A tecnologia no processo de aprendizagem é indiscutivelmente necessária para preparar as pessoas a nova realidade e, ainda, transformar a educação em uma experiência completamente diferente da qual estávamos acostumados a presenciar. 

Apesar de o ensino-aprendizagem mudar de acordo com a evolução da sociedade, nunca houve tantas alterações como nas duas últimas décadas. E essas transformações só ocorreram por conta da Revolução Digital. 

A Revolução Digital trouxe smartphones, computadores, notebooks e tablets, que facilitaram, e muito, o acesso a conteúdos, agora disponibilizados em diversos formatos, outra consequência dessa evolução.

Neste artigo, vamos entender sobre a importância da tecnologia no processo de aprendizagem e como a tecnologia influencia uma drástica mudança nesse processo, contribuindo para que ele se torne mais democrático.

Tecnologia no processo de aprendizagem

A evolução do mundo transforma as relações e o modo com que elas acontecem. E não é diferente quando se trata de ensino-aprendizagem. Foi-se o tempo em que o processo de aprendizagem era realizado apenas na forma mecânica, com quadro negro, giz, mediador à frente, alunos quietos. Este não é o modelo que a sociedade atual requer e necessita.

Novas relações, novo mercado de trabalho, antigas profissões sendo exterminadas e novas profissões sendo criadas. Este é o cenário que a revolução digital criou e que irá perpetuar às demais gerações que estão por vir. 

Isso significa que o processo de aprendizado também precisou mudar, para garantir que mais competências e habilidades fossem desenvolvidas, e que o profissional atual seja independente, tenha a capacidade de lidar e resolver os problemas, seja autodidata para executar suas tarefas e adquira conhecimentos que, antes da tecnologia, não eram requeridos.

Pode-se então afirmar que a tecnologia no processo de aprendizagem é crucial para preparar as pessoas para a nova realidade presente.

Para constatar essa afirmação, é preciso entender mais acerca do cenário em que vivemos, qual o papel de um aluno e de um professor nesse ambiente.

O cenário

A Primeira Revolução Industrial trouxe diversas mudanças, mas a maior foi a implementação de máquinas no processo de trabalho. Depois desse marco, novos níveis de industrialização foram surgindo, na Segunda Revolução Industrial, por exemplo, surgiu a produção em massa, trabalhos foram automatizados, novos processos criados e a eletricidade implementada.

A Terceira Revolução Industrial, também conhecida como Revolução Informacional, aconteceu após a Segunda Guerra Mundial (1930-1945) e ocorre até os dias de hoje. Essa revolução simboliza um grande período de desenvolvimento tecnológico, que apresentou as modernidades as quais conhecemos e nos relacionamos atualmente.

Foi na Terceira Revolução Industrial que a tecnologia começou a ser importante no processo de aprendizagem. O mundo passou a requerer pessoas com habilidades e competências para lidar com as novas máquinas, que ainda começoram a ser ferramenta para aquisição dessas e de outras aptidões. Portanto, no ambiente educacional, a tecnologia se tornou um conector.

A relação tecnologia e professor

Ao pensar que a tecnologia possibilita o acesso a qualquer conteúdo através da internet, é normal pensar na situação do professor nesse ambiente. Será que a tecnologia substituirá esse profissional?

Bem, antes da Revolução Informacional, o professor era visto como aquele que detinha todo o conhecimento e os alunos frequentavam as instituições de ensino para aprender com ele. Como a tecnologia possibilitou que novas fontes de conhecimentos fossem acessadas, o professor precisou repensar em qual seria seu papel nesse cenário. Mas não, essa não é uma profissão que será extinta com a tecnologia.

Atualmente, o docente em sala de aula deve instigar a busca por novos conhecimentos, colocar o estudante em posição de questionador, de modo que ele expresse suas perspectivas, emoções e sentimentos.

Dessa forma, ele se torna o mediador nesse processo de descoberta. A tecnologia passa a ser um recurso facilitador desse conhecimento, que possibilita o desenvolvimento de aulas contextuais, dinâmicas, diferentes e práticas, que vão ao encontro das necessidades do novo público e mercado.

Como usar a tecnologia no processo de aprendizagem?

A tecnologia no âmbito da aprendizagem é utilizada de diversas formas. É possível, por exemplo, perceber que este recurso funciona como ferramenta de apoio e extensão da sala de aula. Isso porque ela pode entregar desde o acesso à referências, o que intensifica o conteúdo original, até esclarecer dúvidas em potenciais no momento de estudo.

Tornar o processo mais interativo e divertido

Qualquer conteúdo pode ser ensinado de forma mais interativa e divertida, mesmo os mais técnicos e densos. Na verdade, essa é até mesmo uma necessidade do mercado atual, onde o público prefere conteúdos mais dinâmicos, e a tecnologia é um recurso fundamental para essa nova realidade.

Alguns exemplos que podemos citar, e que agregam tecnologia ao processo de aprendizagem de forma mais lúdica é o uso de jogos ou gamificação. Essas alternativas são possibilidades para qualquer tipo de ambiente de aprendizado, desde salas de aula à treinamentos corporativos.

Possibilitar novas experiências

A tecnologia no processo de aprendizagem também pode ser utilizada para possibilitar novas experiências. Plataformas de chamadas de voz e vídeo via internet, por exemplo, proporcionam contato com pessoas do mundo inteiro. 

Essa alternativa se torna interessante quando há um especialista de interesse para contribuir com o assunto que será abordado, visto que ele pode ser chamado para tornar a aula mais interessante.

Contextualizar o conteúdo

Por muito tempo o aprendizado se dava através das palavras, poucas imagens inseridas no livro didático e, às vezes, por meio de música. Hoje, são inúmeras as formas que um único conteúdo pode ter.

Imagens, vídeos, palestras, artigos, filmes, jornais, blogs e até mesmo os famosos “memes” são algumas das alternativas que a tecnologia apresentou ou facilitou o acesso. E, por serem ferramentas utilizadas no mundo todo, trazer esses recursos para o ambiente de aprendizado é torná-lo mais contextual e os estudantes mais suscetíveis a absorvê-lo.

Facilitar a comunicação

A última Revolução Industrial mudou, principalmente, a forma com que nos comunicamos. Foi nesse ambiente que surgiram as redes sociais, os aplicativos de compartilhamento de informação e outros.

Com esse recurso, os estudantes podem desenvolver um ambiente de contato só deles, para compartilhar outros materiais que possam auxiliar no processo de aprendizagem: criar trabalhos em conjunto e em tempo real, realizar encontros on-line para discussão de projetos e mais.

Quer saber mais sobre a importância da tecnologia no processo de aprendizagem? Descubra mais no nosso artigo: Professor 3.0: como vencer os desafios na era digital?