A resiliência no trabalho tornou-se uma competência fundamental para os profissionais que atuam no mercado atual e querem permanecer no mercado futuro, pois ela é a habilidade de não desistir e lidar com as problemáticas do ambiente empresarial. 

Sabendo que o mundo de hoje possui fortes características do Mundo VUCA (volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade), dispor de uma competência como a resiliência faz do profissional uma pessoa diferenciada, tornando-o ainda mais importante para a corporação, já que ele será um colaborador que saberá como resolver os problemas à sua volta e como agir mesmo sobre pressão.

Se você quer entender melhor sobre a importância da resiliência para o ambiente de trabalho, então confira este post que preparamos exclusivamente para promover esta temática e trazer soluções para sua corporação.

O que é resiliência e quais são as características de um profissional resiliente

Resiliência pode ser definida como a capacidade de encarar as diferentes adversidades da vida sem que elas venham te abater, de modo que você se adapte a tal mudança e continue focando em seus objetivos maiores. No âmbito empresarial, a resiliência é uma qualidade fundamental para lidar com situações como: competição interna, concorrência por uma vaga, conflitos com a equipe, mudança de gestão e trabalho sob pressão.

Em outras palavras, o conceito de resiliência é uma competência encaixada dentro das soft skills de se superar e se adaptar nas diversas situações de riscos e dificuldades que ocorrem dentro do contexto empresarial. Esta característica é valorizada e considerada um diferencial no âmbito do trabalho porque demonstra que o profissional dispõe de inteligência emocional em qualquer situação, mesmo em meio às problemas.

O colaborador que é resiliente utiliza as adversidades que ocorrem no ambiente de trabalho como oportunidades para crescer e se desenvolver, tanto como profissional quanto como pessoa. Ele encara os contratempos que aparecem com determinação e foco, e como consequência, seu trabalho passa a ser melhor executado e bem visto, tornando-se um candidato apto para crescer e atuar em cargos de liderança.

Suas principais características são:

  • Autoconfiança;
  • Flexibilidade;
  • Bom relacionamento com os demais colaboradores;
  • Otimismo;
  • Criatividade; e
  • Facilidade de resolver problemas.

Por que a resiliência é um diferencial no trabalho?

Quando a empresa passa a instigar uma postura resiliente em seus profissionais ou passa a contratar pessoas com esta característica, ela começa a dispor de um time de alta performance, já que essa competência antes vista somente no perfil de gestores ou de altos cargos agora é despertada nos demais colaboradores, que deixam de ser apenas prestadores de serviço e adquirem maior relevância no âmbito empresarial, chegando a ser profissionais que tomarão decisões estratégicas, como é a proposta do  modelo de gestão empowerment.

Os profissionais serão capazes de superar os obstáculos, resolver qualquer tipo de problema e ir atrás de uma oportunidade mesmo que toda as circunstâncias digam que ela não existe.

Então, a resiliência se torna um diferencial no ambiente de trabalho porque enquanto os demais profissionais deixam suas emoções tomarem conta em momentos decisórios para a corporação, aqueles que dispõem de resiliência não se deixam afetar, tomando decisões mais sábias, sendo flexíveis, encontrando alternativas criativas e fazendo a situação uma circunstância que irá possibilitar novas oportunidades.

Como identificar um profissional resiliente?

Primeiro, você precisa partir do princípio de que todos os profissionais são resilientes, porém que cada um possui seu perfil de resiliência, alguns conseguem encarar mais e outros menos. 

Partindo desse entendimento, você pode promover ações que revelem tais características, sendo possível adotar a estratégia de observação, em que você analisa seus colaboradores em momentos que peçam deles a capacidade de serem resilientes. Você também pode criar um questionário simples, abordando situações hipotéticas para eles responderem como reagiriam a tal momento.

Essa ferramenta não tem como objetivo dizer se tal pessoa é resiliente ou não, mas sim te fazer compreender melhor o perfil de resiliência que o profissional possui, quais são seus pontos fortes e de que maneira desenvolver cada um dos oito elementos da resiliência: otimismo, adaptabilidade, busca de apoio, direção com propósito, criatividade, autoconfiança, orientação para o desafio e controle emocional.

Este é o ponto de partida para identificar e melhorar a resiliência dos colaboradores frente às diversas circunstâncias de pressão no trabalho.

O que trabalhar nos colaboradores para que eles sejam mais resilientes?

O conceito de resiliência passa a ideia de que esta competência seja muito subjetiva e difícil de ser desenvolvida no ambiente de trabalho, afinal, por trás dela há diversas habilidades que fazem do profissional alguém mais ou menos resiliente.

Mas é possível desenvolver um plano de ação para melhorar o nível de resiliência que seus colaboradores possuem, que é exatamente olhando para as habilidades que tal competência exige. Veja algumas dicas que podem ser colocas em prática:

  • Instigue seus colaboradores a entender o tamanho do problema;
  • Promova um bom ambiente de trabalho;
  • Demonstre a importância de cada colaborador e do trabalho em equipe;
  • Oferte treinamentos e aprimoramento profissional constantemente;
  • Crie uma cultura de educação contínua;
  • Se importe com os sentimentos de seus colaboradores;
  • Valorize as competências e habilidades que eles já dispõem;
  • Dê abertura para a criatividade e a inovação;
  • Tornem os colaboradores protagonistas na empresa;

Como você pode ver, a resiliência é uma competência dentre as hard skills e soft skills extremamente importante para os profissionais desempenharem suas atividades no ambiente de trabalho, mas ela não é a única que importa neste contexto, há algumas outras que, se desenvolvidas em conjunto, faz do profissional uma potência em qualquer instituição. Leia o artigo “7 Competências do futuro que valem para todos” e descubra mais sobre o assunto.