Investir em educação corporativa pode ser a chave para melhorar o desempenho de uma empresa. Os colaboradores são o maior ativo de uma organização: extrair seus talentos e potencializar suas qualidades são ótimas estratégias para aumentar o rendimento e a vantagem competitiva de um negócio.

Descubra neste artigo por que é importante investir em educação corporativa e como adotar essa estratégia na sua empresa. Vamos lá?

O que é a Educação Corporativa?

Em resumo, a educação corporativa é um conjunto de estratégias que tem o objetivo de melhorar o desempenho dos funcionários ao investir em sua educação. Unindo os esforços tanto da gestão de conhecimentos como a de pessoas, essa ferramenta é capaz de aumentar os resultados da empresa por fortalecer a capacitação dos colaboradores.   

Adotar a educação corporativa não significa apenas aplicar um treinamento isoladamente, uma palestra motivadora ou uma dinâmica diferenciada: essa estratégia compreende uma série de ações com objetivos definidos, metodologias eficientes e acompanhamento dos resultados para aprimoramento de todo processo. 

Ou seja, a educação corporativa é uma solução completa para aprimorar as capacidades técnicas e habilidades subjetivas dos colaboradores, fortalecendo suas qualidades e despertando novas competências sob diversos prismas — tudo isso alinhado aos objetivos estratégicos da empresa. 

Essa ferramenta pode ser adotada por empresas dos mais variados portes e segmentos de mercados, ajudando a melhorar seus resultados e a ganhar espaço em seu ramo de negócios. 

Por que implementar a Educação Corporativa?

Inserir a educação corporativa nas estratégias do RH é uma ação que traz diversas vantagens para a empresa.

Primeiro, ela fortalece as competências técnicas dos colaboradores. Com treinamentos frequentes, os funcionários estarão atualizados nas melhores práticas de suas funções, aprimorando o seu trabalho constantemente. Isso pode resultar em aumento da produtividade e qualidade do trabalho. Imagine um profissional que descobre uma forma de otimizar sua atividade: ele será capaz de reduzir os desperdícios de recursos e de tempo e expandir sua capacidade produtiva, beneficiando assim a empresa.  

Mas a educação corporativa não compreende apenas questões técnicas. As ações de desenvolvimento de pessoas ajudam a despertar habilidades importantes nos funcionários, como trabalho em equipe, proatividade e liderança, além de contribuir para corrigir determinados comportamentos que prejudicam a dinâmica interna, como a falta de colaboração, por exemplo. 

Fortalecer a cultura organizacional nas equipes também é um dos objetivos que podem ser alcançados por meio da educação corporativa. Esse trabalho reforça os valores e identidade da empresa nos comportamentos dos colaboradores, alinhando os objetivos e estratégias entre todos os funcionários e melhorando o seu engajamento.

Outro ponto positivo dessa estratégia é que investir na capacitação dos colaboradores ajuda-os a se sentirem valorizados pela organização. Esse cuidado fortalece a motivação e o sentimento de pertença dos funcionários, aumentando o seu engajamento. Consequentemente, eles estarão mais empenhados em fazer o melhor que puderem em suas funções, considerando o sucesso da empresa como o seu pessoal. 

Tudo isso ajuda a reduzir a rotatividade de pessoal — o que traz vários prejuízos financeiros, produtivos e intelectuais — e a dar vantagem competitiva a organização. Em tempos de clientes exigentes e bem informados, qualquer diferencial pode ser um passo à frente dos concorrentes e a garantia de um espaço para a empresa no mercado.

Apesar de todas estas vantagens, as empresas brasileiras ainda precisam investir bastante em educação corporativa. No entanto, adotar essa estratégia no seu cotidiano é menos complicado do que os empreendedores e RH costumam acreditar.

Como adotar a Educação Corporativa

Implementar uma estratégia de educação corporativa pode parecer desafiadora em um primeiro momento, especialmente para pequenas empresas. No entanto, essa tarefa pode se tornar mais fácil ao usar as ferramentas certas.

Primeiro: descobrir as necessidades dos colaboradores

Antes de aplicar qualquer treinamento, é preciso saber quais são as lacunas e oportunidades de aprendizado na sua equipe. Quais são as habilidades e conhecimentos que os seus colaboradores deveriam dominar, mas que ainda lhes faltam? Quais poderiam gerar uma vantagem competitiva no mercado?

Por isso é importante usar o Levantamento das Necessidades de Treinamento (LNT), uma ferramenta específica para fazer essa tarefa, descobrindo o que a sua equipe precisa aprimorar ou os talentos ainda não explorados. 

Outra dica nessa etapa é conhecer o perfil dos colaboradores: procure entender quais são as suas expectativas, desejos, necessidades, comportamentos e referências, para saber mais tarde qual estratégia será mais engajadora ao público-alvo da atividade.

Segundo: definir as metodologias usadas

Após descobrir as necessidades e perfil dos colaboradores, é mais fácil definir quais estratégias usar na empresa. As competências técnicas são a maior lacuna da sua equipe? É necessário aumentar a motivação dos colaboradores? Ou então é preciso despertar habilidades subjetivas para melhorar a dinâmica interna?

Desta forma o RH saberá quais pontos precisam ser trabalhados e atuar assertivamente neles. Além disso, é a hora de escolher qual metodologia usar para atingir os resultados. São várias as opções:

  • Palestras;
  • Aula expositiva;
  • EAD;
  • LMS;
  • Blended Learning;
  • Mobile Learning;
  • Dinâmicas;
  • Project Based Learning
  • Jogos Corporativos;
  • Gamificação.

É preciso conhecer as estratégias, em suas vantagens e limitações, para saber quais poderão ser adaptadas à realidade de sua empresa e trazer os benefícios desejados. Lembrando-se sempre de que é importante optar por metodologias que engajem os colaboradores e estejam alinhadas ao seu perfil, caso o contrário eles não se motivarão a fazer as atividades e, consequentemente, elas não terão o impacto pretendido.

Terceiro: fazer a avaliação das atividades

Nenhuma estratégia é perfeita, ainda mais quando aplica-se pela primeira vez. Toda ação na empresa precisa ser monitorada para saber se está gerando os efeitos esperados e para identificar o que deve ser melhorado. 

Isso também ocorre com a educação corporativa. É fundamental avaliar se os conteúdos estão adequados às necessidades de treinamento e ao público-alvo, se a metodologia adotada é engajadora, se os colaboradores estão tendo um bom desempenho e se não há outras lacunas ou pontos de aprimoramento no processo. 

Esse deve ser um trabalho constante do RH, acompanhando a evolução dos funcionários e descobrindo onde é possível melhorar para aumentar ainda mais o desempenho da empresa.

Entendido a importância e como adotar a educação corporativa no seu negócio? Uma última dica: invista em métodos inovadores de treinamento para obter resultados ainda melhores para a organização!