Empowerment é um modelo de gestão em que a corporação descentraliza suas decisões, permitindo que elas sejam tomadas por todos os funcionários. Há algumas décadas, o estilo de administração que se destacava no ambiente corporativa era o vertical, as decisões eram prioritariamente feitas pelos líderes e os demais profissionais da equipe possuíam pouca ou nenhuma abertura para discutir as estratégias da organização. 

Mas com o surgimento de novas gerações no mercado de trabalho, essa prática mudou, tornando a perspectiva de todos os colaboradores importante. Isso aconteceu por conta de movimentos como o Empowerment que ganharam força e atualmente demonstram como descentralizar pode trazer diversos benefícios para as empresas, como ter equipes autogerenciáveis e multidisciplinares.

Neste artigo, você irá conferir o que é Empowerment, quais as características predominantes neste tipo de gestão, os benefícios e os motivos que tem transformado o Empowerment uma tendência que veio para ficar nas empresas.

O que é empowerment?

O termo Empowerment em tradução literal para a língua portuguesa significa “empoderamento” e refere-se a forma de administração empresarial utilizada, normalmente, por empresas que possuem uma cultura participativa, em que as equipes de trabalho são autodirigidas e o poder se estende a todos os funcionários. 

Este tipo de gestão surgiu por volta dos anos 90 com o objetivo de promover a descentralização da tomada de decisão, garantindo que funcionários passem a ser protagonistas nesses momentos, aumentando, assim, a participação e a responsabilidade deles nas práticas estratégicas da empresa e utilizando-se ao máximo do potencial do capital humano da corporação.

Mas implementar o Empowerment não se resume em delegar todas as decisões para os colaboradores, sem que haja uma capacitação e uma instrução para isso. Ao contrário, como já comentado anteriormente, essa prática é mais comum em organizações exponenciais que já constroem esse tipo de diálogo na empresa e, portanto, possuem uma liderança que investe na maturidade profissional de seus colaboradores e tem a confiança como principal pilar.

As 4 bases do empowerment

Antes de partir para a prática, é preciso entender que o Empowerment utiliza-se de 4 bases para que sua implementação no ambiente corporativo seja eficiente.

Poder descentralizado

No ambiente corporativo, normalmente, as relações de poder e a definição de estratégias centralizam-se nos cargos de gerência e diretoria, mas na estratégia de Empowerment, as decisões deixam de ser autocráticas e passam a ser descentralizadas. 

Ou seja, todo colaborador passa a ser um participante ativo na corporação, deixando de ser um profissional que apenas cumpre regras, tornando-se importante no processo de tomada de decisão e tendo ciência que suas responsabilidades e atribuições são fundamentais para o ambiente.

Essa descentralização reflete principalmente na produtividade, visto que a entrega de demandas não se limita a presença de um perfil de liderança.

Desenvolvimento de competências

O desenvolvimento de competências e habilidades dos profissionais da organização é fundamental para o processo de implementação do Empowerment, porque é por meio dessas práticas que os colaboradores irão gerar uma mentalidade empreendedora, de modo a serem capazes de tomar decisões de maneira estratégica e rápida, visto que terão informações, técnicas e conhecimentos chaves para isso.

Despertar de lideranças

É fundamental que os colaboradores de sua empresa tenham interesse na cultura do intraempreendedorismo, caso contrário de nada adianta dispor de um ótimo programa de educação corporativa e criar oportunidades para que isso aconteça. 

Para isso, você precisa trabalhar em ações que busquem incentivar essa visão, pois só assim você terá pessoas mais proativas e qualificadas para agirem por conta própria.

Os colaboradores não precisam ter interesse em assumir o papel de liderança, são apenas algumas práticas que esse profissional com perspectiva empreendedora possui que devem ser incentivadas em todos os colaboradores. Mesmo aqueles que não querem ser líderes podem adotar a carreira em Y, por exemplo.

Motivação constante

Outro fator fundamental quando o assunto é implementar o Empowerment é garantir a motivação constante de sua equipe. Essa prática é de responsabilidade da empresa e pode ser proporcionada por diversos meios: palestras motivacionais, feedbacks, ações que promovam o autodesenvolvimento e o encontro de propósito, entre outros.

Isso porque é a partir desse relacionamento que a empresa criará com o profissional que ele irá se sentir valorizado, já que a instituição está se importando em promover ações que enfatizem seus acertos e apontem, de maneira certa, os erros, de modo que ele entre em um processo de aperfeiçoamento contínuo e veja sua relevância para instituição e a importância dele para os negócios.

Os benefícios do Empowerment

Ao saber o que é Empowerment, construir uma estratégia de implementação e aplicar essa gestão no ambiente de trabalho, você passa a ganhar de diversas formas:

  • Atitude de dono: os colaboradores passam a ter condições para agir com responsabilidade, desenvolvendo uma perspectiva e atitudes de ownership, ou seja, atitude de dono, vestindo a camisa da empresa para toda e qualquer situação.
  • Diminuição de burocracias: as burocracias são os principais empecilhos no desenvolvimento de um projeto, principalmente quando as aprovações dependem única e exclusivamente de uma pessoa. Descentralizar as decisões permitem que os processos burocráticos diminuam e, consequentemente, haja mais agilidade e produtividade no ambiente de trabalho.
  • Motivação dos profissionais: o Empowerment requer dos profissionais mais responsabilidade, visto que eles passam de meros executores para colaboradores que se utilizam de estratégias e tomam decisões diariamente na empresa, e essa nova condição faz com que os profissionais se vejam importantes e valorizados.
  • Aumento da produtividade: o aumento da produtividade é uma consequência de ter mais colaboradores cuidando do projeto, da descentralização de algumas atividades e da agilidade que isso traz.

Como você viu neste artigo, o Empowerment só traz bons frutos se for desenvolvido de maneira eficiente, e para que isso aconteça, é importante que você esteja disposto a potencializar as competências e habilidades de sua equipe através de um programa de educação corporativa. Hoje em dia, é possível encontrar diversas formas de se fazer isso, mas a gamificação é uma tendência do mercado que vale a pena conhecer. Confira o artigo:  Qual é o papel da Gamificação na educação corporativa? para saber mais.