As metas individuais são uma maneira de estimular o desenvolvimento de tarefas de cada profissional de sua empresa, garantindo que ele se comprometa com suas práticas e alcance os objetivos da área, e, como consequência, da corporação.

É recorrente ver empresas estabelecerem metas gerais, relacionadas a todos os colaboradores da empresa, como alcançar um número x de vendas anual. Mas atualmente muito se discute sobre as metas individuais porque elas são específicas a um profissional, e por serem destinadas somente a um colaborador, elas são mais diretas.

Mas será que as metas individuais para colaboradores de fato funcionam e melhoram o desempenho da instituição? Se você tem essa dúvida e quer saná-la de uma vez por todas, então confira este artigo desenvolvido exclusivamente para compartilhar tudo o que você precisa saber sobre as metas individuais e como elas afetam uma empresa.

Metas individuais, o que são?

A implementação de metas individuais incentiva o cumprimento de tarefas, o que gera mais produtividade e realização dos objetivos gerais da empresa. A execução dessas metas depende do comprometimento individual de cada profissional da instituição, isso porque elas são desenvolvidas a partir da especialidade e necessidade de cada um.

Exemplo: “Desenvolver, até quinta-feira, a última versão do relatório de vendas do mês de dezembro, contendo a comparação entre o mês anterior e dados do mesmo mês, mas do ano anterior, comparando o crescimento ou a queda no número de vendas”.

Afinal, devo ou não implementar metas individuais para colaboradores?

Mais do que um recurso para avaliar o desempenho de cada colaborador, as metas individuais se tornam um acordo entre os líderes e liderados, pois o líder analisa quais objetivos o profissional pode atingir e o liderado se compromete em alcançá-los.

Apesar de as metas individuais corresponderem a um único colaborador, o impacto não será apenas nele, mas na corporação como um todo, sendo um feito totalmente estratégico da instituição, que irá destrinchar metas gerais em objetivos da área que irão, por sua vez, se transformar em metas individuais para cada profissional.

Se sua empresa tem buscado uma alternativa para melhorar o desempenho dos colaboradores, pois entende que isto gera consequências positivas para toda a corporação, então implementar metas individuais para colaboradores pode ser uma opção.

Como aplicar as metas individuais para colaboradores

Se você chegou à conclusão de que sua empresa ganhará ao estabelecer a criação de metas individuais para colaboradores, então veja quais são os primeiros passos que ela precisa percorrer para obter sucesso nesta nova prática.

1. Mapeie a circunstância atual da empresa

Antes de qualquer ação é preciso saber qual a circunstância real em que sua empresa está inserida. Analise se os resultados têm sido alcançados, saiba quais são os pontos positivos e negativos e tenha sempre consigo quais as características que devem ser melhoradas. 

Neste primeiro momento, além de trabalhar com dados e estatísticas, é interessante também dar importância para o feedback dos colaboradores, sabendo qual a perspectiva deles para com a empresa, afinal são eles os profissionais que terão que adotar as metas individuais.

2. Identifique gaps de competências e habilidades dos colaboradores

Quais são as competências e habilidades que cada colaborador precisa dispor para desempenhar seu trabalho com efetividade? É fundamental que você tenha isso mapeado para identificar se há alguma lacuna, ou seja, gaps de competências e habilidades que precisam ser sanadas, pois de nada adianta requerer que o profissional cumpra com metas estabelecidas pelos gestores se ele não dispõe de habilidades certas para isso.

Analisar possíveis pontos de melhorias também é importante para alinhar a expectativa do líder com relação ao desempenho que o colaborador pode entregar. Assim, dispor de análise das capacidades e gaps de cada indivíduo, é uma maneira de estabelecer as metas individuais e, além disso, desenvolver estratégias de treinamento e capacitação, garantindo que haja desenvolvimento pessoal de seus colaboradores – questão que reverbera frutos, de curto e médio prazo em toda empresa.

3. Especifique os objetivos

É comum que empresas tenham objetivos, mas nem todas elas criam objetivos específicos. Um exemplo prático: a corporação deseja aumentar os números de acesso em sua página de vendas; este é um objetivo muito vago e um tanto inalcançável, visto que não é possível saber o que precisa ser feito.

Agora, quando a empresa detalha seus objetivos, tudo fica mais claro e viável, por exemplo: “ter um aumento de 30% nos acessos da página de vendas da empresa no próximo trimestre”. Com este objetivo, é possível compreender tanto a quantidade de pessoas a mais que precisam acessar o site e o prazo que a corporação dispõe para chegar a este resultado, tornando o objetivo mais concreto.

Para melhorar ainda mais, é possível indicar possíveis ações que podem ser feitas para o atingimento das metas, no caso hipotético mencionado, a empresa poderia interagir mais nas redes sociais e direcionar os leads mais engajados para a página de vendas, por exemplo.

4. Estabeleça metas individuais de curto, médio e longo prazo

Quando se cria metas individuais de curto, médio e longo prazo é possível destrinchar uma grande meta (esta de longo prazo) em outras menores e mais fáceis de serem alcançadas. Aderir esta visão na sua empresa tornará o processo mais fácil, visto que a equipe poderá dispor de pequenas vitórias.

No exemplo acima, o aumento de 30% de acesso ao site de venda em um trimestre pode ser convertido, por exemplo, em crescimento de 10% por mês; veja se não parece muito mais acessível que a meta geral.

5. Crie metas individuais que podem ser alcançadas

Analisar o cenário atual de sua empresa fará com que tenha ciência de quais metas individuais podem ser alcançadas e quais não. 

Apesar de ser de grande interesse de uma corporação estabelecer metas audaciosas para crescer, isso pode gerar efeito contrário. O colaborador pode desanimar ao ver que uma meta é um tanto difícil de ser atingida e, com isso, não conseguir superar nem o que normalmente já entregava.

Para criar metas individuais, você precisa levar em consideração todo o histórico já observado: as competências e habilidades do colaborador, as gaps que ele dispõe e os objetivos gerais da empresa, assim, você conseguirá produzir metas individuais que sejam desafiadoras e ao mesmo tempo alcançáveis.

Quer ler antes de todo mundo as dicas que compartilhamos por aqui? É só assinar nossa newsletter.