As 5 forças de Porter são um conceito famoso de administração e que podem ajudar a sua empresa a aumentar a competitividade e a abocanhar um bom pedaço do mercado. No entanto, nem todos os empreendedores e gestores sabem como adotar essa ferramenta em seus negócios. 

O que você vai ver neste artigo:

Não perca mais oportunidades! Saiba como usar as 5 forças de Porter na sua organização e fortaleça seu posicionamento no mercado.

O que são as 5 Forças de Porter?

Esse conceito foi criado por Michael Porter, no fim dos anos 70. Porter é um economista, pesquisador, consultor, professor (da Universidade de Harvard) e autor de 19 livros das áreas de negócios e competitividade, recebendo grande reconhecimento no mundo inteiro — e isso não foi à toa. 

Sua criação, as 5 Forças de Porter, é uma ferramenta usada para analisar o ambiente competitivo e ajudar uma empresa a se posicionar melhor. Por meio dessa avaliação, é possível encontrar oportunidades de negócio ao se estudar a concorrência e descobrir formas de se destacar no mercado. 

As considerações podem ser incluídas no planejamento estratégico do negócio, ajudando a empresa a saber onde se está pisando e montar ações eficientes para fortalecer sua presença e se tornar mais lucrativa. Quem não consegue bater de igual com os concorrentes, acaba perdendo espaço e vendas — e as 5 Forças de Porter podem fazer a diferença nessa batalha.   

Essa ferramenta pode ser adotada por empresas de todos os portes e segmentos de mercado, basta analisar o cenário específico do negócio para aproveitar os benefícios em sua realidade. 

Como Usar as 5 Forças de Porter na Empresa?

Para se adotar essa análise é importante conhecer cada “força”. De acordo com o autor, cada um desses elementos é um contexto que influencia uma empresa — sendo um deles a força central, impactada pelas outras. 

As 5 Forças de Porter são:

  • Rivalidade Entre os Concorrentes
  • Ameaça de Produtos Substitutos
  • Ameaça de Entrada de Novos Concorrentes
  • Poder de Negociação dos Fornecedores
  • Poder de Negociação dos Clientes

Vamos conhecer cada ponto e sua aplicação para as empresas? 

blog_03
5 Forças de Porter

1- Rivalidade Entre os Concorrentes

Toda empresa deve estar atenta à concorrência, ainda mais a direta. Saber quem são as organizações que disputam o mesmo público-alvo é fundamental para descobrir como se diferenciar e conquistar mais clientes. 

Isso não significa observar os negócios que vendem o mesmo produto ou serviço que o seu, pois a fatia de público pode ser diferente — por gênero, idade, posição socioeconômica, hábitos, entre outras variáveis. 

Por isso é importante saber:

  • Quem são seus concorrentes diretos?
  • Quais são suas estratégias, em diversas áreas (produto/serviço, marketing, entre outros)?
  • Quais são suas vantagens e expertises?
  • Quais são as lacunas de mercado que eles não exploram?
  • Quais são suas limitações (em relação ao produto/serviço, processos, entre outros)?
  • O que sua empresa pode oferecer que seja melhor do que a concorrência?

Esse item é a força central, impactada pelas outras 4.

2- Ameaça de Produtos Substitutos

Todo produto ou serviço foi desenvolvido para sanar uma necessidade do cliente, porém, se uma nova solução surgir no mercado ou uma existente se mostrar mais adequada à sua realidade, ele poderá trocar sua marca pela concorrência em um piscar de olhos.

Para evitar isso, é fundamental descobrir:

  • Quais são os produtos e serviços oferecidos no mercado que são próximos ou parecidos com os da sua organização?
  • Quais são os lançamentos das empresas concorrentes?
  • Quais são os aprimoramentos feitos nos produtos e serviços da concorrência?
  • Houve alteração no posicionamento e estratégia de marketing das soluções?
  • Qual posicionamento eles não exploram e que pode ser uma oportunidade para o seu negócio?

3- Ameaça de Entrada de Novos Concorrentes

Assim como um lançamento de produto ou serviço pode transformar o mercado, a entrada de um novo concorrente pode mudar completamente o cenário: basta lembrar da chegada do Uber, Netflix e Amazon nos negócios de diversos países para confirmar essa ideia.

Nesse sentido, para não ser pego desprevenido, é importante estar atento à:

  • Inovações no mercado
  • Crescimento da área
  • Oportunidades que não estejam sendo exploradas pela sua empresa e concorrentes

A organização ainda pode pensar em estratégias para evitar novos concorrentes, fortalecendo suas patentes e posicionamento no mercado, firmando contratos de exclusividade e outras ações — inclusive legais e jurídicas — para afastar as ameaças. 

4- Poder de Negociação dos Fornecedores

Nenhuma empresa atua sozinha: ela sempre conta com o suporte dos fornecedores, que lhe oferecem materiais de qualidade e condições especiais. No entanto, uma parceria mal feita pode prejudicar qualquer organização. 

Ter mais fornecedores na sua mão é uma forma de aumentar o poder de negociação, conseguindo prazos, valores, qualidade e conveniências melhores para sua empresa. Depender de poucos parceiros acaba limitando suas possibilidades — e é importante lembrar que se há poucas ofertas, com certeza seus concorrentes também compram da mesma marca que a sua. 

Por isso, antes de tudo, analise:

  • Quais são os fornecedores disponíveis no mercado? Quais são suas condições e qualidades?
  • O que seu atual fornecedor pode oferecer a mais — e o que sua empresa pode oferecer a ele?

5- Poder de Negociação dos Clientes

Outro ator fundamental para uma empresa é o cliente. De diversas formas ele pode pressionar a organização, seja deixando de comprar ou por meio de comentários negativos para amigos, familiares e até mesmo desconhecidos, nas redes sociais e plataformas de reclamação. 

Não se pode desperdiçar vendas ou a boa opinião do público. É importante que toda empresa invista em estratégias de retenção de clientes para garantir uma receita recorrente, além de contar com a publicidade positiva espontânea daqueles que se tornam promotores da marca. 

Por isso é importante considerar:

  • Preços e qualidade praticadas pela concorrência
  • Necessidades e desejos dos clientes
  • Reclamações e sugestões dos clientes

5 Forças de Porter e o Poder da Marca

Assim como em outras estratégias como o e-learning analytics, todos os dados coletados são usados para embasar a tomada de decisões da área. Os estudos das 5 Forças de Porter devem guiar os próximos passos da empresa, ajudando-a a construir um posicionamento mais sólido. 

Outra forma de fazer isso é por meio de estratégias que cuidem da imagem da empresa com diversos públicos, seja interno ou externo. Descubra como a gestão de marca pode ajudar seu negócio a se posicionar assertivamente no mercado!