O trabalho híbrido é caracterizado pela autonomia dos profissionais de realizarem suas atividades de trabalho no home office, na empresa ou em escritórios compreendidos como coworkings. Este modelo já existe e é utilizado pelas corporações há tempos, mas com o advento de uma pandemia causada pela Covid-19, que gerou uma crise sanitária, exigindo que organizações se adaptassem a uma nova realidade para driblar as limitações impostas pela crise, o sistema passou a ser mais estudado e implementado pelas empresas.

O que você vai ver neste artigo:

O modelo de trabalho remoto possibilita que o profissional trabalhe em casa, e o tradicional que ele cumpra com suas tarefas dentro do ambiente corporativo. Portanto, o modelo de trabalho híbrido une o melhor dos dois mundos porque possibilita que o colaborador tenha acesso a ambas possibilidades, garantindo, assim, que todas as vantagens dos dois universos sejam exploradas por ele e pela instituição.

Como a pandemia permanece exigindo cuidados como distanciamento social e restrições de funcionamento de comércio e indústria, empresas que podem adotar o modelo de trabalho híbrido têm cogitado a possibilidade. Mas para identificar se essa estrutura de trabalho é viável à realidade, essas empresas precisam conhecer como o sistema funciona na prática.

Afinal, o que é trabalho híbrido?

O trabalho híbrido passa a se desenvolver a partir do surgimento de um novo movimento cultural chamado Anywhere Office, que está presente no mundo inteiro. No português, o termo “Anywhere Office” tem como significado “escritório em qualquer lugar” e representa a liberdade de fazer as tarefas de trabalho em qualquer lugar.

Isso significa que os colaboradores podem realizar seu trabalho em casa, no campo, na praia, em um coworking, na empresa ou em qualquer lugar que desejar. A ideia é que o profissional não se limite a um único local, que tenha opções de escolha para enquadrá-lo a sua rotina. Nessa perspectiva, então, o foco está no colaborador e na sua saúde, pois, ele pode escolher um ambiente onde se sente mais produtivo, criativo, e seguro.

blog_05

A realidade do trabalho híbrido era uma tendência para os próximos anos, visto que a evolução da tecnologia em nuvem e ferramentas de comunicação a distância tem elevado a eficiência desse tipo de trabalho, porém a pandemia acelerou significativamente o processo e, portanto, as mudanças se tornaram mais ágeis. Atualmente, o trabalho híbrido é uma realidade para colaboradores de quase todo o mundo.

Consolidação das Leis do Trabalho e o trabalho híbrido

A Consolidação das Leis do Trabalho não contempla o regime de trabalho híbrido em seus artigos, sendo o modelo não regulamentado por lei. Porém, a empresa deseja implementar esse sistema de trabalho, poderá se espelhar nas regras estabelecidas para o trabalho remoto, assim conseguirá ter uma ideia sobre os direitos e deveres tanto do profissional quanto da empresa.

O trabalho remoto foi regulamentado a partir da Reforma Trabalhista que ocorreu no ano de 2017 e suas configurações podem ser observadas na lei 13.467/17. Além dessa lei, há também a MP 927/20 que estabelece a maneira que devem ser preservados os empregos dos profissionais brasileiros.

Ou seja, as empresas que têm interesse em inserir esse sistema de trabalho que combina o trabalho home office mais o presencial, precisarão fazer um aditivo nos contratos de trabalho, adicionando a modalidade de trabalho remoto nos documentos, de maneira a garantir a integridade e a proteção da relação trabalhista.

O objetivo deste aditivo é ter um documento que valide que as partes envolvidas – empresa e colaborador – aceitaram o novo tipo de jornada, estabelecendo, ainda, algumas normas e parâmetros, como por exemplo a carga horária que será exercida, como será o sistema de marcação de ponto ou quaisquer assuntos que não são contemplados, mesmo na lei de trabalho remoto.

Desafios do trabalho híbrido

A pandemia exigiu que empresas adotassem o sistema home office ou híbrido para que continuassem funcionando mesmo com as restrições. Mas a crise sanitária afetou a relação de trabalho de modo tão significativo que a tendência é que esse sistema permaneça em ascensão. 

Mas antes de estabelecer se sua empresa será uma das que irão adotar o trabalho híbrido definitivamente, é importante analisar as algumas características que ele pode influenciar e saber se sua organização está preparada para lidar com isso.

Cultura organizacional

No sistema híbrido, os colaboradores passam um tempo maior ausente do escritório e, consequentemente, da convivência real dos outros profissionais e da cultura organizacional da organização, essa característica pode trazer dificuldade para a empresa em desenvolver e compartilhar os valores da corporação.

É essencial que nesse modelo os líderes e gestores saibam trabalhar ações para que essas características estejam sempre muito explícitas na organização e na rotina dos colaboradores independentemente de onde eles estiverem.

Comunicação

Apesar de a tecnologia disponibilizar muitos recursos que viabilizam a comunicação on-line, ela também pode ser um desafio quando os profissionais não estiverem preparados para isso, sendo fundamental fazer um mapeamento do conhecimento que cada funcionário tem, para identificar possíveis gaps nessa área e, assim, resolvê-los.

Carga horária

A lei de home office que o empreendedor pode se basear para categorizar o sistema de trabalho híbrido não aborda sobre a carga horária que o profissional deve fazer, dando espaço para que empreendedor e colaborador decidam entre si como fica melhor para os dois.

É importante ressaltar que essa liberdade não dá autoridade à empresa em aumentar a carga horária ou a demanda. Algumas organizações e líderes acreditam que por estar no sistema home office, o profissional dispõe de maior tempo para realizar as tarefas diárias, o que não acontece.

A prática de aumentar a demanda de atividade do profissional pode influenciar negativamente, nisso, os benefícios que o trabalho híbrido poderia proporcionar podem não mais ocorrer. Ou seja, ao invés de produtividade, foco e proatividade no trabalho, o colaborador pode desenvolver estresse, ansiedade ou até mesmo a Síndrome de Burnout.

Atente-se à cibersegurança

É preciso investir em softwares de qualidade que venham precaver possíveis ataques cibernéticos e, com isso, vazar informações importantes de sua empresa, funcionário ou clientes. Além disso, os treinamentos têm total importância nesse sentido para orientar aos profissionais em como eles devem agir em caso de links duvidosos, envios de documentos e outras questões relacionadas.

Como você pôde ver, o cuidado com a gestão de força de trabalho é fundamental nesse modelo híbrido, sendo importante que se tenha total conhecimento dos elementos que possam ou não influenciar na efetividade dela.

Se você tem interesse sobre o assunto, basta conferir o artigo: “Como deve ser a gestão da força de trabalho do futuro?

Teste-por-7-dias-gratis-1024x286