Não é fácil propor treinamentos organizacionais engajadores e eficientes. Além de ter que quebrar a imagem negativa que as atividades obrigatórias são associadas, essa ação precisa ser verdadeiramente educativa para transformar a equipe e, assim, capacitá-la a trazer melhores resultados. Nesse sentido, uma estratégia que estimula a proatividade dos colaboradores, como o Project Based Learning, pode ser uma das soluções para modernizar a gestão de pessoas da sua empresa.

Descubra nesse artigo o que é e quais são os benefícios do Project Based Learning, e saiba implementar ações verdadeiramente eficazes na sua educação corporativa.

O que é o Project Based Learning (PBL)?

Essa metodologia traz uma abordagem mais prática de ensino: em vez de ser utilizado o método tradicional expositivo, os estudantes colocam a mão na massa para ativamente resolver problemas que ocorrem em sua realidade. O Project Based Learning (PBL) não é uma atividade passiva, sim uma ação em que os estudantes terão um objetivo específico e, para atingi-lo, irão aprofundar seu conhecimento e construir habilidades importantes para sua vida.

O Aprendizado Baseado em Projetos (em tradução livre) pode despertar nos estudantes habilidades subjetivas como pensamento crítico, colaboração e comunicação, que são necessárias para resolver os problemas apresentados. Os estudantes são estimulados a pesquisar, questionar, trabalhar em equipe e dar feedbacks entre os times para alcançar seu objetivo.

O Project Based Learning é um método moderno, utilizado em diversas etapas de aprendizagem – desde o ensino infantil até o universitário. Porém esse conceito também pode ser bem aproveitado na educação corporativa, proporcionando uma nova experiência para os colaboradores: um aprendizado mais prático e proativo.  

Benefícios do Project Based Learning em organizações

Adotar o Aprendizado Baseado em Projetos é uma forma de modernizar o treinamento corporativo e tornar essa atividade mais engajadora e eficaz, assim como outras metodologias ativas de aprendizagem também propõem.  

Enquanto no método tradicional e até em outros mais atuais, como o EAD, o estudante passa a maior parte do tempo assistindo as aulas, no PBL ele é quem deve correr atrás de pesquisar, compreender, apresentar e aplicar o conhecimento adquirido. Desta forma, não há como o funcionário mal prestar a atenção nos conteúdos e acabar chutando todas as questões nos testes de desempenho. Como o aprendizado depende do seu movimento, o estudante terá que ser mais proativo e interagir com o treinamento para atingir os resultados desejados da atividades.

Essa postura ajuda o colaborador a não apenas memorizar as informações, mas saber como aplicar os conhecimentos em situações do seu dia a dia, resolvendo os problemas cotidianos. Isso significa resultados concretos para a empresa, com os funcionários trazendo melhores resultados. Além disso, ao perceber os benefícios do aprendizado na prática, os funcionários irão se motivar e engajar mais nos treinamentos corporativos, tornando-os ainda mais eficientes!  

Outro ponto positivo do Project Based Learning é que esta metodologia também ajuda a despertar habilidades pessoais que serão muito úteis à organização, como o espírito de colaboração e a mentalidade voltada à solução de problemas. Essas qualidades são importantes para tornar a equipe ainda mais produtiva, aumentando seu desempenho na empresa.

Como adotar o Project Based Learning

Incluir a mentalidade do Aprendizado Baseado em Projetos na organização não é um bicho de sete cabeças: essa metodologia pode complementar as já implementadas na empresa, como EAD, expositivo e gamificação.

Após o treinamento teórico, o instrutor deve trazer um desafio aos colaboradores baseado naquilo que aprenderam e em situações que poderiam ocorrer ou que aconteceram na vida real. Porém, não podem ser questões simples, e sim problemas complexos, em que os funcionários terão de trabalhar juntos para solucionar o caso.

É importante que o instrutor dê liberdade para os colaboradores atuarem, evitando de dar muitas direções de como resolver a questão. Isso acabaria reduzindo a independência e proatividade dos estudantes, enquanto o PBL justamente deveria estimular sua autonomia e pensamento crítico. Nesse sentido, o papel do orientador é incentivar e responder às dúvidas dos participantes da dinâmica.

Para ficar mais claro, vamos dar um exemplo: a empresa identificou que seu produto precisa ser mais ecologicamente amigável. O RH lança esse desafio ao setor responsável – que materiais e soluções poderiam ser aproveitados para tornar sua mercadoria sustentável?

Os funcionários irão buscar esse tipo de conhecimento, descobrindo novas soluções para a questão. Após pesquisar, debater e questionar, os colaboradores irão apresentar suas conclusões. Novas matérias-primas, processos inovadores, ideias revolucionárias – muita coisa boa pode sair dessa atividade e transformar a empresa.

Imagine a mentalidade do Project Based Learning aplicada nos desafios do time de vendas, marketing, gestão e até mesmo no RH – ajudando os colaboradores a trazerem novas soluções para os problemas de seus setores? Quantas inovações e melhorias poderão surgir dessa atividade?

Conclusão

O Project Based Learning é uma excelente alternativa para tornar os treinamentos corporativos mais dinâmicos e eficientes, aliando o ensinamento teórico a realização de atividades práticas e que resolvam problemas do dia a dia da empresa.

Esta modalidade ajuda o colaborador a ter uma postura mais proativa de aprendizagem, como também fortalece sua relação com a organização. Ele irá se sentir parte da instituição ao trabalhar com os projetos que irão melhorar a empresa e impactar suas tarefas diárias, e isso aumentará seu engajamento.

O engajamento é algo fundamental para a qualidade do trabalho de um funcionário. Quando não se sente próximo a sua organização, ele não se dedica tanto a sua função e possivelmente irá trocar de emprego caso uma oferta mais financeiramente vantajosa apareça.

Por isso, além de um treinamento tecnicamente eficiente, é preciso investir em ações que também aumentem o engajamento. Uma estratégia que pode ser combinada nesse mix – que irá trazer ainda mais resultados para a empresa – é a gamificação. Essa metodologia alia elementos de jogos para motivar os participantes a realizar atividades concretas.

A gamificação vem sendo adotada em processos como treinamento corporativo, onboarding de novos funcionários, recrutamento, comunicação interna e até mesmo nas atividades diárias. Tudo para transformar essas tarefas em ações mais interativas e imersivas, aumentando a motivação dos colaboradores para cumprir suas obrigações.

Quer saber mais sobre como dar um up no seu treinamento corporativo? Descubra os benefícios da gamificação e tenha mais resultados com a gestão de pessoas!