O organograma linear é usado para representar graficamente a hierarquia e as atribuições dos diferentes cargos de uma empresa. É possível contar com uma infinidade de modelos de organograma que apresentam o mesmo propósito, mas cada um deles distribui as informações de forma diferente, nesse especificamente o foco está nas diferentes funções realizadas pelos profissionais da organização.

Toda empresa reconhece a importância de uma estrutura organizacional bem definida, que tenha mapeada todos os cargos existentes na empresa e as funções que cada profissional exerce, já que com essa clareza é possível validar novas contratações e demais estratégias relacionadas ao âmbito de gestão, como o planejamento estratégico e qualificação de pessoas, e o organograma linear permite isso.

O que você vai ver neste artigo:

O organograma linear é um dos modelos mais utilizados por corporações modernas porque ele não dá ênfase na liderança, mas na relevância de todas as áreas da corporação, passando a mensagem de que todas elas têm o mesmo grau de relevância para o atingimento dos propósitos.

Este artigo tem como objetivo compartilhar com você as características que contempla um organograma linear para que consiga, a partir dele, criar um organograma desse modelo na sua empresa. Portanto, se tem interesse, basta continuar com a leitura e seguir o passo a passo!

Afinal, o que é organograma linear?

Organograma linear é um conceito que engloba duas palavras, por isso, para entender melhor seu significado primeiro é preciso compreender o que cada uma delas quer dizer.

Organograma é uma representação gráfica de uma estrutura organizacional. A partir dele, é possível analisar e entender com clareza quais as posições hierárquicas e as funções realizadas por cada profissional na estrutura empresarial.

Já a palavra linear indica a ordem estrutural levada em consideração para a criação do organograma, que no caso é em formato de linha. Este modelo parte do pressuposto de que todos os profissionais da corporação dispõem do mesmo valor.

Devido a essa perspectiva, o organograma linear é bastante adotado por instituições com uma cultura organizacional mais aberta, em outras palavras, modernas, como é o caso das startups. Mas diversas empresas tradicionais também têm apostado nesse organograma devido a nova geração que tem entrado no mercado de trabalho e trazido uma visão de mundo diferente das anteriores.

Antes era comum que as corporações adotassem um organograma empresarial em forma de pirâmide, em que o topo era destinado ao diretor ou CEO da empresa, o meio aos líderes e gerentes e a base aos trabalhadores do nível operacional. Agora, o organograma linear é diferente, ele gera mais proximidade e estreita as relações entre todos os profissionais da corporação por transmitir a mensagem de que todos eles importam no mesmo nível a grau de importância.

A finalidade do organograma para o âmbito corporativo

O organograma apresenta diversas finalidades para a corporação. A primeira e mais conhecida é a de facilitar a comunicação interna, visto que ao dispor de tal representação gráfica qualquer colaborador consegue saber os processos da empresa e com qual setor deve tratar sobre algo específico.

Mas o organograma também se torna responsável por ajudar a validar possíveis contratações e identificar qual o fit cultural que o colaborador deve dispor, isso porque ele traz clareza quanto às áreas que precisam de profissionais e quais competências ele precisa dispor, ajudando no nível estratégico da instituição, em termos de gestão de pessoas.

Como criar um organograma linear?

Para desenvolver um organograma linear é preciso realizar algumas ações. Veja quais são elas.

Mapeie processos, cargos e funções

Primeiro você precisa identificar todos os processos que sua empresa dispõe, elencando nomenclaturas dos cargos, as funções da rotina administrativa, nível de responsabilidade de cada ação e demais informações que levem a mapear os processos, cargos e funções.

Para trazer clareza ao seu organograma linear, você pode utilizar o recurso da legenda, que poderá facilitar a identificação das responsabilidades de cada profissional através da visão gráfica. Então poderá inserir uma figura geométrica para cada uma das funções. Por exemplo: um paralelogramo para quem “executa”, um triângulo para quem “controla” e um quadrado para quem “aprova”.

Estruture as informações em uma tabela

Depois do primeiro passo que visa mapear as informações, você precisará montar uma estrutura para relacionar os cargos com as funções e identificar o poder de execução tido em cada atividade administrativa.

Elenque nas colunas os cargos e nas linhas as funções. Crie um campo resultado para cada cruzamento que fizer e então coloque as responsabilidades dispostas na legenda.

Desenvolva organograma da sua empresa

A tecnologia de hoje oferece infinitas possibilidades para que consiga desenvolver organogramas tanto mais básicos como os mais complexos. É possível contar com softwares próprios para o desenvolvimento de organograma, tanto pagos como gratuitos, como Cacoo, DrawExpress Diagram Lite, NodeScape e Gliffy.

Mas também há programas usuais, como é o caso do Excel e Power Point que, apesar de não serem específicos para a criação de um organograma, eles possibilitam todos os recursos necessários para a montagem e a formatação de um. E o interessante desses é que eles estão presentes em quase todos os computadores, tablets e notebooks.

Crie formatos claros e objetivos

O objetivo do organograma é trazer a visão macro da empresa com clareza, para que todos tenham acesso e consigam compreendê-la. Por isso que, ao criar um organograma é preciso tomar alguns cuidados para que a representação gráfica disponha de todas as informações necessárias: estrutura de cargos, funções e responsabilidades hierárquicas da organização.

Utilize o seguinte checklist para se certificar que nada passou desapercebido:

  1. Todos os cargos da empresa estão contemplados no organograma?
  2. As funções e responsabilidades também foram inseridas? (é aconselhável não inserir o nome de cada colaborador, visto que um profissional pode assumir diferentes posições em um organograma)
  3. Usei alguma estratégia para diferenciar cada uma das funções? (figuras geométricas diferentes ou mesmo cor diferente)
  4. Salvei o documento em PDF?
  5. Disponibilizei para outros colaboradores opinarem sobre e aprovarem em termos de compreensão e clareza?
  6. Compartilhei o organograma em um local que todos da empresa dispõem de acesso?

É novo por aqui? Então nos siga no Facebook, por lá você fica conectado a essa e outras informações do mundo corporativo!

Teste-por-7-dias-gratis-1024x286