Fusão de empresas é quando dois ou mais negócios se juntam, formando uma mesma organização. Esse processo parece simples na ideia, mas concretizar essa união não é bem assim — entretanto, não é à toa que várias corporações realizam essa operação.

O que você vai ver neste artigo:

Saiba mais sobre a fusão de empresas neste artigo e avalie se esse é o melhor caminho para o seu negócio ou não!

O que é Fusão de Empresas? 

Em resumo, a fusão de empresas é um processo jurídico que permite que dois ou mais negócios se unam e formem uma nova organização. Essa companhia criada após a junção mantém os direitos, obrigações e patrimônio das suas “originárias”, porém pode adotar outras condições completamente diferentes, como modelo de gestão, operações e estratégias, além de adotar novas ferramentas, como a gamificação

Enquanto há o princípio de livre concorrência, no qual estimula-se que haja uma grande quantidade de organizações para que o cliente tenha ampla escolha e o mercado seja competitivo, a legislação permite que as empresas adquiram umas as outras ou se unam — formando um novo negócio — com algumas condições. Se essas operações forem consideradas prejudiciais ao ambiente, então os pedidos são negados, mas, quando não forem verificados impedimentos legais, então a compra ou fusão é aprovada. 

Sendo assim, essa operação não é algo simples ou prático de ser realizado: são vários os processos e questões jurídicas a serem observadas para concretizar essa fusão. Mas, não é à toa que muitos empreendedores investem nessa relação, dedicando seu tempo, esforços e recursos para unir vários negócios em uma nova marca.

Existem vários exemplos de empresas brasileiras que se fundiram nos últimos anos: Natura e Avon; Sadia e Perdigão (que se formaram a BRF – Brasil Foods) e Suzano Papel e Celulose e Fibria (tornando-se a Suzano S/A). Isso mostra que organizações de todos os segmentos de mercado podem aderir a essa operação, mas essa realidade também é possível — e vantajosa — para pequenos e médios negócios, não somente para os gigantes. 

Benefícios da Fusão de Empresas

Existem diversos motivos para se realizar uma fusão entre organizações, seja para empresas grandes ou pequenas e médias. 

Ampliação da abrangência da marca

Um dos motivos para realizar uma fusão ou aquisição é aumentar o alcance da organização, juntando o público das fundadoras para somar as vendas e sua presença no mercado. 

Mas não basta apenas unir os negócios, é preciso investir em gestão de marca para reposicionar a empresa e conquistar a confiança da população. Assim, a imagem da nova organização será divulgada e fortalecida. 

Diversificar o mercado

O público-alvo das empresas que irão fazer a fusão não é necessariamente idêntico, ainda que sejam do mesmo segmento: uma marca pode ser mais direcionada a clientes com determinado poder aquisitivo, perfil comportamental ou localização geográfica, enquanto a outra abraça uma fatia diferente.

Um exemplo: uma organização reconhecida por suas bebidas alcoólicas pode fazer uma fusão com uma de refrigerantes ou voltada a alimentação saudável, ampliando sua cartela de produtos para diversificar sua atuação no mercado. 

Redução de custos

Existem duas situações que ajudam na redução de gastos quando uma fusão ocorre. Primeiro que, ao ter que reestruturar os negócios envolvidos, surge a oportunidade de repensar algumas operações e estratégias, otimizando os processos para evitar desperdícios e ter uma performance melhor. 

como-motivar-e-engajar-as-geracoes-y-e-z-1

Segundo: a possibilidade de aumentar a presença no mercado sem ter que demandar grandes investimentos. Em vez de montar do zero uma nova empresa — gastando em espaço físico, aquisição de equipamentos, contratação de novos funcionários, treinamento de pessoal, entre tantas outras demandas — aproveita-se toda a estrutura, conhecimento e experiência da outra organização para somar a sua. 

Diminuição de riscos

E se, em vez de bater de frente constantemente com a concorrência, vocês se juntarem para dominar o mercado? Essa é a lógica da fusão: unir-se para reduzir os riscos às duas empresas e aumentar sua fatia no mercado. 

Ainda mais em segmentos altamente competitivos, uma aliança pode ajudar a dar aquele empurrãozinho para o primeiro lugar nos negócios. Sendo assim, essa união pode ser a grande chance para uma organização. 

Assim, existem vários motivos para fazer uma fusão de empresas. No entanto, é importante ponderar bem antes de adotar essa estratégia, pois, como tudo na vida, ela tem os seus pontos positivos e negativos. 

Alguns dos desafios que a organização tem com essa operação são: 

  • Problemas em alinhar e promover a cultura da nova empresa;
  • Problemas em fortalecer o relacionamento entre os profissionais que vieram de organizações diferentes; 
  • Dificuldade em organizar os trabalhos e operações; 
  • Dificuldade em unir os processos;
  • Dificuldade em unir as tecnologias adotadas;
  • Problemas em manter e melhorar a produtividade; 
  • Todo o caminho burocrático que deve ser trilhado até efetivar a fusão. 

Sendo assim, optar por esse trajeto deve ser uma decisão consciente e bem planejada — para que todos os envolvidos sejam beneficiados e a nova organização tenha sucesso, não problemas financeiros e legais. 

Como realizar a Fusão das Organizações? 

Uma fusão de empresas não é algo simples, feito apenas em um acordo impresso. Não. Esse processo consiste no fim de duas ou mais organizações para o surgimento de uma nova. Ou seja, implica em operações como o desenvolvimento de um contrato social, avaliação do patrimônio dos negócios originários, discussões com acionistas e sócios, entre tantas outras negociações. 

Primeiramente é preciso ter uma grande e detalhada conversa entre os empreendedores e todos os responsáveis pela empresa, decidindo como será feita essa fusão, como será a nova empresa (e nesse item considera-se desde o planejamento estratégico, passando pela cultura organizacional e pela estrutura e equipamentos), e qual será a preparação dos profissionais e colaboradores para essa mudança. 

Além disso, é preciso também consultar se não há impedimentos legais à união das empresas. Quantas companhias não puderam seguir com seus planos de fusão, aquisição, entre outras operações, por não terem sidos aceitos na justiça?

jornada-da-gamificacao

Por isso, e para evitar tantos problemas, é indispensável contar com assessoria jurídica para verificar cada cláusula, lei e contrato referente ao processo de fusão das empresas, garantindo que todas as partes sejam beneficiadas com a operação e que ela seja legal — e não gere dor de cabeça para ninguém depois. 

Nesse processo, também é importante saber quanto vale a sua empresa e as que desejam se fundir para tornar o acordo o mais transparente possível. Confira 4 dicas de como calcular o valuation de maneira “simples” e não aceite menos do que o seu negócio merece!

teste-gratis-por-7-dias
O que é Fusão de Empresas? 

A fusão de empresas é um processo jurídico que permite que dois ou mais negócios se unam e formem uma nova organização. Essa companhia criada após a junção mantém os direitos, obrigações e patrimônio das suas “originárias”. 

Como realizar a Fusão das Organizações? 

Uma fusão de empresas não é algo simples, feito apenas em um acordo impresso. Não. Esse processo consiste no fim de duas ou mais organizações para o surgimento de uma nova. Ou seja, implica em operações como o desenvolvimento de um contrato social, avaliação do patrimônio dos negócios originários, discussões com acionistas e sócios, entre tantas outras negociações.