Por muito tempo as soft e hard skills foram muito requisitadas nos processos de recrutamento e seleção. E encontrar competências e habilidades que se enquadram aos objetivos da empresa se tornou um grande desafio nesse processo. 

Porém, com as transformações do modelo de trabalho, um novo conceito passou a ser buscado pelos profissionais de RH das corporações, às real skills. 

O que você vai ver neste artigo:

Na perspectiva trazida por esse modelo, o diferencial do profissional não está somente nas habilidades e competências que se enquadram aos objetivos da empresa, mas nas real skills que ele deve utilizar para ser protagonista de sua carreira e no sucesso do negócio em que trabalha.

Com o advento da pandemia causada pelo novo coronavírus, ter profissionais com esse perfil foi ainda mais necessário, por isso que esse conceito tomou uma proporção ainda maior. Se você quer entender a cerca dessa tendência no mundo corporativo, neste artigo você vai ver:

  • O que são real skills?;
  • Quais as vantagens de um profissional com real skills?;
  • Quais são as real skills mais requisitadas?;
  • Como desenvolver as real skills?;
  • Líderes próximos e colaborativos;
  • Gestão de pessoas para pessoas;
  • Gestão colaborativa;
  • Software para gerir projetos e equipes.

Caso tenha ficado interessado no assunto, é só continuar com a leitura para descobrir mais!

O que são real skills?

Por muito tempo o mercado valorizou as habilidades técnicas, aquele que mais possuía hard skills maiores eram as chances de conquistar uma posição renomada na empresa, mas nos dias atuais é diferente.

As empresas têm entendido que somente habilidades técnicas não são suficientes para desenvolver as inúmeras funções. Em um mundo VUCA, os colaboradores precisam de competências comportamentais, também conhecidas como socioemocionais, para lidar com os diversos cenários.

Dado a essas circunstâncias, as soft skills também começaram a ser vistas como importantes pelo mercado de trabalho. Isso significa que nos dias atuais, as empresas têm buscado por profissionais real skills, que são aqueles que possuem habilidades funcionais necessárias em uma empresa.

O termo real skills foi criado pelo norte-americano Seth Godin, no ano de 2020, e em português quer dizer “competências reais ou verdadeiras”. Ele pode ser conceituado como um conjunto de competências híbridas que somam à formação educacional e as capacidades cognitivas que estão relacionadas ao aspecto social.

Podem ser caracterizadas real skills:

  • Liderança;
  • Empatia;
  • Carisma;
  • Cuidado;
  • Criatividade;
  • Senso de urgência;
  • Determinação.

Ou seja, no ambiente corporativo essas aptidões se unem às habilidades técnicas e comportamentais e fazem do profissional alguém único.

Quais as vantagens de um profissional com real skills?

Com as mudanças dos últimos anos, as real skills são competências que trarão resultados exigidos pelos mercados. São eles que vão gerar a inovação que a empresa precisa para continuar competitiva no mercado. Ou seja, elas são a chave para desenvolver as equipes que o mercado futuro exigirá.

PROFISSIONAIS-DO-FUTURO

As organizações que buscam por profissionais com real skills atraem ou desenvolvem colaboradores mais perceptivos, carismáticos e motivados, competências que diferenciam a organização e traz diversos benefícios para o dia a dia empresarial.

Quais são as real skills mais requisitadas?

Por ser um conceito que surgiu recentemente, ainda não existe uma classificação das real skills, elas ainda são amplas e flexíveis, mas Seth Godin categorizou-as em 5 campos: 

  1. Autocontrole;
  2. Produtividade;
  3. Sabedoria;
  4. Percepção;  
  5. Influência.

Como desenvolver as real skills?

Como você tem visto por aqui, as real skills são experiências psicossociais e técnicas de uma pessoa. Elas influenciam na forma de um ser humano agir e pensar. No ambiente de trabalho elas formam o colaborador, definindo, assim, seus pontos fortes e fracos.

Para desenvolver essas real skills, os profissionais de recursos humanos da empresa devem adotar práticas que construam e fortaleçam as habilidades técnicas e sociais dos colaboradores.

Algumas das práticas que o setor pode implementar para trabalhar as real skills são:

  • Palestras educativas;
  • Treinamentos corporativos
  • Cursos de aperfeiçoamento e especializações;
  • Trabalho em equipe;
  • Incentivo financeiro à educação.

Para isso, a empresa precisa dispor de:

Líderes próximos e colaborativos

Foi-se o tempo da figura de chefe exigente e inacessível, hoje o gestor deve ser líder, ou seja, um profissional que incentiva o desenvolvimento de seus liderados e dá suporte para que ele aconteça.

como-motivar-e-engajar-as-geracoes-y-e-z-1

As real skills são constituídas a partir dessa nova perspectiva corporativa, na qual líderes e gestores escutam as necessidades dos profissionais, promovem troca de experiências e abrem espaço para o protagonismo.

Gestão de pessoas para pessoas

A gestão de pessoas é responsável por conciliar a cultura organizacional da corporação com os anseios e ambições dos profissionais que nela trabalham. Assim, através dessa estratégia é possível identificar possíveis novas habilidades que os colaboradores precisam para executarem trabalhos e funções diferentes.

Logo, essa prática de reskilling é uma maneira de desenvolver real skills, pois ela identifica possíveis talentos em outras áreas de atuação e incentiva o interesse por novas capacitações e aperfeiçoamentos.

Gestão colaborativa

Incluir os profissionais no processo estratégico de planejamento de projetos e nas demais decisões é um fator determinante para que eles se sintam protagonistas e a gestão seja colaborativa, na prática.

O compartilhamento de informações mais os treinamentos e capacitações disponibilizadas pela empresa funcionam como ferramentas de superação, incentivando o desenvolvimento de novas soluções, a superação de desafios e a identificação de real skills que possam estar escondidas.

Software para gerir projetos e equipes

Quando a empresa está no processo de desenvolver real skills nos colaboradores, há ferramentas que ela pode adotar. Uma plataforma que ajude a avaliar o progresso dos colaboradores e que gere relatórios automáticos, por exemplo.

Com essas tecnologias, sua empresa pode definir prazos mais realistas e organizar a pauta da equipe de maneira mais assertiva e de acordo com as habilidades técnicas de cada colaborador.

Quer saber como a gamificação pode te ajudar nessa empreitada para desenvolver real skills e, ainda, te ajudar a analisar o progresso dos seus profissionais? Confira o artigo: Gamificação: o guia definitivo.

teste-gratis-por-7-dias

Perguntas Frequentes:

O que são real skills?

O termo real skills foi criado pelo norte-americano Seth Godin, no ano de 2020, e em português quer dizer “competências reais ou verdadeiras”. Ele pode ser conceituado como um conjunto de competências híbridas que somam à formação educacional e as capacidades cognitivas que estão relacionadas ao aspecto social.

Quais as vantagens de um profissional com real skills?

Com as mudanças dos últimos anos, as real skills são competências que trarão resultados exigidos pelos mercados. São eles que vão gerar a inovação que a empresa precisa para continuar competitiva no mercado. Ou seja, elas são a chave para desenvolver as equipes que o mercado futuro exigirá.