ROI em treinamentos: o que é, como calcular e por que?
Negócios

ROI em treinamentos: o que é, como calcular e por que?

Preencha seu email e receba conteúdos exclusivos
Obrigado pelo seu cadastro!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Investir em educação é a solução para diversos problemas, inclusive nas empresas. Porém, não adianta disponibilizar uma boa verba para essa área e não saber se esse trabalho está dando retorno ou não à organização. Descubra nesse artigo o que é, como calcular e porque adotar o ROI em treinamento e desenvolvimento para potencializar as estratégias do seu RH.


ROI em Treinamento: o que é?


Ninguém gosta de desperdiçar dinheiro, certo? Ainda mais os empreendedores! Em tempos de incertezas econômicas, é preciso usar os recursos com sabedoria e acompanhar os investimentos de perto para saber se estão trazendo os resultados esperados ou não. Uma das ferramentas usadas para fazer esse controle é o ROI.


Em tradução livre, o chamado Retorno sobre Investimento (Return Over Investment) pode parecer uma palavras estranha em um primeiro momento. Porém esse conceito já é bastante aplicado em áreas como o marketing, ajudando os profissionais a justificarem o uso das verbas e a mostrar que seu trabalho e as estratégias adotadas estão dando resultados positivos.


O ROI é uma fórmula matemática que mostra se os resultados da ação estão abaixo, cobrindo ou superando os gastos investidos nela. Essa ferramenta pode ser adotada em diversos processos, inclusive nos treinamentos corporativos. Neste caso específico, usar esse conceito pode trazer diversos benefícios ao RH, auxiliando na sua tomada de decisão.


Por que investir em ROI em Treinamento


Antes de mostrarmos como fazer o cálculo, vamos deixar claro a importância de se utilizar essa ferramenta.


Os treinamentos corporativos, se bem planejados e aplicados, trazem diversos resultados a empresa, como aumento do engajamento e da motivação, melhora na produtividade e o desenvolvimento de habilidades subjetivas - que também impactam o ambiente e a qualidade do trabalho.


No entanto, alguns desses quesitos não são exatamente fáceis de serem medidos, não como uma simples conta para comparar as vendas de um mês ao outro para saber se houve crescimento. Todos esses elementos ajudam no aumento do desempenho dos colaboradores e equipe, consequentemente impactando a performance da empresa - o problema é traduzir esse benefício em números para facilitar o entendimento da gestão sobre a importância dessa estratégia.


Por mais benéfico que seja investir na educação empresarial, nem sempre é possível comprovar que foi especificamente essa ação a responsável por trazer os resultados. Existem muitas variáveis nessa equação, que podem ser usadas para questionar a efetividade desse método. Isso faz com que algumas empresas não invistam nessa estratégia ou não a valorizem como deveriam, o que um equívoco.


O ROI em treinamento e desenvolvimento vem exatamente para ajudar o RH a comprovar a eficácia dessa metodologia, trazendo dados, comparações e deduções lógicas para mostrar se essa ação está trazendo os resultados desejados ou até se é preciso mudar e fortalecer a estratégia para alcançar seus objetivos.


Assim, o RH tem uma ótima ferramenta para medir o desempenho dos treinamentos e até para argumentar aos níveis superiores a necessidade de se investir e otimizar as ações do setor.


Como calcular o ROI em treinamento


Existe uma fórmula simples para fazer o cálculo do ROI:


ROI = Resultado da ação - Custos do treinamento

          ______________________________________

      Custos do treinamento



Vamos a um exemplo: um treinamento que custou 10 mil trouxe 50 mil de vendas. Como devemos calcular esse caso?



ROI = 50.000 - 10.0000

        ______________

        10.000


ROI =  40.0000

          _________

          10.000


ROI = 4


Ou seja, a cada 1 real investido no treinamento, houve um retorno a empresa de R$ 4.


Se o resultado for positivo, significa que o retorno gerado pela ação foi maior do que o valor gasto nela, mas se a conta der negativa… alguma mudança no treinamento deverá ser feita ou uma nova metodologia deverá ser adotada.


Simples, não? Porém, além de saber a fórmula, é preciso considerar outros fatores para que esse cálculo dê certo:


Fazer levantamento de custos


É preciso saber quanto foi gasto para descobrir se o valor ganho foi menor, igual ou superior. Por isso calcule todos os valores despendidos (direta ou indiretamente) para planejar, desenvolver, implementar e avaliar o treinamento corporativo. Coloque no papel/planilha/sistema os investimentos em materiais, contratação de instrutores, aluguel de espaços, o uso de tecnologias como EAD e gamificação, o custo das horas dos colaboradores enquanto eles deixam de cumprir sua função para participar das atividades, etc.


Calcular os Resultados


Como dissemos, às vezes é difícil avaliar quanto de retorno um treinamento trouxe a empresa, por conta de alguns resultados serem mais subjetivos - como aumento do engajamento e da motivação, por exemplo. No entanto, essas questões também trazem impactos positivos quantitativos para a empresa, como mais produtividade, diminuição dos gastos e até aumento das vendas.


É preciso tentar provar que o treinamento foi responsável por essa melhora. Uma maneira de fazer isso é tendo dados de como estava o desempenho antes da implementação da ação e fazer um comparativo, especialmente quando considerar os mesmos profissionais no antes e depois. Claro, no caso das vendas, é importante ver se períodos de alta ou baixa demanda influenciaram o número, podendo-se comparar com os resultados de meses/anos passados, por exemplo.


Outra forma é tendo dados mais precisos da produtividade dos colaboradores: quanto tempo levavam para fazer determinadas tarefas? Que notas eles dariam ao clima interno? Qual o grau de satisfação dos funcionários?


Tudo isso pode ser quantificado para depois realizar o cálculo do ROI em treinamento e desenvolvimento.


Pensar nos resultados desde o planejamento


Outra dica para ajudar a calcular o retorno é, desde o início, ter em mente o objetivo do treinamento. Não só de forma qualitativa, como também quantitativa.


Um exemplo: o treinamento precisa ajudar a diminuir a alta rotatividade de pessoal em X% nos próximos 3 meses; ou reduzir os acidentes de trabalho até atingir 0.


Desta forma se tem um bom parâmetro quantitativo para alcançar e um objetivo específico para ser trabalhado. Claro que essas metas devem ser realistas, para não acabar frustrando as expectativas do RH e gestores.


E para que sua estratégia dê certo e o ROI em treinamento seja positivo, é preciso investir em metodologias eficientes. Existem diversas opções no ensino empresarial, cada uma sendo mais adequada de acordo com a realidade e objetivo da organização.


Quer saber mais sobre esses métodos? Confira a categoria de educação do nosso blog e torne o ensino corporativo da sua empresa mais estratégico!


No items found.
Veja outros conteúdos sobre assuntos relacionados:
O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários.
Veja outros posts relacionados
logo sioux grouplogo siouxlogo ludos prologo pgblogo movieplaylogo go gamers
icon facebookicon instagramicon linkedin