualmente difícil para os jovens e para os mais velhos. Mas pelo fato da mudança de comportamento das pessoas e dos tipos de trabalho do século atual, lidar com essas diferenças geracionais se tornou primordial.

Aqui vão algumas dicas para tornar o ambiente de trabalho mais confortável:

  • Evitar ideologias de época; 
  • Ser solícito;
  • Não misturar assuntos do âmbito pessoal com o profissional.

Mas se fosse simples assim, desgastes e desentendimentos no ambiente de trabalho seriam menos comuns, não é mesmo?

Não se preocupe! Hoje você entenderá como diferentes gerações podem se entender e trabalhar em prol de um objetivo em comum: conquistar grandes resultados!

As diferentes gerações no ambiente de trabalho são um ótimo sinal!

A expectativa de vida do brasileiro aumentou. Enquanto uma pesquisa recente constatou esse fato, jovens e adultos lidam com situações cotidianas e trocam experiências, valores e até mesmo cultura entre si no trabalho.

Conforme nos tornamos ativos em idades mais altas, seja por necessidade ou prazer, temos que continuar trabalhando e buscando desafios. Esse é o rumo natural que tomamos conforme nossa expectativa de vida aumenta.

Mas, nem sempre isso é prazeroso para todos. Adaptar-se pode ser realmente difícil quando nenhuma das partes cede às mudanças.

Diferenças de valores, a criação, a adaptação a novas tecnologias e conceitos, políticas internas e externas… Tudo isso pode se tornar alvo de discussão em algum momento.

A resposta curta: é preciso haver compreensão, tolerância e adaptação.

O caminho para chegar lá você confere abaixo!

Busque oportunidades a todo momento

É natural que olhemos primeiro para os problemas mais comuns no relacionamento entre pessoas mais jovens e mais velhas. Porém, dá para enxergar um lado positivo nisso tudo: a troca de experiências!

Oportunidades diversas surgem com diferentes gerações no ambiente de trabalho. Quando pessoas de idades distintas atuam juntas, elas podem aprender novas e interessantes formas de obter grandes resultados – juntas.

É claro que o grau de troca de experiências depende bastante do tipo de empresa, da vontade dos colaboradores e do quão propício o ambiente de trabalho é ao aprendizado mútuo.

Empresas familiares tendem a ter uma gestão menos aberta a novidades trazidas por quem vem de fora, enquanto startups e negócios com modelos mais modernos estão mais abertos a mudanças e aprimoramentos.

Por isso, independentemente da sua idade, esteja pronto para se adaptar ao ambiente no qual você está se inserindo. Essa adaptabilidade se mostrará como uma habilidade valiosa na sua carreira.

Integração é sempre bem-vinda!

Profissionais de Gestão de Pessoas e RH devem estar sempre atentos. Integrar e unir os times da empresa é importante, mas deve acontecer de forma estratégica.

Todos estão na empresa para trabalhar, para alcançar resultados. Todos precisam acreditar no que fazem e em como fazer isso.

Dinâmicas e momentos onde os colaboradores são levados a conhecer o impacto do seu trabalho nas funções dos colegas e como o conjunto da obra gera resultados é importante. Esse tipo de ação reduz a miopia operacional e ajuda a liderança a identificar falhas em processos.

Resolver situações desse tipo pode gerar setores mais integrados e resultados mais sólidos através de aprendizados e treinamentos contínuos.

Quebrando o choque de cultura: geração X, Y, Z…?

Esses nomes estão por toda parte. Afinal, de onde surgiu esse papo de Geração X, Y, Z? E os Millennials? 

Diferentes gerações no ambiente de trabalho trazem desafios, oportunidades e muitas diferenças. Saber entender cada pessoa e de onde vêm seus hábitos é imprescindível.!

Apesar dos termos, nem tudo é novo. Para quem estuda Gestão e Marketing, esses nomes são velhos conhecidos. Entenda, abaixo, o que cada um deles representa.

Baby Boomers 

São pessoas que nasceram entre 1946 e 1964. Possuem forte conexão com seus trabalhos, apesar de alguns já serem aposentados. Passam anos na mesma empresa e normalmente só tiveram um emprego a vida toda.

Geração X

São aqueles que nasceram de 1965 a 1980. A Geração X valoriza a liberdade e conheceram a Internet quando ela surgiu, por isso, carregam consigo várias culturas diferentes, efeitos da globalização e o valor da sua criatividade como ponto forte. São muito ligados às suas famílias e valorizam a flexibilidade.

Geração Y

São os Millennials!. Não costumam se interessar por atividades que não parecem interessantes ou benéficas a longo prazo. Nasceram do final dos anos 80 até o começo da década de 90. Gostam de liberdade, alta flexibilidade no ambiente de trabalho e o máximo que for possível de criatividade e imaginação. Até conseguem se dar bem com a Geração X, mas encontra resistência em criar laços com Baby Boomers, principalmente por questões de valores éticos, política e economia.

Geração Z

Aqueles que nasceram no final dos anos 90 e no início dos anos 2000. Altamente conectados, estão sempre descobrindo coisas novas e fazendo escolhas profissionais desde cedo. Tendem a se tornar dependentes tecnológicos e não se adaptam facilmente às ideias da Geração X e dos Baby Boomers, assim como acontece com a Geração Y.

Viu só?! Imagine quando essas diferentes gerações começam a discutir sobre política, economia, trabalho e ideologias. Dentro do ambiente de trabalho isso pode virar um verdadeiro caos. Por isso, compreender como cada indivíduo funciona dentro desses perfis é fundamental.

Como tratar diferentes gerações no ambiente de trabalho?

Como abordado ao longo desse artigo, vimos que existem vários pontos a serem considerados para tratar as diferenças geracionais, e para fazer isso no trabalho, é importante pensar em:

Diferenças são importantes para o crescimento da empresa. É a partir delas que temos a oportunidade de explorar situações sob uma ótica diferenciada. Isso pode solucionar problemas de maneiras mais eficazes e até mesmo gerar resultados ainda mais grandiosos.

Aproveite e confira: como unir as gerações X, Y e Z no ambiente de trabalho!

O ambiente de trabalho pode ser leve, mas regras devem existir. É preciso construir um local fundamentado pelo respeito, compreensão e colaboração. Esses pilares ajudam a desenvolver um fluxo de trabalho mais saudável e produtivo.

Busque ferramentas e dinâmicas que tornam a integração entre gerações mais fluida, como a gamificação, por exemplo.

A Gamificação aplica técnicas de jogos em ambientes reais, tornando treinamentos mais eficazes e ajudando pessoas a se engajarem e alcançarem suas metas no dia a dia. É através desse processo que a empresa consegue identificar perfis dos colaboradores com maior facilidade e incentivar o sentimento de conquista durante a realização do trabalho.
Dessa forma você vai alcançar diferentes benefícios ao melhorar o relacionamento entre gerações no ambiente de trabalho. Quer saber mais sobre como a Gamificação pode ajudar o seu negócio? Fale com um de nossos consultores