Qualquer líder tem como função guiar, motivar, instruir, corrigir, inspirar, orientar e influenciar os colaboradores para que alcancem as expectativas da organização e se desenvolvam como seres humanos e profissionais. Mas cada líder tem um perfil de liderança, ou seja, o seu jeito de desempenhar tal função. 

Neste texto, você irá conferir os principais tipos de liderança e identificar como cada uma influencia na sua empresa. Essas informações são cruciais para estabelecer a estratégia da sua organização. Se você tem interesse sobre o assunto, então é só continuar com a leitura.

Os 5 principais perfis de liderança

O ato de liderar é mais do que um cargo ou uma posição de hierarquia em uma organização, é dispor de uma visão empreendedora que leve a decisões sábias e pautadas a uma perspectiva estratégica e futura, considerando a sua volta e, principalmente, os colaboradores que estão debaixo dela.

E apesar de todos os líderes corresponderem com essas tarefas, cada um possui sua forma , isso porque cada líder tem seu perfil de liderança, e a organização precisa identificar qual perfil é este para saber como ele pode impactar na empresa.

O papel de um líder dentro de uma organização é essencial para o funcionamento dela, pois além de ser o profissional responsável por estabelecer as metas necessárias para o crescimento e saúde da empresa, ele é quem se compromete em desenvolver os demais colaboradores, tanto com seres humanos como profissionais.

Mas como cada um age para alcançar o mesmo objetivo (garantir o crescimento de sua empresa) é diferente, e essa singularidade acarreta em pontos positivos e negativos. Para entender melhor sobre isso, veja quais são os tipos de lideranças mais comuns:

Liderança democrática

O objetivo central de um perfil de liderança democrático é ser igualitário com todos, então em uma tomada de decisão, este líder busca inserir seus liderados no cenário, de modo que tal decisão seja democrática a vista de todos. 

Em outras palavras, ele prioriza o conjunto e pensa no impacto de suas ações como um todo, priorizando a vontade da maioria e valorizando um ambiente saudável, mas a decisão final continua sendo dele.

Os colaboradores têm participação ativa na construção do ambiente de trabalho e se sentem mais à vontade para compartilhar ideias ou até mesmo feedbacks sobre o trabalho do líder na instituição, isso porque eles são instigados a fazerem isso, pois suas opiniões são fundamentais para as decisões empresariais.

Liderança liberal

O líder liberal garante que os colaboradores tenham maior autonomia no ambiente de trabalho, eles são instigados a escolherem os melhores caminhos e decisões para a empresa sem que haja intervenção constante do líder, visto que ele entende a capacidade de seus funcionários de agirem sozinhos e com responsabilidade.

Nesse modelo, o gestor não fornece muitas orientações e feedbacks para sua equipe, porque entende que a liberdade estimula a autonomia de seus membros. Mas a falta de um protagonista deixa a equipe perdida com relação aos padrões que devem seguir. 

Esse tipo de liderança pode não ser eficaz com certos perfis de colaboradores, pois alguns diminuem o ritmo de trabalho por não haver um gestor cobrando diariamente que as tarefas sejam cumpridas, outros desenvolvem um perfil individualista e criam pouco respeito pelo líder.

Liderança situacional

O líder situacional é capaz de se adaptar com rapidez às circunstâncias que o cenário de trabalho impõe, pensando nas estratégias certas para entregar resultados excelentes independentemente do problema existente. 

Seu comportamento, portanto, é pautado nas necessidades de seus liderados, sendo fundamental que haja reconhecimento da maturidade do liderado com relação a situação. Maturidade aqui significa que o colaborador precisa ser capaz de executar seu trabalho e ter motivação para isso. 

Nesse modelo de gestão, as decisões são tomadas a partir do momento contextual que os colaboradores estão inseridos, sendo, portanto, o contexto, o fator central das medidas tomadas pelo profissional.

Liderança autocrática

O modelo de liderança autocrático já foi bastante tradicional. Nesse formato, o líder é considerado autoridade absoluta, sendo ele o protagonista nas decisões tomadas dentro do ambiente corporativo. Nesse tipo de liderança, o subordinado deve corresponder com as ordens e quase não participa desse processo.

Hoje em dia, esse perfil tem sido menos utilizado pelas empresas, isso porque nesse modelo os colaboradores não se sentem tão valorizados, uma vez que não participam do processo de tomada de decisão. Suas funções limitam-se em concretizar as solicitações do chefe, o que causa desmotivação e torna o ambiente mais propenso a conflitos e insatisfação.

Liderança coaching

O perfil de liderança coaching também pode ser conhecido como treinador; a característica central desse modelo de gestão está em treinar os colaboradores para que também assumam o papel de liderança. 

O líder coaching é motivador e estimula sua equipe a entregar resultados melhores cada dia, explorando as competências e potenciais de cada indivíduo e ensinando-os a vestirem a camisa da empresa em todas as suas ações.

O ambiente de trabalho tem uma atmosfera de cooperação, crescimento e confiança porque o líder estimula sempre o reconhecimento, em enfatizar os pontos fortes e promover a importância da autoavaliação para melhorar os pontos necessários.

Como os tipos de liderança podem impactar sua empresa

Cada tipo de gestão aqui compartilhado dá ênfase a uma característica diferente para tomar uma decisão: na liderança democrática, o líder leva em consideração tanto sua percepção quanto a dos colaboradores, na liberal a voz maior é do colaborador, na situacional é considerada a maturidade dos liderados e o cenário, na liderança coaching a ênfase está na performance e na autocrática se encontra no líder.

Isso significa que a escolha do tipo de liderança afeta diretamente na geração de resultados, no engajamento dos colaboradores, no clima da instituição e na cultura que ela adotará frente ao mercado e aos profissionais, sendo fundamental analisar qual a relação que sua empresa quer propagar com os clientes, colaboradores e o mundo em si para então tomar a decisão de qual liderança promover no ambiente de trabalho.
Se você gostou deste conteúdo e quer se aprofundar mais sobre o assunto, confira alguns filmes que retratam a atuação de desses líderes no ambiente de trabalho e veja, na prática, como eles desempenham suas atividades. Leia: 4 filmes sobre liderança que você precisa assistir.