Motivação nas Organizações: 6 dicas eficientes para engajar os funcionários
Comportamento

Motivação nas Organizações: 6 dicas eficientes para engajar os funcionários

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

É indispensável entender como trabalhar a motivação nas organizações, afinal, as pessoas só trabalham com qualidade quando estão motivadas. Todavia, muitos empresários e gestores ainda deixam o assunto de lado. Um equívoco!

Há algumas práticas que influem na motivação e no engajamento dos profissionais, tais como: melhoria da comunicação interna, definição de recompensas para os resultados e uso de técnicas de gamificação.

Pensando em tudo isso, criamos especialmente este artigo. Nele, você vai conhecer 6 dicas eficientes para engajar os funcionários da sua empresa. Continue a leitura e fique por dentro do assunto. Vamos lá!

1. Construa uma comunicação interna adequada

A adequada comunicação com os profissionais é um pilar para o bem-estar e, por consequência, para a motivação nas organizações. A falta de diálogo culmina em uma série de itens que desanimam os colaboradores, tais como: conversas paralelas, excesso de erros operacionais e falta de alinhamento quanto ao que precisa ser feito.

Logo, é preciso refletir sobre como a comunicação interna com os colaboradores, pode ser melhorada, garantindo maior motivação e alinhamento para a entrega de resultados. Isso pode ser feito por: a) maior participação dos líderes, e; b) integração de canais internos que facilitem o diálogo.

Os líderes, em primeiro lugar, devem se comprometer em compartilhar as informações adequadas e valorizar o diálogo com todos os seus subordinados. Já os novos canais de comunicação, como murais de recados, redes sociais ou e-mail corporativo, devem ser implementados para garantir a melhoria da comunicação.

2. Defina objetivos e metas eficazes

Onde todos devem chegar? É preciso ter uma direção clara, assim os profissionais podem alocar seu tempo, energia e intelecto de forma precisa. O problema é que muitos gestores não sabem como definir objetivos e metas.

Há uma diferença entre o objetivo e a meta. O primeiro é muito maior e de médio-longo prazo, enquanto as metas servem como um passo a passo para atingi-lo. Resumindo, as metas são pequenos resultados para alcançar o objetivo maior.

Se o objetivo da empresa é “ser a melhor do segmento de calçados”, por exemplo, as metas devem garantir que isso aconteça. Nesse caso, elas podem discorrer sobre o aumento da satisfação dos clientes, redução de erros e desperdícios.

Boas metas seguem um padrão muito conhecido e chamado de SMART. Elas possuem cinco principais características, são: específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com um tempo muito bem definido.

3. Estabeleça um forte senso de meritocracia

Na atual gestão de pessoas, a meritocracia é um dos assuntos mais importantes e discutidos. Significa recompensar os profissionais — em termos de salário, carreira ou premiações — de acordo com o desempenho apresentado na empresa.

Quando não há meritocracia, os profissionais são reconhecidos por sua proximidade com a liderança ou com a alta administração — um problema que, além de diminuir a motivação interna, contribui para a evasão dos talentos.

Por esse motivo, é crucial aprender a reconhecer e recompensar os profissionais que realmente entregam resultados. Além das recompensas financeiras, já bastante utilizadas, é possível optar por outras não financeiras e mais inovadoras, como um dia de folga, vaga exclusiva na garagem ou almoço com o CEO.

Uma pesquisa da Towers Watson afirma que, quando um líder reconhece seu subordinado há um aumento de quase 60% do seu desempenho na empresa. Com medidas simples é possível construir um forte senso de meritocracia.

4. Promova eventos de integração

Na correria diária, a realização de eventos para os profissionais é um assunto cada vez mais distante, que ocupa pouco espaço nas pautas de reuniões ou nos orçamentos de cada setor. Todavia, seus benefícios são os mais diversos.

Eventos corporativos contribuem para que os profissionais sintam-se mais próximos e alinhados, como um verdadeiro time de trabalho. Além disso, aumenta o nível de satisfação, motivação e comprometimento com os objetivos definidos.

Dentre as muitas formas de promover eventos de integração, é possível comemorar datas especiais com as equipes, como o natal, dia do trabalhador ou mesmo aniversários. Logo, todos se sentirão mais importantes para a empresa.

Há de se considerar também a participação em eventos externos, como workshops ou feiras peculiares a cada setor. Nesses lugares, os profissionais podem fazer novos contatos, aprender coisas novas e trazer mais conhecimento para dentro da empresa.

No items found.

5. Invista em bem-estar no trabalho

Uma recente pesquisa veiculada pela revista Exame mostra que empresas que investem na qualidade de vida dos profissionais são, em média, 86% mais produtivas. O motivo é simples: todos trabalham mais motivados.

Investir na qualidade de vida não é apenas uma forma de evitar o estresse, conflitos interpessoais ou acidentes, mas também de motivar os colaboradores. Todos trabalham com maior empenho e qualidade quando realizam suas tarefas diárias em um ambiente agradável e propício.

Existem diversas técnicas que podem otimizar o bem-estar no trabalho. É possível: oferecer maior flexibilidade nos horários, melhorar o diálogo interno, incentivar a prática de exercícios físicos e avaliar a ergonomia dos móveis, por exemplo.

6. Utilize técnicas e mecânicas de jogos

Nos últimos anos, a gamificação tem ganhado cada vez mais destaque nas organizações e na gestão de pessoas. Consiste na utilização de elementos de games para deixar processos tradicionais, como o treinamento, mais divertidos e interessantes, bem como engajar e motivar os participantes.

Ao gamificar as tarefas diárias, é possível transformar os processos reais em atividades lúdicas, despertando o interesse de quem participa. Logo, será possível aumentar a produtividade, o envolvimento e o comprometimento dos colaboradores.

No entanto, há que se considerar alguns fatores na hora de gamificar: é preciso ter um objetivo claro, implementar elementos de jogos (pontuação, níveis, moedas, trilhas, etc), permitir que a equipe visualize seu progresso e recompensar pelos resultados.

Para isso, deve-se contar com uma plataforma gamificada. Nela, é possível deixar o processo de treinamento dos profissionais mais dinâmico e interessante. O colaborador pode criar um avatar, acompanhar seu desempenho, monitorar seu progresso e aprender imerso em um cenário lúdico. 

Com uma plataforma gamificada, tem-se o feedback instantâneo de performance para cada atividade realizada. Além disso, é possível oferecer um ranking com a performance dos funcionários, estabelecendo um clima de competição saudável.

Ainda é possível estabelecer recompensas, físicas ou virtuais, mais inovadoras. As moedas adquiridas na plataforma por conta do desempenho do colaborador podem ser trocadas na loja virtual por presentes físicos (caneta, camiseta, chaveiro etc.) ou virtuais, como acessórios para os avatares.

Veja, agora você está por dentro do assunto! Utilize as dicas aqui citadas para aumentar a motivação nas organizações e engajar os colaboradores. No final, será possível obter maior produtividade, bem como contribuir para a construção de um negócio lucrativo e duradouro em seu segmento de atuação.

Gostou desse conteúdo? Aproveite e compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon facebookicon instagramicon linkedin