Montar um plano de treinamento e desenvolvimento eficiente não precisa ser uma tarefa tão difícil assim. É possível criar uma estratégia pensando nas necessidades específicas da sua equipe e empresa seguindo apenas 4 etapas!

Descubra neste artigo como tornar suas suas ações de educação corporativa mais eficazes com estes passos e crie um plano de treinamento e desenvolvimento. 

A Importância do Plano de Treinamento e Desenvolvimento 

Nenhuma empresa quer ficar para trás. E uma das maneiras de não deixar isso ocorrer é investindo na constante qualificação dos funcionários, por meio de ações de treinamento e desenvolvimento de pessoas. 

Essa estratégia ajuda a atualizar os colaboradores nas questões importantes da sua função e do segmento de negócio, aprendendo as boas práticas da área e melhorando sua bagagem de conhecimento para serem mais produtivos e eficientes. Além disso, investir na aprendizagem dos funcionários é uma forma de aumentar a sua motivação no trabalho e fortalecer seu engajamento com a empresa. 

Tudo isso irá impactar positivamente o desempenho da organização. No entanto, não basta montar um treinamento pontual e achar que ele resolverá todos os problemas da gestão de pessoas: para trazer os resultados desejados, essa estratégia demandará planejamento e investimentos contínuos.

Somente assim o treinamento e desenvolvimento irá sanar as verdadeiras necessidades das equipes, identificando as lacunas na formação e até na postura dos colaboradores e ajudando a encontrar as ações que irão solucionar essas falhas. Desta forma, a estratégia de educação empresarial irá gerar os efeitos desejados no desempenho da empresa.

Felizmente, montar um plano de treinamento e desenvolvimento não é uma tarefa tão complicada quanto parece. Qualquer segmento, porte e tipo de empresa pode adotar essa estratégia na sua realidade seguindo apenas 4 etapas.

4 Passos para Criar um Plano de Treinamento e Desenvolvimento

Adotar um programa de treinamento e desenvolvimento é um processo que envolve bastante planejamento, pesquisa e avaliação, para montar uma ação que verdadeiramente engaje os colaboradores e os capacite a serem mais eficientes. 

Pode parecer complexo, mas na verdade é possível dividir essa estratégia em 4 passos:

  1. Pesquisa

Algumas empresas acabam montando ações de educação corporativa sem saber ao certo quais são as lacunas de aprendizagem e desenvolvimento dos colaboradores, baseando suas decisões em suposições. Essa postura pode resultar em desperdício de recursos, tempo e esforços em atividades ineficientes e pouco engajadoras.

Por isso, o primeiro passo antes de tudo é fazer uma boa pesquisa com os seus colaboradores, descobrindo quais são as lacunas e problemas no trabalho, formação e até no comportamento dos funcionários. A ferramenta ideal para essa etapa é o Levantamento das Necessidades de Treinamento.

Além disso, outra pesquisa importante de ser realizada é para descobrir o perfil dos colaboradores. É preciso conhecer os gostos, referências, necessidades, expectativas das pessoas que irão realizar as ações de treinamento e desenvolvimento justamente para montar estratégias que sejam engajadoras e efetivas.

Imagine desenvolver programas com conteúdos que alguns colaboradores já dominam, ou então investir em metodologias que eles estão pouco familiarizados ou que não despertem seu interesse? Isso somente acarretará em todo esforço e recursos sendo jogados fora e os funcionários, RH e empresa frustrados com a tentativa falha.

  1. Planejamento

Todas essas pesquisas irão embasar o planejamento do treinamento e desenvolvimento. Essa etapa consiste em decidir quais serão os conteúdos educacionais ou competências que serão despertados e trabalhados nos colaboradores. É preciso escolher o que irá entrar nas ações e o que poderá ser suprimido. 

Além disso, nesse passo é importante definir o orçamento da ação, considerando o quanto a empresa poderá investir na estratégia e a quantia que cada etapa receberá.

A partir das necessidades, perfil dos colaboradores e o orçamento disponível, é a hora de buscar qual metodologia se encaixará melhor na demanda do treinamento. Um exemplo: se os funcionários ainda não estão adaptados às tecnologias digitais, e se for do interesse da empresa adotar esse modelo, uma boa ideia é começar com ferramentas intermediárias — como o blended learning — que ajudarão os usuários a se familiarizarem com esses recursos. 

E se for necessário adotar uma metodologia que desperte o engajamento dos colaboradores, uma dica é investir na gamificação, que usa elementos de jogos em situações que não são de apenas entretenimento. Essa tendência vem sendo usada nas empresas tanto no treinamento e desenvolvimento quanto em outros processos, como recrutamento, programa de integração de novos funcionários, comunicação interna e até nas tarefas cotidianas. 

  1. Execução

Agora é a hora de pôr a mão na massa e tornar todas pesquisas e planejamentos em realidade. Isso significa preparar a equipe para realizar os treinamentos, explicando a importância das ações, os benefícios que os profissionais terão ao participar delas e como toda a estratégia irá ocorrer na prática.

Desta forma evita-se dúvidas e até o desinteresse dos colaboradores no plano de treinamento e desenvolvimento, aumentando o engajamento e participação dos funcionários nas ações. 

  1. Avaliação

O trabalho do RH não termina com a aplicação do treinamento e desenvolvimento. É importante monitorar as ações, verificando seus resultados, identificando pontos de melhoria e analisando o desempenho dos funcionários. 

Isso evita com que a empresa invista em uma estratégia que não esteja causando os impactos que deseja, nem que se desperdicem oportunidades para tornar os colaboradores ainda mais capacitados, produtivos e engajados. 

A partir dessa avaliação, o RH pode intervir para tornar a estratégia cada vez mais eficiente, trazendo resultados melhores para a empresa.

Conclusão

Montar um plano de treinamento e desenvolvimento é mais fácil do que parece: basta seguir esses 4 passos:

1- Pesquisa

2- Planejamento

3- Execução

4- Avaliação

Desta forma, é possível criar uma estratégia verdadeiramente eficiente, que irá sanar as necessidades de aprendizado dos colaboradores e manter a empresa a frente de seus concorrentes ao qualificar seu maior ativo: as pessoas. 

Nesse sentido, para que os treinamentos sejam efetivos, é preciso considerar estratégias diferenciadas para engajar os colaboradores nas atividades. Dificilmente os funcionários irão se motivar a deixarem suas funções por um tempo para ficarem sentados, escutando um instrutor falar e passar slides. 
Resolva esse problema com soluções inovadoras. Conheça metodologias ativas inovadoras para implementar na sua educação corporativa!