A carreira em Y é uma proposta que permite aproveitar melhor os talentos dos colaboradores, considerando os seus desejos e habilidades para extrair o seu melhor.

Esse conceito faz parte de uma grande mudança de comportamento nas relações trabalhistas e, se bem desenvolvida, pode trazer diversos benefícios para a empresa.

Descubra o que é e quais as vantagens de se implementar a proposta da carreira em Y na sua organização e valorize os seus funcionários!

Carreira em Y: o que é e quais são os caminhos?

Nem todo mundo deseja ou tem habilidades para assumir uma posição de liderança: além das responsabilidades, esse profissional precisa saber lidar com diversas questões do coletivo — o que nem todo mundo tem vontade de fazer em seu dia a dia. 

Se antigamente a sensação de que se tornar gestor era a carreira dos sonhos da maioria, atualmente é fácil entender quem nem todo mundo quer ser chefe. Em vez de ser um caminho único, até a chefia, agora os colaboradores podem escolher um percurso alternativo para chegar a uma posição de destaque por suas competências técnicas, sem ter que lidar com as responsabilidades de ser líder. 

A concepção antiga de que apenas o sucesso profissional é alcançado quando se torna chefe está sendo superada nessa mudança de cultura, permitindo que os trabalhadores tenham maior flexibilidade em sua vida profissional.

Todos essas ideias e mudanças desembocam no significado da carreira em Y — as duas possibilidades de caminho profissional: se tornar um líder ou especialista, ao assumir um cargo técnico de destaque na empresa. Assim, quem não se encaixa ou tem vontade de ser um gestor pode abraçar um cargo tão importante quanto dentro da organização. 

Existem algumas características que permitem que o conceito da carreira em Y floresça na empresa: 

  • Inovação: possibilitando que novos cargos e formas de trabalhar sejam implementadas para aproveitar os talentos internos;
  • Equivalência dos cargos: nesse sistema, tanto os gestores quanto os especialistas são valorizados na empresa, inclusive em relação à remuneração;
  • Aprendizado contínuo: investindo em ações de educação empresarial contínuas para atualizar o conhecimento dos especialistas e fortalecer a gestão de conhecimento interna.

Desta forma, é possível aproveitar os talentos dentro da organização e melhorar assim o desempenho geral. Mas, este é apenas um dos benefícios em se implementar esse conceito na empresa.

As Vantagens de se Adotar a Carreira em Y

Abrir as possibilidades de carreira dentro da sua empresa é uma decisão que pode trazer uma série de benefícios a gestão de pessoas, organização e colaboradores. 

Mais motivação e engajamento

Ajudar o colaborador a seguir uma carreira que seja verdadeiramente satisfatória — sem lhe empurrar para um cargo que ele não tem interesse — e valorizá-lo até financeiramente é algo que certamente irá influenciar na sua relação com a empresa.

Essa satisfação com o trabalho irá tornar esse funcionário mais comprometido com a organização e função, consequentemente melhorando o seu serviço e produtividade. Assim, a motivação e engajamento dele são trabalhados diretamente e podem contribuir com o desempenho do negócio. 

Melhor aproveitamento dos talentos

Como dissemos, em vez de tentar encaixar o funcionário em um cargo de liderança — sem ser a sua verdadeira vontade — essa proposta ajuda a descobrir qual direção de carreira faz mais sentido a ele e o incentiva a chegar lá.

Isso significa avaliar seus desejos e competências, justamente para saber qual cargo será melhor ao seu perfil. Assim é possível aproveitar os reais talentos desse profissional, ao contrário de desperdiçá-los em um cargo que não usa suas expertises e, pior, nem é do seu interesse.

Melhores líderes

Por mais sedutor que seja, nem todo mundo tem o real desejo de se tornar um gestor. O cargo de liderança exige uma série de competências — que podem ser treinadas e despertadas — porém que demandam vontade dos profissionais.

Ao adotar o modelo de carreira em Y, sua empresa conseguirá selecionar melhor os candidatos para os cargos de gestão, trabalhando depois suas habilidades técnicas e comportamentais para complementar suas qualificações. 

Desta forma, somente os mais adequados e preparados se tornarão líderes, beneficiando assim as equipes: já que o desempenho do chefe tem a influência de inspirar ou desmotivar o trabalho dos colaboradores.

Menor rotatividade

Todas essas questões trabalhadas acima vão impactar no turnover da empresa. Esse índice, quando alto, reflete que há algo problemático na gestão de pessoas: seja falta de motivação; liderança tóxica; desvalorização dos profissionais; entre outros motivos.

Toda rotatividade gera prejuízos financeiros, intelectuais e produtivos, além de abrir a possibilidade de perda de talentos importantes na dinâmica interna. Por isso o RH sempre deve se preocupar com esse índice, usando estratégias para torná-lo o mais baixo possível.

Aumentar a motivação, valorizar o trabalho e ter bons líderes podem ser peças-chave para manter os talentos por perto e reduzir os prejuízos.

Com tudo isso, adotar o estilo de carreira em Y pode ser uma grande vantagem para a sua empresa, aproveitando melhor os talentos internos e dando espaço para profissionais inovadores e técnicos brilharem no cotidiano. Porém, como adotar esse conceito na sua organização e mudar sua estrutura?

Como implementar a Carreira em Y

Pensar em proporcionar tanto o caminho de gerência quanto da especialização é uma ação que precisa ser feita com planejamento e paciência, pois trata-se de uma mudança na cultura da empresa — e essas coisas nunca são tão fáceis de serem transformadas. 

Em primeiro lugar, é necessário mapear os lugares onde se pode criar os cargos de especialista e verificar quais funcionários atuais se interessariam e teriam habilidades para assumir a posição.

Isso significa que o RH deve fazer avaliações de desempenho dos colaboradores e repensar a estrutura de cargos da organização, definindo novamente as competências exigidas para cada vaga e as funções dos profissionais. 

Após isso é preciso fazer a seleção dos talentos que irão para o caminho da gestão e os da especialização. Entretanto as empresas podem e devem fazer mais do que apenas ajudar na escolha: para aproveitar bem os profissionais, uma dica é investir em treinamento.

Os talentos que desejam e têm habilidades para liderança podem passar por um treinamento específico para despertar qualidades como inteligência emocional, responsabilidade e boa comunicação para lidar com as equipes. 

Já quem é mais voltado à carreira de especialista deve trabalhar competências como solução de problemas e inovação, além de conquistar um grande conhecimento técnico na sua área de atuação.  
Tudo passa pela educação empresarial: ajudando a formar profissionais com as competências e conhecimentos certos para os seus cargos. Saiba como implementar essa estratégia corretamente com o nosso artigo Veja como elaborar um programa de treinamento em 5 passos!