Descubra agora o papel da gamificação na gestão de mudança
Negócios

Descubra agora o papel da gamificação na gestão de mudança

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Não é preciso procurar muito para perceber como o mundo dos negócios está mudando a cada dia. Há mais concorrência, clientes mais exigentes, entre muitos outros desafios que precisam ser superados regularmente. Essa evolução não depende apenas de metodologias, mas também de indivíduos. E, através de uma gestão da mudança, você pode guiar e otimizar esse crescimento.

Uma grande aliada nessa empreitada é a gamificação. Ela pode ser definida como um conjunto de práticas que buscam tornar as tarefas do dia a dia mais engajadoras. Para isso, são usadas as mesmas técnicas aplicadas em jogos eletrônicos. Isso não significa que você transformará seu trabalho de escritório em uma brincadeira. Apenas que sua equipe sairá mais satisfeita após cada tarefa concluída.

Quer entender melhor o tema? Então acompanhe.

Os três níveis da gestão da mudança

De forma bem simples, essa gestão é uma forma de disciplina que ajuda a guiar o desenvolvimento e a experimentação dentro de um negócio. Ela envolve a avaliação da estrutura de cada equipe, o estabelecimento de objetivos e a identificação de quais inovações são necessárias para alcançá-los.

Como regra geral, toda mudança em uma empresa acontece em 3 níveis básicos. São eles:

1. Individual

Esse é o ponto central de qualquer mudança em um negócio. Por mais que algumas metodologias estejam obsoletas e devam ser alteradas, a primeira reação de qualquer indivíduo à mudança é a insegurança. Cada um precisa de um tempo para se adaptar a novas formas de organização, especialmente no ambiente de trabalho.

A ideia aqui é encontrar um equilíbrio entre o estímulo à mudança e a curva de aprendizagem necessária para se adaptar. Depois que você encontrar um bom ritmo para suas inovações dentro da equipe, novas mudanças tendem a se tornar mais rápidas e mais fáceis.

2. Projeto

Em um nível acima, temos as alterações que são aplicadas aos projetos como um todo. Apesar da importância e da eficácia de um acompanhamento individual, é praticamente impossível para qualquer gestor dar conta de uma pessoa de cada vez durante um projeto. Se fosse desse jeito, nada seria entregue dentro do prazo.

Sendo assim, você pode adotar uma abordagem mais abrangente, levando em conta mudanças estruturais na forma como uma equipe é gerenciada durante cada projeto. A partir de uma análise da estrutura atual, é possível definir quais mudanças são necessárias, como o desenvolvimento de competências ou mudanças na hierarquia estabelecida.

3. Organizacional

Quando você busca mudanças no topo da hierarquia de um negócio, precisa pensar em mais do que processos. Precisa pensar na cultura, no diferencial competitivo, nos padrões de qualidade que você busca. É um investimento considerável, mas, se você fizer tudo corretamente, a mudança e a evolução se tornarão parte do DNA da sua empresa.

O resultado final aqui são equipes mais autônomas, que sabem do que precisam para alcançar suas metas e também sabem onde obter esses recursos. Seus gestores também terão mais ferramentas para orientar cada equipe, garantindo maior sintonia entre os indivíduos e maior eficiência na execução de tarefas complexas.

O papel da gamificação

Diante de tudo isso, a gamificação se mostra como uma grande apoiadora da gestão da mudança. Se você aprender um pouco sobre ela e souber como colocá-la em prática, logo verá seus resultados.

Aqui estão 4 pontos onde a gamificação pode contribuir com essa tarefa:

1. Desafios e metas concretos

Um dos motivos para tantas pessoas passarem horas e horas seguidas em jogos eletrônicos é a presença de metas palpáveis, acompanhadas de desafios bem alinhados. Praticamente qualquer trabalho pode se tornar mais engajador quando você tem um objetivo à sua frente e desafios que o tornem mais relevante.

No dia a dia de trabalho, não é difícil aplicar esses mesmos princípios. Cada tarefa precisa ter uma “linha de chegada” bem definida. Dessa forma, sua equipe sempre sabe o quanto ainda tem que trabalhar para alcançá-la. Essas metas também precisam levar cada membro um pouco além de seus limites atuais. Trabalhos triviais e sem desafio logo levam à perda de interesse do seu time.

2. Sistema de recompensas relevantes

Digamos que você trabalhou bastante para alcançar uma meta acima da média, além do que seria sua obrigação mínima. E agora? O que você ganha com isso? Se a resposta fosse “nada”, então você certamente se arrependeria de todo esse investimento de energia. Por isso, as recompensas são uma parte importante da gamificação.

E elas não precisam ser necessariamente algo mirabolante ou caro. Dependendo do contexto, reconhecimento já é uma recompensa. O importante é que a recompensa em questão seja algo que sua equipe realmente queira. Apenas pergunte aos colaboradores o que eles gostariam de receber em troca de seus esforços. Não há custo nenhum e são informações muito úteis para estimular mudanças.

3. Feedbacks rápidos

Algo que os jogos fazem muito bem, e que você deve fazer em sua gestão da mudança, é prover feedbacks imediatos para cada ação. Cada jogada tem seu resultado imediatamente aparente, o que facilita a próxima decisão e assim por diante. Se você puder replicar esse efeito no ambiente de trabalho, logo terá melhores resultados.

Para isso, tente oferecer um relatório rápido sobre a performance e pontos de melhoria a cada colaborador assim que for possível. Quanto mais rápido, melhor. Menos tempo de espera significa menos oportunidades para perder o foco.

4. Histórico de evolução e oportunidades de crescimento

Nem tudo se resume ao “aqui e agora”. Uma parte importante da gamificação é a avaliação da equipe ao longo do tempo, analisando seus resultados e seu potencial de crescimento. Um bom jogo sempre oferece aos seus jogadores algum caminho para se aprimorarem. E um bom negócio pode e deve fazer o mesmo com seus colaboradores.

Esse crescimento pode vir na forma de um plano de carreira, participação em grandes eventos da empresa, entre outros. Essas podem ser metas individuais, adotadas por cada colaborador em seu desenvolvimento.

Agora que você conhece um pouco mais sobre o papel da gamificação na gestão da mudança, é hora de aplicar esse conhecimento em sua empresa. Se quiser se informar mais sobre o tema, veja nosso artigo sobre empresas de gamificação e entenda um pouco mais sobre essa área.

Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
icon localização
Av. Nova Independência, 87 - 9º andar - São Paulo/SP • CEP 04570-000
icon telefone
+55 11 5171-6940
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon facebookicon instagramicon linkedin