Investir em formas de recrutamento inovadoras pode ser o segredo para encontrar os melhores colaboradores para a sua empresa. Contratar os profissionais mais alinhados às exigências do cargo e à cultura organizacional é uma maneira de tornar seu negócio mais competitivo, rentável e com menos problemas internos. 

Mas nem sempre os métodos tradicionais ajudam a encontrar os talentos que irão impulsionar o desempenho da sua empresa. Confira neste artigo 4 formas de recrutamento nada convencionais para contratar os profissionais certos e fortalecer a sua equipe.

A Importância de um Bom Processo de Seleção

O recrutamento é um processo de extrema importância dentro da empresa. Contratar os profissionais mais qualificados para as vagas, mas que também tenham um bom perfil comportamental e que sejam compatíveis a cultura organizacional, é uma forma de tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

As pessoas são o principal ativo de uma empresa. São seu colaboradores que produzem o produto, executam o serviço, atendem os clientes e ajudam nas estratégias das campanhas para aumentar as vendas, otimizar processos, reduzir desperdícios e melhorar o desempenho da organização. E tudo isso começa pela contratação dos profissionais mais adequados às suas necessidades. 

Um processo de seleção mal feito pode trazer vários impactos negativos. Primeiro: acabar contratando um profissional que não tenha as competências técnicas para a vaga. Esse colaborador terá dificuldades de se adaptar a rotina, prejudicando a produção. E caso ele não aprenda ou se encaixe,  provavelmente ele será realocado a outro cargo ou então será desligado da empresa, aumentando assim a rotatividade da equipe, o que não é nada positivo.

Desta forma, todo o processo de contratação – da idealização da vaga, conversas internas, publicação da oportunidade nas redes sociais, jornais, RHs terceirizados, entrevistas, testes, papelada de contratação, treinamento de integração – será em vão. Todo o esforço, tempo e dinheiro investidos irão para o ralo. 

E se o candidato tiver as competências técnicas e experiências ideais, isso não garante que ele será a melhor escolha. O perfil comportamental influencia na sua produção e até mesmo na dinâmica interna da equipe, podendo ajudar ou prejudicar o desempenho do setor. Imagine contratar um especialista na área, mas que tem problemas nas habilidades subjetivas, como trabalho em equipe, organização e autoconfiança: como estas questões podem atrapalhar sua performance e a harmonia interna?

Além do perfil individual, também é importante considerar se esta pessoa tem valores em comum com a cultura da empresa. Provavelmente não será uma boa ideia contratar um profissional com um estilo tradicional/conservador para um cargo estratégico em uma organização inovadora ou então alguém altamente competitivo em uma vaga que exija uma atitude mais colaborativa, por exemplo.  

Por isso é importante investir em um processo seletivo que contemple essas questões, olhando o candidato por diversos prismas. O modelo tradicional de recrutamento geralmente utiliza ferramentas como a análise de currículos, entrevista individual e, às vezes, uma dinâmica de grupo e teste escrito. 

Mas nem sempre estas metodologias conseguem ver esses diferentes ângulos do profissional, somente sendo conhecidos no dia a dia – quando a escolha poderá impactar negativamente a empresa. 

Uma maneira de evitar isso é investir em formas de recrutamento inovadoras, que conseguirão analisar o perfil dos candidatos mais completamente e reduzir o risco de uma contratação equivocada.

4 Formas de Recrutamento Nada Convencionais 

Existem algumas metodologias inovadoras para realizar o processo seletivo e que podem ser adotadas por empresas dos mais variados tamanhos e segmentos de mercado. Vamos conferir 4 formas de recrutamento que fogem dos tradicionais currículos e entrevistas:

Redes Sociais 

Em muitas empresas já há o costume de verificar as redes sociais dos candidatos às vagas, para conhecer seu perfil comportamental, seus valores e como ele se apresenta aos outros. Atualmente é difícil não associar uma postagem de um funcionário à postura da organização em que ele trabalha, por isso esse cuidado é primordial para zelar pela imagem institucional.

Mas não é apenas para isso que as redes sociais podem servir nesse processo. O perfil da própria empresa pode ser usado como canal para atrair novos profissionais, especialmente aqueles que estejam mais alinhados à cultura organizacional. É preciso construir uma comunicação que reflita esses valores e que consiga conversar com o público-alvo desejado.

Situações Inesperadas

Algumas empresas levam à sério a importância das habilidades comportamentais dos candidatos nas entrevistas, realizando perguntas específicas para tentar mapear o perfil dos profissionais. 

Mas a Heineken foi mais ousada nesse sentido. A empresa lançou um vídeo em 2013 de um processo seletivo em que os candidatos passavam, sem saber, por testes inesperados. Imagine no meio da conversa o entrevistador começar a passar mal ou então o alarme de incêndio tocar e for preciso dar uma ajudinha aos bombeiros? Essas situações buscavam mostrar o verdadeiro comportamento dos profissionais diante de desafios – que ao seu ver eram reais: como a proatividade; sensibilidade e raciocínio rápido. 

Não é preciso criar situações dramáticas ou complexas para realizar essa dinâmica, como a Heineken fez. É possível adotar jogos e simulações que conseguem demonstrar diversas características dos candidatos, sem ser necessário combinar uma ação falsa com o corpo de bombeiros ou levar o escolhido ao estádio da Juventus para anunciar sua contratação.

Recrutamento às Cegas

Imagine selecionar os candidatos sem saber seu gênero, idade, cor da pele e até mesmo escolaridade. Parece bem estranho, não? Mas esta modalidade inovadora está ganhando o exterior e, aos poucos, vem encontrando espaço nas empresas brasileiras.

O recrutamento às cegas é uma resposta para aumentar a diversidade nas organizações e evitar que preconceitos, até inconscientes, influenciem os processos seletivos. Nesse modelo, geralmente a empresa usa uma plataforma que faz a triagem dos candidatos omitindo os seus dados pessoais, selecionando-os apenas por suas habilidades e competências.

Gamificação

Outra forma de recrutamento inovadora que também é bastante usada no exterior e cada vez mais vem ganhando o mercado brasileiro é a gamificação. Essa estratégia usa elementos de jogos para motivar as pessoas a cumprirem determinadas tarefas e até mesmo a mudar comportamentos.

No recrutamento essa ferramenta pode ser adotada para tornar o processo mais amigável aos candidatos, pois a maioria das pessoas sente-se insegura ou nervosa ao participar da seleção – o que pode afetar o seu desempenho, não mostrando sua real capacidade na hora. Esse estilo lúdico também ajuda a descobrir as verdadeiras atitudes dos profissionais diante dos desafios, o que nem sempre é possível identificar nas entrevistas.
Existem vários outros benefícios de se adotar essa inovadora forma de recrutamento na empresa. Quer conhecê-los? Confira nosso artigo Como utilizar a Gamificação em processos seletivos!