Soft Skills: o que são e por que desenvolvê-las nos meus colaboradores?
Educação

Soft Skills: o que são e por que desenvolvê-las nos meus colaboradores?

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

O mercado mudou muito nesses últimos anos. Novos conhecimentos e habilidades estão sendo exigidos dos profissionais para que tragam melhores resultados às empresas e, assim, contribuam com seu sucesso. Atualmente algumas das características que as organizações mais estão procurando e desenvolvendo em seus colaboradores são as chamadas soft skills.

Quer saber mais sobre estas habilidades? Vamos te explicar neste artigo qual a importância das soft skills no cotidiano corporativo e como aplicar métodos inovadores para melhorá-las na sua equipe!

Hard Skills x Soft Skills

Estes termos ficaram populares nos recursos humanos estrangeiros e, um pouco depois, começaram a serem conhecidos e aplicados também aqui no Brasil. A palavra Skill significa habilidade em inglês e, segundo o conceito aplicado mundialmente, existem dois tipos: as hard e soft skills.

As hard skills são as capacidades técnicas que o profissional apresenta (como familiaridade com alguma ferramenta, diploma de graduação ou curso específico e domínio de língua estrangeira, por exemplo) usados especialmente para determinado cargo. Este tipo de característica é desenvolvido principalmente a partir de treinamentos e cursos.

Já as soft skills são as habilidades pessoais que colaboram para um bom relacionamento entre os profissionais, equipe e outros públicos da empresa. São comportamentos e posturas individuais que influenciam a estrutura e qualidade do trabalho realizado na organização. Entram nessa categoria aptidões como trabalho em equipe, criatividade e boa comunicação, além de outras qualidades que impactam positivamente a dinâmica interna da companhia.

As soft skills não são conhecimentos técnicos aprendidos em cursos e educação formal pelos colaboradores, e sim aptidões formadas com o tempo e com determinados estímulos. São habilidades subjetivas, o que significa que são mais difíceis de serem desenvolvidas e de serem medidas em comparação às competências objetivas.

Por um grande período, as empresas só consideravam as capacidades técnicas e experiências profissionais no momento da contratação dos empregados. No entanto, a falta de habilidades pessoais acabava - mais cedo ou mais tarde - impactando negativamente o trabalho dos funcionários, da equipe e até mesmo da organização.

Imagine as seguintes situações: problemas de comunicação na equipe; falta de um posicionamento mais claro da liderança; dificuldade de relacionamento entre colegas; timidez do empregado ao falar com clientes e parceiros ou seu desinteresse em evolução profissional. Todas essas características, de uma forma ou outra, prejudicam o trabalho dos colaboradores e o funcionamento de toda a empresa.

Mesmo que a tendência das empresas seja de priorizar o hard - na contratação, treinamento e desenvolvimento dos colaboradores - investir também em soft skills é fundamental para o bom funcionamento das equipes e da organização em geral. Essas habilidades fazem a diferença no dia a dia, contribuindo para que todos façam seu trabalho da melhor forma possível e para criar um clima organizacional mais harmonioso.  

O correto é que tanto as hard quanto as soft skills sejam desenvolvidas nos colaboradores, complementando os conhecimentos objetivos com os subjetivos. Nesse sentido, os treinamentos e atividades oferecidas pelo RH podem despertar diferentes habilidades, dependendo do objetivo das dinâmicas.

As soft skills mais desejadas nas empresas

Cada vez mais as organizações estão percebendo as vantagens de se apostar no desenvolvimento pessoal dos funcionários para ter melhores resultados. Por isso o tema das soft skills começaram a estar mais presentes nas companhias, eventos empresariais e mídia.  Nesse sentido, discute-se bastante quais são as habilidades mais procuradas pelas empresas, pensando nos benefícios que essas características agregam para seu sucesso.

Vamos conhecer algumas das soft skills que fazem a diferença no dia a dia da empresa?

• Boa comunicação;

• Colaboração/trabalho em equipe;

• Resiliência;

• Solução de problemas;

• Capacidade de adaptação;

• Boa gestão de tempo;

• Organização;

• Atitude positiva;

• Criatividade;

• Vontade de aprender;

• Empatia;

• Liderança;

• Pensamento crítico;

• Ética no trabalho.

Como desenvolver as soft skills na empresa?

Como visto, essas habilidades pessoais não são simples ou fáceis de serem desenvolvidas nos colaboradores. No entanto, existem algumas estratégias que podem ajudar a despertar e fortalecer essas aptidões na sua equipe.

Recrutamento

O processo seletivo tradicional costuma focar apenas nas hard skills, dando pouco valor às habilidades subjetivas. Por isso é importante considerar desde o início o lado pessoal do candidato: quais são seus pontos fortes? Quais características o definem? E o que precisa ser melhorado? Alguns testes de personalidade podem ajudar o RH a conhecer melhor esse indivíduo, facilitando assim que seja contratado não somente o profissional tecnicamente mais adequado, como também aquele que melhor se encaixa na cultura da empresa e irá trazer forças positivas para a dinâmica da sua equipe.

Desta forma investe-se nos benefícios das soft skills logo no início, montando assim um time de profissionais com boa inteligência emocional que dará uma vantagem competitiva para a organização.

Autoconhecimento

Quando é necessário encorajar o desenvolvimento pessoal dos colaboradores que já estão na empresa, pode-se começar esse trabalho ao incentivar o autoconhecimento e a reflexão. Esses processos ajudam o funcionário a analisar, de forma autônoma e proativa, suas características pessoais, seus pontos fortes e as atitudes que podem ser aprimoradas.

Feedback com terceiros

Outra forma de estimular as soft skills se baseia na estratégia de avaliação de desempenho. Neste modelo o colaborador tem uma conversa com o RH ou com seu líder para analisar como está sua performance na empresa. Essa troca também pode considerar as habilidades pessoais do liderado, e não apenas se está cumprindo as metas e sendo produtivo.

Treinamento corporativo

Mesmo os treinamentos corporativos podem ter como objetivo desenvolver as soft skills nos funcionários: essa estratégia utiliza métodos de aprendizagem para capacitar os colaboradores, tornando-os profissionais mais eficientes. É possível montar cursos, oferecer palestras e workshops ou realizar dinâmicas para estimular essas capacidades subjetivas, para ajudar o autoconhecimento do empregado sobre suas habilidades e para que o RH mapeie mais claramente quais são as deficiências das equipes e seus pontos fortes.  

Gamificação

Essa é uma estratégia inovadora que pode ser usada na gestão de pessoas de uma empresa e para aprimorar os processos de aprendizagem. Aliando elementos comuns aos jogos com objetivos concretos, a gamificação é um método que usa da própria natureza e repertório humano para motivar as pessoas a atingirem uma meta e realizarem determinadas tarefas.

A gamificação pode ser usada no treinamento corporativo, onboarding de novos funcionários e até mesmo nas tarefas cotidianas, criando uma experiência imersiva e interativa para tornar essas atividades mais engajadoras e eficientes.

Quer saber mais como a gamificação pode ajudar no desenvolvimento das soft skills dos seus colaboradores? Venha conversar conosco e conheça mais benefícios desta metodologia!

No items found.
Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon linkedinicon instagramicon facebook