Implementar uma estratégia de ensino a distância não é tão simples quanto pensam. É necessário escolher as ferramentas certas para atingir os resultados desejados e ter uma metodologia verdadeiramente engajadora. E, nesse momento de decisão, muitos não sabem se optam por um LMS ou LCMS.

Está pensando em adotar uma plataforma online de educação na sua empresa ou instituição de ensino? Descubra o que são e quais as diferenças entre o LMS e LCMS e faça uma boa escolha!

Plataformas Online: a tecnologia que transformou a educação

O desenvolvimento e popularização do ensino a distância trouxeram uma revolução a educação, derrubando diversas barreiras que dificultavam a aprendizagem de milhões de pessoas: agora é possível encontrar conteúdos educacionais a qualquer hora e em qualquer lugar — tudo com somente alguns cliques.  

O EAD ajudou a tornar o ensino mais acessível ao flexibilizar o momento de estudo. No entanto, essa é apenas a ponta da história para as empresas e instituições de ensino que resolvem implementar esse modelo: é possível reduzir custos; aumentar o engajamento e otimizar algumas operações com as metodologias a distância. 

Porém, para conseguir os benefícios da educação online, é preciso saber como adotar essa estratégia da forma correta, entendendo o perfil do público-alvo, definindo os objetivos da ação, entre outras decisões. E isso inclui escolher o tipo de plataforma mais adequado à sua realidade e necessidades. 

Os avanços tecnológicos das últimas décadas permitiram com que atualmente o mercado pudesse oferecer inúmeras possibilidades de sistemas. Tantas opções acabam sem querer gerando uma série de dúvidas e indecisões, além de uma (aparentemente complexa) sopa de letras: LMS; LCMS; LXP; entre tantas opções.

Cada ferramenta tem suas características, especialidades e limitações — somente conhecendo-as é possível escolher a mais alinhada ao seu treinamento corporativo, programa de integração, curso ou aula online, e outras estratégias de aprendizagem, desenvolvendo um sistema que vai corresponder aos objetivos da ação.  

Neste artigo vamos focar em dois tipos de plataformas: a LMS e LCMS, seja para educação empresarial ou tradicional. 

LMS: o que é e para que serve?

Com o nome completo de Learning Management System (ou Sistema de Gestão de Aprendizagem em português), o LMS é uma plataforma de ensino online que permite personalizar, organizar e fazer a gestão de cursos e treinamentos na modalidade a distância. 

O desenvolvimento do LMS trouxe uma grande vantagem ao ensino a distância: em vez de ter várias ferramentas diferentes para realizar cada atividade relacionada ao seu EAD, uma única plataforma centraliza várias opções — reduzindo assim custos e otimizando o tempo dos profissionais envolvidos na estratégias. 

No entanto, o LMS tradicional foi apenas o pontapé das plataformas de educação online: com os avanços tecnológicos, novos recursos foram incluídos nesse sistema e outros formaram novas ferramentas, como o LCMS.

LCMS: o que é?

O Learning Content Management System é uma plataforma que combina o LMS com um CMS (Content Management System), uma ferramenta para criar, publicar e gerir os conteúdos na internet e, neste caso, materiais com finalidade educacional. 

O LCMS traz os recursos do seu predecessor, porém permite maior personalização dos conteúdos oferecidos na plataforma. Geralmente o sistema possibilita com que os responsáveis criem, editem e reutilizem os materiais dos cursos, facilitando assim a produção e atualização das aulas.   

Qual a diferença entre o LMS e LCMS?

As duas plataformas tem muitas semelhanças, o que gera uma série de confusões entre as definições. No entanto, um detalhe importante separa as duas: 

O LMS simples não possibilita a criação do conteúdo usado no EAD, focando apenas em ser uma plataforma de gestão. Já o LCMS foi desenvolvido justamente para realizar esta tarefa dentro do mesmo sistema, permitindo o desenvolvimento de materiais como as telas das aulas, avaliações educacionais e outros recursos.

Assim, os responsáveis pelo ensino online (os professores, instrutores, equipe pedagógica, RH, entre outros) podem fazer ainda mais atividades relacionadas à estratégia em uma única plataforma. Não é necessário adquirir mais ferramentas, nem ter que revezar entre elas para montar toda estratégia de EAD.  

Claro, um recurso ou outro pode variar dependendo da plataforma escolhida. Por isso é sempre importante conhecer os detalhes técnicos de cada ferramenta antes de adotá-la. 

LMS e LCMS: qual escolher?

Os dois sistemas têm suas possibilidades e limitações. Porém, podemos simplificar em uma questão principal: caso o interesse seja mais em fazer a gestão do EAD na plataforma, um LMS tradicional pode ser adotado tranquilamente pela empresa ou instituição de ensino. Já se for necessário produzir os materiais das aulas, de forma mais prática e na mesma ferramenta, um LCMS será mais indicado.

Uma empresa ou instituição de ensino que já tem os conteúdos prontos ou trabalha com uma parceira para produzi-los pode optar pelo LMS apenas para acesso dos estudantes e para acompanhamento dos resultados. Já quem prefere desenvolver o material próprio, internalizando esta tarefa, deve procurar um LCMS.

Simples, não? Mas, no universo de tantas plataformas, existem ainda mais possibilidades para enriquecer o EAD. 

Plataformas EAD: inovações e engajamento

O EAD trouxe uma série de vantagens para estudantes, empresas e instituições de ensino, flexibilizando e melhorando o acesso à educação. No entanto, com tantos avanços tecnológicos, as plataformas vão ganhando mais recursos e possibilidades — o que beneficia, ao mesmo tempo que pode confundir, os interessados nessa modalidade.

É preciso conhecer as opções de mercado, para além do LMS e LCMS, antes de incluir essa metodologia na sua realidade. Existem outras possibilidades de LMS disponíveis e outros tipos de plataforma — como o LXP, que é mais voltado para a experiência dos estudantes na dinâmica. 

Também é importante considerar o uso de outras estratégias aliadas ao EAD para potencializar os seus resultados. Uma ótima ideia é usar metodologias engajadoras, que ajudem a quebrar a rotina de estudos — seja no treinamento corporativo, curso e aulas online — e tornem este momento mais engajador. 

Uma dica especial para isso é a gamificação: essa estratégia usa elementos comuns aos jogos para motivar as pessoas a realizarem tarefas que trarão benefícios concretos em suas vidas, como estudar. 

Além disso, os recursos lúdicos ajudam na fixação dos conhecimentos, enquanto as plataformas eletrônicas coletam os dados do desempenho dos estudantes para gerarem relatórios detalhados dos resultados da ação.

Saiba mais sobre esta metodologia e sua ligação com o EAD com o artigo O que é Gamificação? Conheça esta tendência de aprendizagem!