Adotar jogos para treinamentos pode ser uma excelente estratégia para tornar essas atividades mais dinâmicas, engajadoras e eficientes. Essa metodologia, se usada corretamente, tem a capacidade de se tornar uma grande parceira do RH, ajudando a aumentar os resultados da gestão de pessoas.

Descubra nesse artigo as vantagens de se usar jogos para treinamentos e confira dicas especiais para implementar essa metodologia na sua gestão de pessoas!

Jogos para treinamentos: de entretenimento a grande parceiro do ensino

A ideia de que jogar é uma atividade fútil ficou na década passada: cada vez mais é claro como os jogos superaram essas barreiras e se tornaram elementos que podem fazer a diferença no dia a dia das pessoas.

Atualmente vemos os jogos como um mercado de alta lucratividade e como uma atividade praticada por uma grande parcela da população. A Pesquisa Game Brasil de 2018, da Sioux Group, Blend New Research, ESPM e Go Gamers, revelou que 75,5% dos brasileiros jogam, seja qual plataforma for, jogos eletrônicos. 

Essa preferência das pessoas por esta atividade — que não é algo somente recente, pois os jogos são estudados por sua capacidade de motivação há tempos — abriu espaço para que outras áreas se apropriassem dessa dinâmica em outros contextos.

E uma das áreas que mais se aproveitou dessa metodologia é a educação: os jogos são adotados desde o ensino infantil ao profissional, trazendo experiências lúdicas aos processos de aprendizado para as mais diversas idades e perfis de pessoas. O seu uso nesse contexto acabou gerando resultados positivos, tornando-os aliados da aprendizagem.

Nas empresas, os jogos corporativos podem ser usados em várias estratégias da gestão de pessoas, especialmente nos treinamentos. Nesse caso, eles são adotados de forma pontual para estimular o aprendizado, contribuir para mudança de comportamentos e ajudar a melhorar os relacionamentos e clima internos.

Mas como o uso de jogos pode impactar o ambiente corporativo desta forma? 

Os benefícios de se usar jogos para treinamentos

Adotar metodologias lúdicas na educação corporativa pode trazer bons resultados à gestão de pessoas, contribuindo especialmente com o treinamento empresarial. Os jogos podem impactar a dinâmica interna da empresa de diversas formas:

Quebrar o gelo

O estilo lúdico ajuda a quebrar a tensão e sentimento de obrigatoriedade dos treinamentos. Nem todo mundo gosta de parar a produção para ficar sentado, escutando um instrutor por um longo período de tempo. Isso prejudica a aprendizagem dos colaboradores, desmotivando-os a realizarem essas atividades e, consequentemente, impactando negativamente na absorção dos conhecimentos transmitidos. 

Os jogos para treinamentos tornam a atividade obrigatória em uma dinâmica mais amigável, ajudando os participantes a aproveitarem mais os momentos educativos. Desta forma, o ambiente fica mais descontraído e menos pesado para usar os métodos tradicionais de ensino.

Aumentar a motivação

Nesse sentido, essa metodologia também contribui para motivar os colaboradores a realizarem os treinamentos. Os jogos são, por si só, atividades altamente engajadoras — quem nunca passou horas se entretendo com algum game? — por isso o seu uso já atrai a atenção e possibilita maior engajamento entre os participantes.

Adotar os jogos para treinamento é uma forma de reduzir a abstenção dos colaboradores nas atividades, tornando a experiência mais divertida e marcante. 

Trabalhar habilidades subjetivas

Os jogos são ótimas opções para treinamentos que visem desenvolver as habilidades sociais dos colaboradores. Por meio das atividades lúdicas é possível trabalhar qualidades como colaboração, proatividade e liderança de forma orgânica  e prática — sem ser monótono ou pouco proveitoso, como uma série de slides explicando a importância de ser um bom colega, por exemplo.

Despertar determinadas habilidades subjetivas nos colaboradores é uma maneira de melhorar o ambiente interno, algo que impactará positivamente em seu desempenho e da equipe como um todo.

Fortalecimento dos conhecimentos

Quando aprendemos algo com estímulos agradáveis, é sempre mais fácil reter as informações. Quantas pessoas não aprenderam algumas palavras em inglês com algum game estrangeiro? 

O mesmo acontece com os jogos para treinamentos: os elementos lúdicos ajudarão a fixar os conhecimentos transmitidos nas ações, permitindo com que os colaboradores lembrem das informações no dia a dia e usem-nas a seu favor para melhorar o seu desempenho.

Melhora nos resultados do treinamento

Os jogos corporativos podem contribuir para melhorar os resultados do treinamento. Se os colaboradores estão motivados a realizarem as atividades e os conhecimentos adquiridos são fixados em sua memória, consequentemente seu desempenho no dia a dia será melhor — e as ações de educação empresarial terão valido a pena. 

Dicas para implementar os jogos para treinamentos

Com todos esses benefícios, fica fácil entender porque várias empresas estão investindo nessa metodologia para melhorar os resultados da sua educação corporativa. No entanto, assim como qualquer outra estratégia, é preciso estar atento à algumas questões antes de adotar games em toda e qualquer ação do seu RH.

Primeiro, é fundamental implementar esse método com planejamento: não adianta adicionar um jogo aleatório nos treinamentos apenas por diversão e para quebrar o gelo. Não! Toda ação adotada deve ter um objetivo e uma justificativa, para que traga vários benefícios a gestão de pessoas. A atividade só pode ser incorporada à educação corporativa se tiver sentido que esteja lá.

Segundo, toda estratégia, ainda mais no caso de gestão de pessoas, deve ser analisada para saber se está dando resultados ou não. Ao adotar os jogos para treinamentos, é importante ter métricas para avaliar os resultados da ação e descobrir o que pode ser melhorado na metodologia.

Caso contrário, o RH pode investir recursos, tempo e esforços em algo que não vai trazer os resultados desejados. Por isso defina indicadores para medir os impactos, como índice de abstenção antes e depois da implementação dos jogos e questionários de satisfação, para saber se a estratégia está sendo eficaz. 

A última dica é aproveitar as inovações tecnologias e adotar metodologias como a gamificação. Essa estratégia alia elementos comuns aos jogos — como storytelling, pontuação e recompensas — para motivar as pessoas a realizarem determinadas atividades ou mudarem certos comportamentos.

Além de contar com os mesmos benefícios que os jogos para treinamentos trazem, as plataformas gamificadas ainda facilitam o controle do RH sobre os resultados da área: elas costumam oferecer relatórios detalhados do desempenho dos colaboradores nas atividades propostas.

Nas empresas, a gamificação vem sendo adotada em processos como recrutamento, onboarding de novos funcionários, comunicação interna e treinamento corporativo — especialmente no último para tornar essa atividade mais engajadora e eficiente.

Quer saber o que a gamificação pode fazer pelo treinamento da sua empresa? Converse conosco e descubra como aprimorar sua gestão de pessoas!