Existem vários tipos de LMS disponíveis no mercado, mas nem todos podem ser adequados para a sua empresa ou instituição de ensino. Saber quais são as opções, suas funcionalidades e possibilidades, é fundamental para fazer uma boa escolha ao adotar essa metodologia.

Conheça neste artigo os 8 tipos de LMS que estão disponíveis no mercado e descubra qual é o mais indicado para a sua situação.

1- LMS Instalado

2- LMS Web

3- LMS Hospedado

4- LMS em Nuvem / SAAS

5- LMS Grátis

6- LMS Comercial

7- LMS com Código Aberto

8- LMS co Código Fechado

LMS: uma única plataforma, várias possibilidades

Antes de mais nada, é preciso saber se o LMS é realmente a ferramenta que sua empresa ou instituição de ensino precisa, conhecendo quais são suas vantagens e possibilidades, para adotá-la da forma correta e, desta forma, alcançar os resultados desejados.

O Learning Management System (LMS), ou Sistema de Gestão de Aprendizagem em português, representa um avanço ao tradicional EAD, pois oferece uma solução completa de educação online. 

No LMS é possível criar, personalizar, organizar e fazer a gestão de aulas, cursos e treinamentos online – tudo usando somente um software. Isso significa uma otimização do tempo, recursos e esforços do RH ou equipe pedagógica por não ser necessário investir em diversas ferramentas e nem ter que manejá-las paralelamente para fazer tarefas que uma única plataforma consegue realizar.

Assim, o LMS é uma ótima ferramenta para fazer a gestão das estratégias de educação online, aliando toda a flexibilidade do EAD com as mais novas tecnologias disponíveis no mercado.

Tipos de LMS


Assim como diversos softwares e plataformas, existe uma infinidade de opções de LMS no mercado. É preciso conhecer as possibilidades para adotar o modelo mais adequado para a sua empresa ou instituição de ensino e não acabar desperdiçando tempo, esforços e dinheiro com um sistema que não supre as necessidades do seu negócio.

Para te ajudar, iremos mostrar alguns tipos de LMS disponíveis no mercado, para que você compare-os com as possibilidades da sua instituição de ensino ou empresa e escolha a que será melhor para sua realidade.

1- LMS Instalado

Vários softwares e aplicativos precisam ser instalados no computador ou dispositivo móvel. Há LMS deste tipo, em que o sistema deve ser baixado e salvo nos servidores próprios do comprador, e que trazem uma série de funcionalidades.

Neste caso, a T.I da empresa ou instituição de ensino costuma ficar como responsável pela manutenção da plataforma. Ou seja, o comprador deverá ter profissionais com o domínio técnico nesse tipo de sistema em sua equipe para realizar este tipo de serviço.

Geralmente esse modelo de LMS custa mais caro, devido o valor dos sistemas instalados e dos esforços de manutenção.

2- LMS Web

Ao contrário do tipo anterior, esse modelo de LMS está disponível online: não é necessário baixar ou instalar qualquer programa no computador ou dispositivo – basta acessar a plataforma na internet para utilizar o sistema.

O LMS na web costuma ser mais barato do que o instalado, considerando diversos sentidos: desde a manutenção – cujo os fornecedores são responsáveis – até mesmo o preço do serviço ofertado.

3- LMS Hospedado

É uma das duas ramificação do LMS na web. Neste caso, o software fica hospedado em um determinado domínio desejado e o comprador tem total controle sobre todas as especificações do servidor.

No entanto, isso significa que o comprador também será responsável pelo uptime e segurança do servidor. Além disso, o sistema deverá ser atualizado sempre que uma nova versão for disponibilizada. Ou seja, não só a empresa e instituição de ensino irá cuidar do conteúdo e gestão da estratégia, como também deverá se preocupar com a manutenção da ferramenta e questões ligadas a área de T.I.

4- LMS em Nuvem / SAAS

A segunda ramificação do LMS na web, que pode funcionar na Nuvem ou em um SAAS (Software como Serviço ou, em inglês, Software As A Service).

Neste caso o fornecedor da solução é o responsável pela segurança e uptime do servidor – o que permite com que o foco do comprador seja somente o conteúdo trabalhado nas aulas online, e não com a manutenção da ferramenta.

5- LMS Grátis

Quem não consegue disponibilizar uma parte do orçamento para essa estratégia de educação online pode contar com algumas opções gratuitas de LMS.

Porém, esse tipo de sistema apresenta algumas limitações e, provavelmente, o usuário deverá instalar e configurar o software por conta própria. Então será necessário algum profissional ou colaborador que saiba realizar este serviço para adotar esse modelo.

6- LMS Comercial

Já quem tem orçamento para investir em plataformas poderá recorrer a este tipo de LMS. A versão paga trás várias possibilidades, como o uso na web, o que facilitará a implementação e manutenção das plataformas na empresa ou instituição de ensino.

Assim, não é necessário despender de muitos esforços para fazer a manutenção do sistema: basta contratar um fornecedor confiável que dará essa assistência.

7- LMS com Código Aberto

Esse tipo de LMS pode ocorrer tanto no modelo web quanto na versão instalada. Porém, não costuma ser adotado no tipo Nuvem / SaaS.

O código aberto permite com que o usuário possa personalizar e modificar sua plataforma de acordo com suas necessidades, dando assim, mais liberdade ao comprador. No entanto, é necessário contar com um profissional de T.I que saiba realizar esse serviço e seja responsável pela manutenção do sistema.

8- LMS com Código Fechado

Quem não quer ter trabalho deve optar pelo tipo de LMS de código fechado.

Isso significa que a plataforma estará pronta para uso com algumas possibilidades de personalização, mas não tão amplas como no caso do código aberto. Assim, há maior praticidade e menos esforços em realizar a manutenção do sistema.

Conclusão

Existem vários tipos de LMS disponíveis no mercado: dos gratuitos aos pagos; os que exigem mais esforços de manutenção e dão mais liberdade de modificações, aos que não tem esta exigência, mas que oferecem menos opções de personalização.

A escolha pelo modelo depende do orçamento dedicado à educação online e da disponibilidade de ter profissionais de T.I que cuidem da parte técnica das ferramentas. Pensando nessas questões e nas necessidades da empresa ou instituição de ensino, é possível encontrar um LMS que atenda aos objetivos da estratégia de educação.

Uma dica para alcançar ainda mais resultados é adotar outras metodologias complementares, tornando essa ferramenta mais engajadora e eficiente. Uma ótima opção é a Gamificação, uma estratégia que usa elementos comuns aos jogos para motivar as pessoas a realizarem determinadas ações, como estudar.

Saiba o que essa metodologia tem a oferecer ao seu ensino, tanto empresarial quanto tradicional, no nosso artigo O que é Gamificação? Conheça essa tendência de aprendizagem!