A pesquisa qualitativa e quantitativa são métodos que podem ajudar a empresa a avaliar diversas questões: dos seus processos; desempenho dos colaboradores até a opinião dos clientes. Saber como usar essas ferramentas é fundamental para aprimorar várias esferas de um negócio.

O que você vai ver neste artigo:

Aproveite o melhor dos dados: descubra o que é e como fazer a pesquisa qualitativa e quantitativa!

Pesquisa Qualitativa e Quantitativa

Toda empresa precisa contar com dados confiáveis para pautar sua tomada de decisão: seja para lançar um novo produto ou serviço; melhorar a gestão de pessoas; avaliar os treinamentos (usando métodos como o Modelo Kirkpatrick, por exemplo); otimizar um processo; definir o orçamento do marketing ou aumentar o engajamento dos clientes — em cada caso ter informações estratégicas fará a diferença entre o sucesso ou fracasso. 

Por isso é fundamental adotar vários métodos para encontrar esses dados em uma organização, como a pesquisa qualitativa e quantitativa. Essa ferramenta é uma das mais utilizadas na vida de qualquer pessoa e nos negócios para investigar algum assunto de forma profunda, seja para entendê-lo por meio dos números ou então pela visão subjetiva de alguém. 

Cada tipo de pesquisa tem uma metodologia e abordagem diferente, no entanto, saber usar as duas — de forma complementar — é uma excelente ideia para aprofundar as questões estudadas e obter respostas mais proveitosas para os objetivos estratégicos. 

Porém, para melhor aplicá-las, é importante saber quais são suas características e conhecer exemplos de sua aplicação nas empresas. 

O que é Pesquisa Quantitativa?

É o tipo de pesquisa que tem como resultado dados números. Porcentagens, quantias brutas — Tudo que pode ser quantificado é usado aqui.

Um exemplo de sua aplicação pode ser: uma empresa quer saber a satisfação dos clientes em relação à marca, produto, serviço, atendimento e outros pontos importantes, porém somente traduzindo essa resposta em números — é uma ótima notícia descobrir que 97% dos compradores aprovam o negócio. 

Outra situação em que a pesquisa quantitativa é usada: quando a organização quer saber quantos colaboradores dominam determinados assuntos em suas áreas, dividindo esse dado em porcentagem e em grau de conhecimento. Essa análise pode ajudar no levantamento das necessidades de treinamento, para fortalecer a capacitação da equipe 

Assim, em vez de assumir que os funcionários desconhecem o tema, faz-se uma pesquisa para descobrir se eles dominam ou não determinado conhecimento e qual o grau desse entendimento. Se for necessário, o RH pode aplicar um treinamento especial somente para aqueles que estão em defasagem nessa habilidade, em vez de perder tempo, esforços e recursos ao aplicar a ação em todos os colaboradores. 

O que é Pesquisa Qualitativa?

Já essa é aquela em que as respostas são subjetivas e livres. Em vez de marcar números ou sim ou não, quem preenche as informações tem espaço para escrever suas impressões, opiniões, pontos de vista e descrições. 

A pesquisa qualitativa ajuda a entender a complexidade de um assunto, indo para além do que os números podem dizer.  Questionários ou perguntas abertas fazem parte dessa metodologia, mas existem outras possibilidades para além do participante apenas preencher algumas informações. 

Quer exemplos? A empresa pode testar a aceitação de um novo produto ou serviço ao fazer um grupo focal. Nesse tipo de pesquisa, um time de pessoas, escolhidas de acordo com o perfil do público-alvo, fica em uma sala e tem acesso ao lançamento antes de todos. Com a ajuda de um mediador, de postura neutra, esses participantes avaliam a solução de forma honesta — descrevendo sobre o que gostaram ou não, se ela está alinhada às suas expectativas, necessidades e desejos, ou como de forma geral é interpretada por eles. 

Assim a organização tem uma mostra da recepção do público antes de investir no lançamento, conseguindo fazer correções ou aprimorar alguns pontos, inclusive nas estratégias de marketing, por meio das respostas subjetivas desses participantes. Muitos produtos ou serviços passam por reformulações após essa etapa, por isso alguns negócios fazem testes antes mesmo das soluções estarem prontas — economizando algum tempo, recursos e esforços ao evitar situações negativas com os clientes no futuro.

Também existem exemplos com o público interno. A pesquisa qualitativa pode ser feita para descobrir a opinião dos colaboradores sobre a empresa, inclusive analisando diversos aspectos. Da postura do líder e de seus colegas a estrutura e suporte que a organização oferece, são várias questões que podem ser mapeadas. Essas informações podem ajudar o RH e gestores a identificarem problemas que prejudicam a produtividade, engajamento e qualidade de vida dos funcionários e transformar essas situações negativas. 

Pesquisa Qualitativa e Quantitativa: qual usar?

Saber quando usar uma metodologia ou outra depende da finalidade e estratégia empregada no negócio. 

Quanto mais pessoas irão responder os questionários e no caso de ter uma equipe pequena para analisar os resultados, melhor é aplicar a quantitativa como forma de trabalhar os dados mais grossos, facilitando a organização e entendimento dos resultados. Afinal, não se teria tanta mão de obra para realizar o tratamento das informações da maneira correta ou até mesmo verificar todas as respostas com agilidade.

No entanto, quando se é preciso entender com maior profundidade um assunto, não basta apenas usar os números para explicar e contextualizar. Com organização e uma equipe qualificada é possível avaliar as respostas subjetivas em tempo para obter os resultados rapidamente. 

Muitos acabam aplicando a combinação das duas metodologias para ter uma análise mais completa. A ferramenta Net Promoter Score (NPS), por exemplo, pode usar tanto a avaliação quantitativa (os resultados da satisfação dos clientes e a porcentagem de detratores e promotores), como também a qualitativa (ao incluir um espaço para o participante responder o que quiser sobre a empresa). 

Assim, mais do que o número de detratores e promotores da marca, é possível descobrir se há algo que incomoda ou que encanta tanto o cliente a ponto dele descrever a situação na pesquisa. 

Aplicar a pesquisa qualitativa e a quantitativa de forma complementar, usando as possibilidades e melhor de cada, é uma excelente forma para se descobrir informações estratégicas e tomar decisões certeiras.
E investir em métricas é uma das maneiras de se ter um controle melhor sobre essas situações. Conheça os 7 indicadores de qualidade que você precisa estar atento e fortaleça sua empresa!

teste-gratis-por-7-dias