Ludos Pro

Plataforma de aprendizagem corporativa

Português PT
jornada-da-gamificacao

Praticar a automotivação no trabalho é fundamental para ser produtivo e realizar um serviço de qualidade. No entanto, muitas vezes os colaboradores têm dificuldades de manter o ânimo na correria do dia a dia, especialmente nos momentos mais difíceis. É nessa hora que a empresa, líderes e RH devem auxiliar os funcionários para que eles voltem a ser motivados. 

O que você vai ver neste artigo:

Está com problemas nessa questão com sua equipe? Descubra como ajudar os colaboradores a aumentarem sua automotivação e a incentivar uma postura proativa nesse sentido!

A Importância da Automotivação no Trabalho

A motivação é um elemento importante nas organizações: sem ânimo, os profissionais não têm o mesmo ritmo de trabalho, nem oferecem a mesma qualidade do serviço. Um funcionário desmotivado acaba influenciando negativamente a equipe, prejudicando — mesmo sem querer — o clima interno. Pior, o agravamento da situação pode gerar inclusive o desligamento dos colaboradores, aumentando o temível índice de rotatividade de pessoal.

Não é à toa que as empresas investem tanto na qualidade de vida e em estratégias para motivar os funcionários. Além de evitar a perda de talentos e outros prejuízos relacionados, como o financeiro e operacional, manter um ambiente saudável e animador colabora para melhorar a produtividade e qualidade do serviço das equipes. 

Um funcionário motivado consegue realizar suas tarefas com excelência, mesmo as que não sejam as mais engajadoras. Assim como alguém faz coisas que são desagradáveis — como ficar na chuva ou tomar um remédio amargo — tudo para alcançar um objetivo maior. Dessa forma funciona a motivação.

Porém, por mais subjetivo que pareça ser, existem alguns pontos fundamentais para se trabalhar com esse conceito na empresa. 

O que motiva alguém pode ser completamente diferente para outra pessoa: cada profissional tem seus desejos, anseios, expectativas e sonhos, que influenciam em suas motivações no trabalho. Assim, o que funciona para um, pode não despertar o interesse dos demais. 

Nesse sentido, existem dois tipos de motivação: 

  • Intrínseca (ou Interna): em que o estímulo parte da própria pessoa e, por exemplo, está ligado ao seu caráter, gostos, habilidades, hábitos e busca por desenvolvimento pessoal;
  • Extrínseca (ou Externa): parte do ambiente e das condições que cercam as pessoas e geralmente são ligadas a questões como recompensas, status, ego e premiações, por exemplo.  

Ou seja, uma parte do ânimo pode partir da própria pessoa, como no caso da automotivação, ou então ser incentivada por estímulos de outros. E é nesse âmbito que um líder, organização e RH podem ajudar no caso de seus colaboradores. 

Como Auxiliar seus Funcionários a ter Automotivação no Trabalho?

Motivar os funcionários é um trabalho fundamental e contínuo das empresas, RH e lideranças. Claro que existem limites de até quanto alguém pode influenciar o espírito e disposição de outros, no entanto, é possível estimular, educar e fortalecer uma postura de automotivação dos colaboradores. 

Para isso, é importante investir em algumas estratégias — que podem despertar a consciência dos profissionais em relação a este assunto e encorajar a automotivação na equipe.

1- Job crafting

Ter um propósito no trabalho é uma questão que ganhou grande relevância nas últimas décadas, virando lema para milhares de trabalhadores e organizações. Muitas vezes ter esse sentido na profissão garante que um talento se mantenha na empresa e realize o melhor serviço que puder. Ou o contrário: a falta pode estimular a sua saída.  

Essa percepção é algo que parte bastante do próprio colaborador, pois somente ele sabe verdadeiramente o que deseja de sua vida, seus valores e considerações mais particulares… 

Mas, mesmo de algo completamente subjetivo, a empresa pode dar aquele empurrãozinho para que o funcionário encontre seu propósito, qualquer que seja sua função — do zelador ao diretor. Uma dessas formas é educá-lo a respeito do job crafting.

Esse conceito ajuda os profissionais a transformar o sentido de seus trabalho, encontrando valor naquilo que fazem e, dessa forma, se automotivarem a dar o seu melhor. Assim, é possível estimular os colaboradores a adotarem essa postura mais positiva diante de seu trabalho.

2- Treinamentos

Uma ferramenta comum do RH também pode contribuir nessa questão. Os treinamentos corporativos são capazes de fortalecer as competências técnicas e despertar algumas habilidades sociais que irão melhorar o serviço dos profissionais e a dinâmica na equipe.

Mesmo que de forma indireta, essa estratégia tem capacidade para impactar a motivação dos colaboradores. Ao aumentarem seu desempenho, certamente terão mais satisfação no trabalho e, consequentemente, mais motivação.

Os benefícios comportamentais também ajudam nesse sentido, melhorando o relacionamento dos funcionários com os colegas, lideranças e outros públicos. 

Além disso, existem ações específicas para esse contexto: o treinamento motivacional. Essa estratégia usa a metodologia para aumentar a moral da equipe e fortalecer seu engajamento com as atividades, departamento e empresa.   

3- Ambiente saudável

Não há propósito e motivação suficientes para aguentar, pelo menos durante um bom tempo, um ambiente profissional tóxico. 

Um clima interno ruim prejudica o ânimo dos colaboradores, sua produtividade, relacionamentos, criatividade e engajamento com a instituição. Por mais automotivado que o funcionário seja, em algum momento ele vai ser prejudicado pelo ambiente negativo em que se encontra.

Por isso é fundamental que o RH e as lideranças não só estejam atentos à dinâmica interna, realizando diagnósticos e pesquisas para avaliá-lo, como também investindo em estratégias para melhorar o clima interno e, dessa forma, a motivação dos colaboradores. 

4- Gamificação

Existem algumas metodologias que podem incentivar o ânimo e interesse dos funcionários, além de trazer maior leveza e dinamismo para o cotidiano da empresa. A gamificação é uma estratégia que usa elementos comuns aos jogos para motivar os participantes a realizarem determinadas tarefas e até mudarem certos comportamentos. 

Os jogos tem características que naturalmente despertam a motivação das pessoas: a gamificação se aproveita desses elementos para estimular os participantes a cumprirem tarefas que irão impactar positivamente sua realidade, seja na vida pessoal ou profissional. 

A dinâmica lúdica irá ajudar a reduzir o estresse do cotidiano, dando mais ânimo aos colaboradores para realizarem suas tarefas ou cumprirem atividades que não costumam ser tão engajadoras — como os treinamentos corporativos, por exemplo. 

Assim, eles serão estimulados a fazer ações que irão gerar benefícios mais tarde. Consequentemente, sua moral irá aumentar e impactar a sua automotivação no trabalho. 

Mas esse é apenas um dos benefícios que essa metodologia pode trazer para uma organização. Descubra como utilizar a gamificação empresarial para diferentes processos e dê um UP em seu negócio!

teste-gratis-por-7-dias
O que é motivação intrínseca?

Intrínseca (ou Interna): em que o estímulo parte da própria pessoa e, por exemplo, está ligado ao seu caráter, gostos, habilidades, hábitos e busca por desenvolvimento pessoal;

O que é motivação Extrínseca?

Extrínseca (ou Externa): parte do ambiente e das condições que cercam as pessoas e geralmente são ligadas a questões como recompensas, status, ego e premiações, por exemplo.  

Fale com um consultor

Preencha os campos abaixo e receba o contato de um especialista.

X
Imagem semi-disco Imagem triângulo

Obrigado!

Entraremos em contato o mais breve possível