Existem certas tendências que as empresas precisam aderir para evitar ficar para trás: a transformação digital é uma delas. A procrastinação em implementar esse conceito pode gerar diversos problemas para a organização, inclusive a perda de oportunidades e de vantagem competitiva.

Descubra nesse artigo como a procrastinação para aderir a transformação digital pode prejudicar a sua empresa e a importância dessa tendência para o futuro dos negócios. 

Transformação Digital: um caminho sem retorno

Os avanços tecnológicos trouxeram uma série de mudanças e benefícios para a sociedade. Diversas ações se tornaram mais fáceis, práticas e ágeis com a tecnologia — desde se mover pela cidade, pedir comida a assistir um filme. Esse caminho é inevitável: as soluções eletrônicas farão cada vez mais parte das nossas atividades. 

E isso vale também para as empresas. Várias tecnologias foram adaptadas para a realidade do mundo corporativo, ajudando a otimizar processos internos, atrair a atenção do público-alvo e até mesmo melhorar a gestão de pessoas. 

Assim, a tecnologia se tornou uma grande aliada das organizações — mais do que uma coadjuvante, ela é uma peça importante na estratégia: é isso que significa a transformação digital. Esse conceito busca aproveitar o melhor das soluções tecnológicas nas empresas, aplicando-as nos mais diversos processos e não em pontos isolados. 

Imagine usar tudo a sua disposição para transformar sua empresa em um negócio moderno, competitivo e eficiente — isso é possível ao usar as ferramentas certas e de forma estratégica, aderindo a essa tendência. 

Ao contrário do que alguns pensam, aderir a transformação digital não é algo apenas para empresas de tecnologia ou startups. Mesmo pequenos escritórios podem aproveitar as soluções tecnológicas em seu cotidiano para melhorar a experiência dos clientes e otimizar suas operações.

Na transformação digital, as empresas podem adotar ferramentas como:

  • Softwares para otimizar processos internos;
  • Digitalização para reduzir desperdícios nas rotinas administrativas;
  • Chatbots e automação para fazer a triagem de atendimento aos clientes;
  • Disparos automáticos para o envio de e-mail marketing e inbound;
  • Dados/Analytics para entender diversos públicos, desde colaboradores a clientes;
  • Realidade virtual para oferecer uma boa experiência aos consumidores; 
  • Gamificação em diversas estratégias — como recrutamento, integração de novos funcionários, comunicação interna e treinamento corporativo — para torná-las mais eficientes e engajadoras. 

Todas as ferramentas são adotadas de forma estratégica para aproveitar o melhor dos avanços tecnológicos na organização, gerando resultados impressionantes em várias frentes.  

No entanto, mesmo com diversas vantagens, muitas empresas procrastinam a implementação da transformação digital. E isso só lhe traz prejuízos.

Qual o custo da procrastinação na Transformação Digital?

O uso das tecnologias de forma estratégica, e não apenas uma ferramenta ou outra, é uma tendência que cada vez mais vai se solidificar no mercado. Isso significa que as organizações que não se atentarem a esse movimento irão acabar ficando para trás da concorrência. 

No Brasil, infelizmente muitas organizações não entenderam a importância da transformação digital em seus negócios. De acordo com uma pesquisa do IDC feita com mais de 100 grandes companhias, divulgada em 2018 pela Época, ¼ dos entrevistados não veem esse assunto com relevância e apenas 4% tratam essa tendência como prioridade.

O comportamento mundial é diferente: um estudo da Masergy, conduzido pela Webtorials e divulgada pelo portal CIO em 2019, relatou que 78% das empresas entrevistadas acreditam que a transformação digital, em uma indústria que passa por mudanças, é necessária para a sua sobrevivência. 

Ou seja, aderir aos avanços tecnológicos deixou de ser um diferencial — como visto alguns anos atrás — e passou a ser questão de sobrevivência do próprio negócio. Sem a transformação digital, a empresa pode perder oportunidades, espaço no mercado, clientes e, por fim das contas, fechar. 

Porém, não adianta aderir a este conceito pela metade ou esperar que os seus resultados sejam rápidos. Investir nessas tecnologias é uma questão de médio e longo prazo: por isso é importante evitar a procrastinação ao implementar a transformação digital na empresa, não perdendo tempo em aproveitar os benefícios dessa estratégia.

Essa demora pode contribuir para a perda de oportunidades e de espaço no mercado. Imagine que a concorrência adota meios mais práticos para se comunicar com o cliente — como aplicativos e sistemas — enquanto o seu negócio oferece apenas os meios tradicionais: as facilidades podem pesar na escolha do público, fazendo-o optar pelos concorrentes.

Agora pense em como as diversas soluções disponíveis podem favorecer a concorrência, enquanto a sua empresa procrastina a implementação da transformação digital. Por isso que tantos negócios novos surgem e logo encontram espaço no mercado, enquanto as organizações mais antigas demoram para se abrir às inovações e acabam perdendo clientes e oportunidades. 

Aderir a transformação digital deve ser um passo decidido, não feito com hesitação ou procrastinação: caso contrário o projeto pode ficar pela metade e sua empresa não consegue desfrutar os reais benefícios da estratégia.

Claro, toda mudança na organização deve ser feita com bastante planejamento — por isso é importante avaliar como incluir a tecnologia nas diferentes áreas da empresa, ver quais são as ferramentas mais adequadas a sua realidade e como implementá-las com sucesso. 

Assim, usa-se o melhor dos avanços tecnológicos para dar um UP no desempenho da empresa e garantir o seu espaço no mercado.

Conclusão: agora é a hora da Transformação Digital 

Deixar de investir na tecnologia é uma postura que irá resultar no fim de muitas empresas. Cada vez mais as soluções eletrônicas estarão em nossas vidas e ficar de procrastinação na transformação digital fará somente o seu negócio ficar para trás da concorrência. 

As tecnologias podem ajudar um negócio a otimizar seus processos — reduzindo custos, aumentando a produtividade e tornando as atividades mais eficientes —, oferecer uma experiência mais agradável aos clientes e até contribuir com o relacionamento dos colaboradores com a empresa. 

Nesse sentido, existem uma série de ferramentas voltadas para a gestão de pessoas e que podem revolucionar essa área, dando um suporte melhor às atividades do RH, especialmente em relação ao treinamento corporativo.
Quer saber das vantagens de se usar a tendência nesse caso? Baixe nosso e-book gratuito Transformação Digital na Educação Corporativa e melhore a capacitação dos seus colaboradores!