Ownership é um vocábulo do inglês que quer dizer propriedade, posse ou domínio. No âmbito empresarial, a perspectiva ownership está relacionada ao “sentimento de dono”, quando uma empresa cria em seus colaboradores uma mentalidade e desejo de envolvimento com o negócio muito parecida a visão que o próprio dono teria, melhorando suas práticas diárias.

Em um mundo em que a competitividade está cada vez maior, as empresas que contam com profissionais engajados a tal nível, ficam à frente de seus concorrentes porque dispõem de equipes de alta performance que assumem responsabilidades, se comprometem com metas e têm atitude independentemente de qual nível hierárquico estão, sendo o ownership uma das características empresariais que mais conseguem garantir essa vantagem competitiva.

Se você tem interesse em saber mais sobre este conceito e descobrir quais são as práticas que deve implementar na sua organização para dispor de um time ownership, neste artigo você irá conferir todas as questões necessárias para trabalhar a ideia a partir de hoje.

O que seria atitude de dono?

A definição da expressão “atitude de dono” pode ser melhor assimilada quando você passa a refletir sobre como os profissionais engajados agem, se comunicam e tomam suas decisões. 

Colaboradores com sentimento de dono possuem um senso de posse, como se fossem proprietários do negócio e, portanto, tivessem as mesmas atitudes de afeto e de responsabilidade que os donos possuem. Eles possuem atitudes e características como:

  • São proativos em tudo o que diz respeito a empresa;
  • São orientados em focar nos resultados;
  • São flexíveis e por isso conseguem mudar rapidamente para alcançar as metas da organização;
  • São fiéis e defendem a marca;
  • São excelentes comunicadores e bons ouvintes;
  • Se preocupam verdadeiramente com os problemas dos clientes e sobre como melhor atendê-los; e
  • Abraçam qualquer causa que envolva a empresa.

Com uma mentalidade de ownership, o colaborador entende que seu sucesso está completamente relacionado ao êxito da empresa.

Você percebe o que está por trás do Ownership?

Ownership não está somente relacionado ao valor financeiro ou às ações que você promove para seus funcionários, mas sim ao sentimento que colaborador sente e reflete a partir de um comportamento. Dessa maneira, esse conceito é algo intrínseco, o que torna tal tarefa ainda mais desafiadora, mas não impossível.

É possível dispor de profissionais que vistam a camisa da empresa quando você possui um time com os mesmos valores que a sua empresa.

Comece atendendo as principais necessidades e valores humanos

A compensação financeira, o bom relacionamento e as realizações pessoais são de fundamental importância para promover o sentimento de dono nos colaboradores de sua corporação. 

Começando pela compensação financeira que é o único valor tangível de todos citados e tem a ver com o senso de segurança pessoal, é o primeiro item que deve ser analisado quando o objetivo é criar uma cultura ownership. Muitas empresas fazem uso da bonificação financeira como a participação nos lucros e resultados.

Os demais pontos (relacionamento e realização pessoal) são considerados mais intangíveis, mas também exercem fundamental importância para o objetivo de tornar os colaboradores da empresa verdadeiros donos da empresa porque estão relacionados às necessidades sociais e de autorrealização.

Um local que promove o bem-estar dos profissionais gera uma visão emocional positiva, contribui no engajamento da equipe e no desenvolvimento dos colaboradores.

Tenha uma cultura empresarial muito bem definida

Toda empresa deve ter bem definida missão, visão e valores e essas informações não devem se resumir a um texto compartilhado no site institucional. É necessário que toda a corporação se aproprie do significado delas e os coloquem em prática na rotina, na cultura da empresa e em seus processos, principalmente na integração de novos colaboradores.

Você pode garantir que isso aconteça por meio dos líderes da empresa, que devem vivenciar e respeitar as ações, consequentemente, incentivando que os princípios empresariais façam parte de todas as práticas dos colaboradores.

Dê significado ao trabalho

Os profissionais precisam criar um senso de propósito, ou seja, saber não somente quais atividades precisam executar, mas porque realizá-las. Essa é uma maneira de impulsionar a concretização das atividades de maneira mais orientada a resultados.

Isso porque a mudança de perspectiva desperta nos colaboradores a cultura de conquistar os resultados esperados, tornando-se um gatilho de comprometimento que impulsiona o sentimento de atitude de dono.

Incentive a cultura do intraempreendedorismo

Intraempreendedorismo significa dispor de profissionais com o espírito de empreendedor, não necessariamente para atuarem em cargos de liderança, mas em qualquer posição na empresa – o empowerment fala muito sobre isso – mesmo naqueles colaboradores que não possuem um mínimo de interesse de atuarem como líderes.

Essa necessidade é crescente porque um profissional com perfil empoderado é focado em resultados, proativo, corre riscos calculáveis, sabe tomar decisão, valoriza o planejamento, incentiva a autonomia e possui outras características fundamentais para o desenvolvimento de uma grande potência empresarial.

Construa políticas de feedback

Crie políticas de feedback e um programa de desempenho para que os seus colaboradores saibam em quais práticas estão se saindo bem e em quais precisam se atentar para melhorar. Essa atitude facilita o desenvolvimento profissional e evita que haja acomodação por parte do colaborador.

Se contar que com esses dados você pode elaborar diversas estratégias para traçar um plano e desenvolver uma equipe de alta performance, instalar a cultura do aperfeiçoamento contínuo ou qualquer outra característica que acredite ser essencial para o progresso de sua corporação.

Criar o senso de atitude de dono em todos os colaboradores é um desafio significativo para qualquer corporação, mas os resultados que se obtém a partir desta conquista são relativamente maiores a qualquer esforço que sua empresa precise fazer.